fff

Bem vindo ao nosso Portal

Seja bem-vindo ao nosso site!!!


SINDSEF RO

SINDSEF RO
SINDICATO DOS SERVIDORES PUBLICO DE RONDÔNIA

NOTÌCIAS DA CONDSEF

NOTÌCIAS DA CONDSEF
CONDSEF BRASIL

HISTÓRICO DOS SERVIDORES DA EX SUCAM-FUNASA/MS

HISTÓRICO DOS  SERVIDORES DA EX SUCAM-FUNASA/MS
VEJA A NOSSA HITÓRIA EM FOTO E VIDEO

GRUPO OFICIAL DO PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL: PARTICIPE TÁ NA HORA CERTA

GRUPO OFICIAL  DO PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL: PARTICIPE TÁ NA HORA CERTA
Facebook CURTA NOSSO PÁGINA NO FACEBOOK

MOVIMENTO NACIONAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO BRASIL: PARTICIPE TÁ NA HORA CERTA

MOVIMENTO NACIONAL DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO BRASIL:  PARTICIPE TÁ NA HORA CERTA
CURTA NOSSA PÁGINA NO GRUPOS

SELECIONE SEU IDIOMA AQUI.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

LEGISLAÇÃO PENAL E SOCIEDADE



De acordo com a Lei n.º 12.403/2011, que alterou o Código de Processo Penal, o juiz somente poderá decretar uma prisão “quando não for cabível a sua substituição por outra medida cautelar” (art. 282, § 6º). No caso de descumprimento da medida cautelar imposta, a prisão só poderá ser decretada “em último caso” (idem, § 4º). Se, imposto o recolhimento domiciliar e o beneficiário descumpri-lo, o juiz não poderá prendê-lo. Deverá substituir a medida ou adicionar-lhe uma outra. Só se não houver outra solução, ou seja, se o delinquente, zombando da justiça e da adulação da lei, tornar-se totalmente rebelde, é que o juiz ordenará sua prisão.

As medidas cautelares, que, na verdade, afastam e substituem a prisão (a prisão só “será determinada quando não for cabível a sua substituição por outra medida cautelar” - art. 282, § 6º) são as seguintes: 1) comparecimento periódico à justiça; 2) proibição de frequentar certos lugares; 3) proibição de manter contado ou de se aproximar de determinada pessoa; 4) proibição de ausentar-se da Comarca; 5) recolhimento domiciliar à noite e nos dias de folga; 6) suspensão do exercício de função pública ou de atividade através da qual possa cometer crimes; 7) internação, conforme o caso; 8) prestação de fiança; 9) monitoramento eletrônico.

Então, antes de decretar uma prisão ou de converter um flagrante em prisão preventiva, o juiz terá que, de maneira fundamentada, mostrar o incabimento, uma por uma, de todas essas nove medidas restritivas. Impondo qualquer delas e havendo descumprimento, a lei manda que o juiz adule o criminoso mais uma vez, trocando a medida por outra ou acrescentando uma nova. Só depois, e mesmo assim se estiverem presentes os motivos da prisão (garantia da ordem pública, da ordem econômica, conveniência da colheita de provas ou para assegurar o cumprimento de eventual condenação), é que o juiz poderá decretar a prisão.

É de se imaginar, por exemplo, um recolhimento domiciliar (só à noite) para um ladrão que atua durante o dia. Uma correia eletrônica ou mesmo um recolhimento domiciliar para um criminoso de colarinho branco ou até para o chefe de uma organização criminosa seria uma piada de mau gosto. Hoje em dia, o bandido comanda sua organização até de dentro de uma cadeia. A tecnologia é uma parceira da criminalidade.

No frigir dos ovos, quem fica preso é o cidadão de bem, são as famílias, mediante recolhimento domiciliar. Aliás, nem dentro de casa se tem garantia de segurança. É uma verdadeira prisão domiciliar em permanente estado de tensão.

Ao modificar sua legislação processual penal, o Brasil nunca pensa na sociedade. Leva em conta apenas a conveniência econômica e política. Quer gastar menos ou pouco no combate à criminalidade. Um dos caminhos que o Brasil encontra para gastar menos consiste em reduzir ou não deixar crescer a população carcerária, como voltarei, com dados, para mostrar.

Em síntese, o sistema penal brasileiro virou ficção jurídica e a sociedade se tornou simples detalhe neste cenário.

Empreendedores individuais ganham mais agilidade

Empreendedores individuais ganham mais agilidade


Olá Blogabilistas!


A partir de 2012, os mais de 1,8 milhão de empreendedores individuais do Brasil poderão alterar dados ou cancelar o registro via Portal do Empreendedor. A medida foi instituída pela Lei Complementar 139/11, que amplia o Simples Nacional e o Empreendedor Individual (EI).


A regulamentação do processo foi aprovada este mês, durante a 4ª Reunião Ordinária do Comitê para Gestão da Rede Nacional de Simplificação do Registro e da Legalização das Empresas e Negócios (Redesim - CGSIM), em Brasília. A mudança dará celeridade aos processos. Hoje, para alterar ou cancelar o registro, o EI precisa ir pessoalmente a quatro diferentes órgãos: Junta Comercial, Receita Federal, Secretaria da Fazenda do Estado e prefeitura. A partir de 2012, será possível resolver tudo por meio do Portal do Empreendedor. O Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), com apoio do Sebrae, gerencia os processos necessários a essa mudança.
Outra importante resolução institui no Comitê Gestor um grupo de trabalho para criar indicadores de avaliação do registro mercantil. "A proposta é verificar esses desempenhos e propor correções”, explica o diretor do Departamento Nacional de Registro do Comércio (DNRC) e secretário executivo do CGSIM, João Elias.

Apoio
O secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Alessandro Teixeira, assinala a importância da Redesim e do Comitê Gestor para a simplificação do registro e legalização das empresas, em especial micro e pequenas. Ele ressalta que o primeiro trimestre de 2012 será difícil do ponto de vista empreendedor devido à desaceleração do crescimento da economia. “Tudo o que for possível fazer, que não envolva recursos diretamente da União, mas que esteja relacionado à simplificação, modernização e facilitação, terá apoio do ministério e de todo o governo”, diz.
O presidente do Sebrae, Luiz Barretto, reforça o apoio da instituição ao trabalho do Comitê Gestor e destaca que os temas simplificação e diminuição da burocracia são fundamentais, tanto para abrir quanto para fechar a empresa. “Quem sabe possamos comemorar, daqui a algum tempo, o fato de micro e pequenas empresas contarem com um mesmo mecanismo on line, conforme já existe para o empreendedor individual”, afirma.

Fonte: Classe Contábil

Postado por Rodrigo Fernandes 0 Comentários

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011Lei garante desconto de 50% em taxas de cartórios para primeiro imóvel

Olá Blogabilistas!

Comprar o primeiro imóvel não é fácil. Além de ter que enfrentar o alto Preço das casas e dos apartamentos, o consumidor muitas vezes só se dá conta de que precisa de um dinheiro extra para pagar impostos e inúmeras taxas na hora em que vai a um Cartório de Notas e Registro de Imóveis. O que ele não sabe — nem os cartórios informam — é que o custo da aquisição ficaria bem mais em conta se exigisse o Desconto de 50% dos valores cobrados pela escritura e registro quando se trata do primeiro imóvel.

Para obter o abatimento, é necessário, ainda, que o bem seja utilizado para moradia e financiado pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH). A orientação dos especialistas é que o comprador já vá ao cartório com todas a documentação que comprove que aquela é a aquisição da primeira residência, como certidões cartorárias e declaração de Imposto de Renda.

A redução acaba sendo uma Economia e tanto para o comprador. Para imóveis que custam mais de R$ 29.108,55 na declaração fiscal — grande maioria no Brasil — as taxas de escritura e registro chegam a R$ 1.214,88, teto máximo. Para aqueles que custam até R$ 1.083,24, menor valor da tabela, a cobrança é de R$ 113,77.

Por incrível que pareça o Desconto está previsto na legislação desde 1973. O artigo 290 da Lei nº 6.015 é bem explícito: “Os emolumentos devidos pelos atos relacionados com a primeira aquisição imobiliária para fins residenciais, financiada pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH), serão reduzidos em 50%”. A lei, entretanto, quase nunca é aplicada porque não interessa nem ao cartório nem ao vendedor alertar o adquirente. A legislação também não específica de quem é a obrigação de levar essa informação ao consumidor.

Para corrigir a falha, o deputado Edmar Arruda (PSC-PR) resolveu fazer um projeto de lei para incluir na legislação a obrigatoriedade do aviso pelo próprio cartório. “O Brasil tem tantas leis que é impossível as pessoas conhecerem todas elas. E, nesse caso, temos que fazer uma nova lei para que a antiga seja cumprida”, disse o deputado.

Edmar Arruda contou que procurou saber o motivo do não cumprimento da lei. A associação dos cartórios, segundo ele, alegou que, os tabeliães não têm condições de saber se é realmente o primeiro imóvel que o consumidor está comprando. Além disso, sustentou que a obrigação de fornecer essa informação é do próprio comprador. “É um absurdo”, disse o deputado. “O comprador não reivindica o Desconto simplesmente porque não sabe que ele existe.”

Com o projeto, o deputado espera contribuir para que o consumidor seja beneficiado com o desconto. As despesas com a escritura e o registro de um imóvel são elevadas e dependem do Preço do próprio imóvel e do estado onde está localizado, uma vez que as taxas cartoriais são tabeladas. E para que o Cartório não fuja de sua responsabilidade, o deputado quer que a informação seja afixada em placa indicativa, em local de fácil acesso e visibilidade.

Até os próprios corretores desconhecem a lei. É o caso de Victor Guimarães, 25 anos. “Sou do ramo há sete anos e nunca exigi esse desconto, porque não sabia dele. Isso porque já fiz registro e escritura de inúmeros clientes que compravam o primeiro imóvel pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH)”, afirma. Ele conta que, nos cartórios que frequenta, nunca foi informado do desconto. “É um absurdo, todos deveriam saber, porque é uma quantia considerável”, reclama.

Os cartórios, entretanto, negam que sonegam a informação ao comprador. “Normalmente, o requerente já chega aqui ciente de seus direitos e nós cumprimos a regra. Inclusive, tínhamos uma placa na parede que especificava a lei”, diz o oficial substituto do Cartório do 3º Ofício de Registro de Imóveis, localizado em Taguatinga. O informe, entretanto, não foi encontrado pelo Correio. “Foi retirado para que fosse corrigido”, justificou.

O tabelião titular do Cartório do 3º Ofício de Notas, Registro Civil e Protesto de Títulos de Taguatinga, Elizio da Costa, alega, no entanto, que a lei se aplica apenas a registros. “Como aqui só fazemos escrituras — os registros são feitos em cartórios especializados em imóveis — não temos esse problema. Às vezes, as pessoas interpretam mal a norma e acham que o direito pode se estender às outras taxas, mas não é assim”, afirma. “Realmente, os novos proprietários só têm direito a Desconto no registro”, endossa o escrevente do Cartório do 3º Ofício de Notas e Protesto, do Setor Comercial Sul, Luiz Carlos Schonarth. A lei, no entanto, é clara e se refere a todas as taxas cartoriais.

Alta de até 10% no Preço das moradias

Os preços dos imóveis residenciais no Brasil devem subir menos em 2012 na comparação com este ano, segundo pesquisa realizada pela agência Reuters. O levantamento ressalta, porém, que o setor habitacional está longe de uma queda abrupta de valor, devido à Oferta de crédito e ao aumento da renda. A expectativa é de que os preços subam entre 5% e 10% no ano que vem. “Já percebemos o saldo de crédito imobiliário reportado pelo Banco Central em ligeira desaceleração, o que indica que o nível de financiamento pode crescer de forma mais lenta”, afirmou o analista Wesley Pereira Bernabé, do Banco do Brasil. A aposta é de que a classe média continue atenta às oportunidades para comprar o primeiro imóvel e deixar para trás o aluguel, ajudando a segurar o valor das moradias. “Quando as favelas estiverem urbanizadas e o setor habitacional estiver maduro, os preços deixarão de subir”, disse o economista-chefe da Gradual Investimentos, André Perfeito.

Fonte: Correio Brasiliense

Postado por Rodrigo Fernandes 0 Comentários

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011Número de devedores do Simples Nacional sobe 24%

19/12/2011

Número de devedores do Simples Nacional sobe 24%

Folha de S.Paulo

CAMILA MENDONÇA, de são paulo

O número de endividados com tributos federais aumentou 24% entre empresas optantes pelo Simples Nacional.

Em agosto de 2010, segundo a Receita Federal, 484 mil micro e pequenos negócios tinham débitos. No mesmo mês deste ano, eram 600 mil.

O volume é o maior já apurado pelo órgão, segundo João Paulo Fachada, coordenador-geral de arrecadação e cobrança da Receita.

Parte da alta, segundo ele, está ligada às adesões ao Simples, que cresceram 11% entre 2010 e 2011 -passaram de 1,12 milhão para 1,24 milhão.

Hoje, há 5,8 milhões de empresas enquadradas nesse sistema de tributação.

Outra razão é que o órgão não excluiu devedoras do Simples neste ano. Em 2010, 30 mil passaram para outra forma de tributação, que pode ser mais onerosa.

Entre grandes companhias, Fachada afirma desconhecer quantas são inadimplentes, mas calcula que o número tenha caído. A Receita, que cobrava débitos por lote, passou a exigi-los mensalmente neste ano, explica.

Para Bianca Xavier, professora de direito tributário da FGV-RJ (Fundação Getulio Vargas), a alta está ligada ao refinamento da fiscalização.

Ela diz que as expectativas de aprovação das mudanças no Simples, que reduziu alíquotas de impostos e possibilitou o parcelamento de débitos a partir de 2012, aumentaram a insegurança e podem ter feito as "pequenas empresas esperarem [para pagar]".

O gerente de políticas públicas do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Bruno Quick, acrescenta que dever é forma de sobreviver. "O empresário financia o negócio atrasando com fornecedor ou não pagando imposto."

Foi o que fez Marcos Alexandre dos Reis Cardillo, 36, dono da gráfica Alfa Print há dez anos: deixou de lado os tributos para fugir dos juros dos empréstimos bancários.

Com dívida acumulada de cerca de R$ 50 mil, ele aderiu ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal) em 2000.

Esse foi o primeiro. Cardillo ainda aderiu a outros dois programas de parcelamento - um deles já foi quitado.

Programa de renegociação é alternativa

Débito pode levar à penhora de bens e impedir participação em licitações

Há três anos, o débito de R$ 20 mil em tributos federais fez Victor Riccelli, 63, dono de uma empresa de informática e gestão financeira, aderir a um parcelamento.

Quando a empresa estava ativa, cerca de 35% do faturamento bruto médio mensal de R$ 10 mil eram destinados aos impostos. A dificuldade de arcar com os tributos o fez procurar a Receita Federal para efetuar o pagamento da dívida - estratégia adotada por boa parte dos empreendedores endividados.

Riccelli está com as parcelas em dia, mas, há dois anos, a empresa está apenas no papel. "Estou pagando as dívidas para poder enterrá-la."

Voltou ao mercado de trabalho aos 61 anos. Hoje, 50% do salário vai para a quitação do débito, que está programada para ocorrer em 2013.

O diretor da Auditoria Brasileira, Péricles Porto, explica que fechamento do negócio após renegociação é incomum. Além do parcelamento, o empresário pode optar pela adesão a programas como Refis (Programa de Recuperação Fiscal) ou PPI (Programa de Parcelamento Incentivado), segundo ele (leia mais na página ao lado).

Como os programas são abertos sem periodicidade fixa -é preciso decreto para autorizá-los-, no entanto, confiar apenas nessa solução é arriscado, avalia Porto.

Permanecer com a dívida até que um deles seja aberto pode resultar em inclusão no Cadin (Cadastro Informativo de Créditos Não Quitados do Setor Público Federal), o que impede a participação em licitações, por exemplo.

PREJUÍZO

Para microempresários, a consequência maior é serem excluídos do Simples, explica Patrícia Nadalucci, advogada tributarista da Themis Consultoria. "Ele passa a pagar mais em tributos", avalia.

O risco também envolve a execução da dívida, acarretando perda de bens, como ocorreu com E.S.M., 67.

Com um débito de R$ 17 milhões com o Estado de São Paulo, o empresário do ramo da borracha teve de ceder o imóvel da empresa em 2006 para arcar com a dívida.

"O prédio era novo e só o aluguel me renderia hoje R$ 300 mil por mês. Era a minha aposentadoria, mas eu queria voltar a dormir."

Simples

Empresários podem pagar dívida em 2012

As dívidas tributárias apuradas no Simples poderão ser parceladas em até 60 meses, com correção pela Selic (11% ao ano) e valor mínimo de R$ 500. A parcela mínima para empreendedor individual será analisada. A Receita (www.receita.fazenda.gov.br) disponibilizará formulário do pedido pela web em 2 de janeiro.

Fundo de reserva é chave para gestão

É preciso analisar custos e ponderar valores de impostos e de contas para determinar o quanto deve ser poupado

Traçar estratégias, como criar fundo de reserva, é, muitas vezes, negligenciado. Mas são essas táticas que salvam empresas em tempos difíceis.

É o que faz o Grupo GR, de serviços terceirizados, segundo o diretor jurídico, Rogério Gomez, 48. "Consideramos tributos contas como quaisquer outras", afirma.

Como diferencial, a empresa efetua o pagamento de impostos em juízo - ou seja, ainda que estejam sendo questionados na Justiça, os tributos são pagos em dia. "Se vencermos o processo, o dinheiro volta como lucro. Caso contrário, [o débito] já está quitado", explica.

Para Vagner Jaime Rodrigues, sócio da consultoria Trevisan Outsourcing, a solução para evitar dívida é simples: planejamento. "[Os empresários] deixam de pagar por má gestão", afirma.


ESTRATÉGIA

Reduzir os gastos é uma das formas de aumentar as reservas, orienta Rodrigues. A indicação é investigar a planilha da empresa para verificar o que pode ser suprimido.

Não há, contudo, fórmula mágica para chegar a um percentual ideal de faturamento bruto a ser poupado.

Muitas vezes, entre negociar diretamente com a instituição credora e esperar programas de parcelamento, como o Refis, a segunda opção é mais vantajosa, avaliam Cláudio Carvajal, professor da Fiap, e Walther Bottaro de Castro, sócio da assessoria Castro & Hayashi.

"Isso não significa que o empreendedor tenha de deixar de pagar, mas, de fato, os programas são mais vantajosos", enfatiza Carvajal.

O último recurso deve ser contratar empréstimo bancário, explicam consultores, porque os juros cobrados podem comprometer ainda mais o caixa da empresa.

Fonte: Folha de S.Paulo

Postado por Renan Toledo 2 Comentários

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011Nova lei livra empresas de recolher tributos sobre bolsas de estudos para empregados

Olá Blogabilistas!

Até bem pouco tempo atrás, a legislação que fala sobre o que entra ou não na base de cálculo do INSS das empresas não era muito clara e havia muitas dúvidas sobre o tema. A maior parte dos empresários paga, por exemplo, para seus empregados parte ou a totalidade de cursos de graduação ou pós-graduação. Como a lei deixava brechas, muitos deles ficavam sujeitos a autos de infração em caso de fiscalização por não recolherem os tributos sobre os valores gastos com educação.

Kelly Cristina Ricci Gomes, gerente de Consultoria Tributária na De Biasi Auditores Independentes, explica que essa situação foi mudada recentemente a favor dos empregadores. Com a lei nº 12.513, de 26 de outubro desse ano, foram modificadas as regras para integração do valor relativo a plano educacional ou bolsa de estudo no salário-de-contribuição. "As empresas sempre pagaram faculdades e cursos de pós e não somavam isso ao salário do empregado para calcular o INSS e o Imposto de Renda na Fonte, por exemplo. Porém, a legislação vigente dava a entender que esse valor deveria sim ser incluso. Agora é oficial: o investimento em educação não deve se somar ao salário, desde que os cursos estejam vinculados à atividade da empresa", afirma.

Dentre as disposições contidas na referida Lei, Kelly destaca a alteração do disposto na alínea "t", do parágrafo 9º, do artigo 28 da Lei 8.212/91. De acordo com o texto, o valor relativo a plano educacional ou bolsa de estudo não integra o salário-de-contribuição quando visar à educação básica de empregados e seus dependentes ou à educação profissional e tecnológica de empregados quando vinculada às atividades desenvolvidas pela empresa - nos termos da Lei nº 9.394/96.

Porém, a lei descreve que o valor mensal gasto com educação não pode ser utilizado em substituição de parcela salarial nem ultrapassar 5% da remuneração do segurado a quem se destina ou o valor correspondente a uma vez e meia o valor do limite mínimo mensal do salário-de-contribuição (atualmente R$ 817,50). Nesse caso, considera-se a quantia que for maior.

"Com essas mudanças, o benefício deixa de estar limitado apenas à educação básica e aos cursos de capacitação e qualificação profissionais e passa a incluir a educação profissional técnica de nível médio, de graduação e de pós-graduação", finaliza Kelly Cristina Ricci Gomes, da De Biasi Auditores Independentes.

Fonte: CFC

Postado por Rodrigo Fernandes 0 Comentários

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011Quais as principais diferenças entre os conceitos financeiro e físico de manutenção do capital e seus reflexos?

Olá Blogabilistas!

A principal diferença entre os dois conceitos de manutenção do Capital está no tratamento dos efeitos das mudanças nos preços dos Ativos e passivos da entidade. Em termos gerais, uma entidade terá mantido seu Capital se ela tiver tanto Capital no fim do período como tinha no início, computados os efeitos das distribuições aos proprietários e seus aportes para o Capital durante esse período. Qualquer valor além daquele necessário para manter o Capital do início do período é lucro.

De acordo com o conceito financeiro de manutenção do capital, no qual o Capital é definido em termos de unidades monetárias nominais, o lucro representa o aumento do Capital monetário nominal no período. Assim, os aumentos nos preços de Ativos mantidos no período, convencionalmente designados como ganhos de estocagem, são, conceitualmente, lucros. Poderão eles não ser reconhecidos como tais, entretanto, até que os Ativos sejam vendidos mediante uma Transação com terceiros. Quando o conceito financeiro de manutenção de Capital é definido em termos de unidades de poder aquisitivo constante, o lucro representa o aumento do poder aquisitivo, no período, do Capital investido. Assim, somente a parcela do aumento nos preços dos Ativos que exceder o aumento no nível geral de preços é considerada como lucro. O restante do aumento é tratado como um ajuste para manutenção do Capital e, conseqüentemente, como parte integrante do patrimônio líquido.

Já de acordo com o conceito físico de manutenção do capital, quando o Capital é definido em termos de capacidade física produtiva, o lucro representa o aumento desse Capital no período. Todas as mudanças de preços afetando Ativos e passivos da entidade são vistas, nesse conceito, como mudanças na mensuração da capacidade física produtiva da entidade; dessa forma, devem ser tratadas como ajustes para manutenção do capital, que são parte do patrimônio líquido, e não como lucro.

Fonte: Classe Contábil

A arte é a contemplação de um Homem solitario no meio da mata Amazonia

        Obras de arte, na minha opinião, são os únicos objetos no mundo material que possuem ordem interna e isso porque, apesar de não acreditar que só a arte importa, acredito que a arte vale à pena pela arte.Profº. Edvaldo de Ji Paraná Rondônia



        Quando alguém compra algum dos meus trabalhos de arte eu espero que seja porque desejem aprender com ele e não porque pensem que vai combinar com suas cortinas. Profº. Edvaldo de Ji Paraná Rondônia

        A arte é a contemplação: é o prazer do espírito que penetra a natureza e descobre que ela também tem uma alma. É a missão mais sublime do homem, pois é o exercício do pensamento que busca compreender o universo, e fazer com que os outros o compreendam.Profº. Edvaldo de Ji Paraná Rondônia


       

CÓDIGO Nº 2012  Esta obra de Arte Unica em tela tamanho 50x90 cm.
Valor C$ 1.390,00 Reais.

CÒDIGO Nº 2011 Obra  em tela tamanho 50 x 90 Cm,
valor C$ 1.690,00 reais

CÓDIGO nº 2010 obra em tela tamanho 50 x 90 Cm.
Valor C$ 1.890,00 Reais

CÒDIGO Nº 2009 Obra em tela tamanho 50 x 90 Cm,
valor C$ 1.090,00 reais

CÒDIGO Nº 2008 Obra em tela tamanho 50 x 90 Cm,
valor C$ 1.880,00reais

CÒDIGO Nº 2007 Obra em tela tamanho 50 x 90 Cm,
valor C$ 1.290,00 reais

CÒDIGO Nº 2006 Obra em tela tamanho 50 x 90 Cm,
valor C$ 1.590,00 reais

CÒDIGO Nº 2007 Obra em tela tamanho 50 x 90 Cm,

valor C$ 1.780,00 reais





















segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Gestores do Bolsa Família tem que atualizar cadastro dos beneficiários

Gestores do Bolsa Família tem que atualizar cadastro dos beneficiários


Prazo termina na próxima sexta-feira, dia 30 de dezembro

O Globo


Atualizado:

26/12/11 - 16h43

Envios por mail: 0 BRASÍLIA - Os gestores municipais do Bolsa Família terão que atualizar o cadastro de todas as famílias beneficiárias do programa até o dia 30 de dezembro no Sistema de Gestão Integrada do Programa Bolsa Família (SIGPBF). A falta de atualização resulta na perda de benefícios ,como transferência de renda, tarifa social de energia elétrica e carteira do idoso.



- Muitas pessoas não sabem que o Cadastro Único serve para diversos programas. Não atualizar informações implica não apenas na perda do Bolsa Família, mas de uma série de benefícios, como a tarifa social de energia elétrica e a carteira do idoso - explica a diretora do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Letícia Bartholo



Segundo o MDS, a atualização a cada dois anos, determinada por um decreto do governo, é necessária para ter informações importantes para a gestão do programa, como mudança de endereço ou de renda, localização da escola dos filhos para acompanhamento da frequência escolar e composição familiar. Isso, explica o MDS, permite fazer um retrato da realidade dos beneficiários, garantindo que o programa chegue às pessoas com renda per capita de até R$ 140.





Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/gestores-do-bolsa-familia-tem-que-atualizar-cadastro-dos-beneficiarios-3516446#ixzz1hfUTxaRz

© 1996 - 2011. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Meus sinceros votos a todos os leitores do Blogger.


Meus Amigos leitores do blogger, este ano está se despedindo e deixando saudades.

Tenho certeza que se você observar atentamente tudo que passou no decorrer deste ano, terás muito a agradecer.

Pegue todas as derrotas

e transforme-as em pequenas batalhas

que no confronto com a vida,

você deixou de vencer,

mas que certamente,

a guerra já está ganha,

visto que chegou até aqui

e está apta a receber um novo ano

com seus desafios e incógnitas,

e viver muito cada segundo desta esplêndida jornada,

que DEUS está a lhe proporcionar com novas esperanças.

Somos vencedores,

conseguimos superar mais um ano,

enquanto tantos ficaram pelo caminho.

Feliz Ano Novo,

seja muito,

mas muito feliz.

E você merece muita paz,

saúde, amor, prosperidade

e tudo de bom que a vida possa te ofertar.

Na maioria das vezes,

depende sómente de nós alcança-la,

de acordo com nossas escolhas

e dos caminhos que porventura decidimos percorrer.

Meus sinceros votos a todos os leitores do Blogger.


Valdir Madruga






sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

STJ manda prender novamente Valter Araújo. Advogados enganaram ministra

A ministra Maria Thereza de Assis Moura, da Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça, determinou na noite desta segunda-feira a prisão do deputado estadual Valter Araújo (PTB), presidente afastado da Assembleia Legislativa de Rondônia.




Valter havia sido preso no dia 18 de novembro pela Polícia Federal, durante a Operação Termópilas, acusado de liderar uma organização criminosa que teria desviado milhões das Secretarias estaduais de Saúde, Justiça e do Detran por meio de licitações dirigidas.



A ministra havia concedido liminar em habeas corpus e Valter tinha sido libertado, mas, na noite desta segunda, Maria Thereza reconsiderou sua decisão anterior e, diante dos argumentos do MPF, voltou atrás e determinou a nova prisão.



O Ministério Público Federal argumentou que, ao contrário do que havian informado os advogados do deputado à ministra, Valter havia sido preso por outros vários e graves crimes - não "apenas" por formação de quadrilha, o que lhe favorecia em termos de concessão de habeas corpus. Constam pelo menos outras seis denúncias contra o parlamentar.



"NESSA MOLDURA FÁTICA, CONCLUI-SE QUE A SOMA DAS PENAS DOS CRIMES EM QUESTÃO ULTRAPASSA 04 (QUATRO) ANOS, NÃO HAVENDO SE FALAR, ASSIM, EM APLICAÇÃO DO ART. 313, INCISO I, DO CPP, NEM EM "EXCESSO" NA APLICAÇÃO DA MEDIDA CONSTRITIVA, MORMENTE EM SE TRATANDO DE ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA NA QUAL O PACIENTE FIGURA COMO SEU MENTOR, E DA EXISTÊNCIA DE OUTRAS 09 (NOVE) DENÚNCIAS EM CURSO EM DESFAVOR DOS DIVERSOS CORRÉUS.



05. COMO SE VÊ, A PRISÃO CAUTELAR DO PACIENTE É MEDIDA QUE SE IMPÕE PARA GARANTIA DA ORDEM PÚBLICA, HAJA VISTA SUA INCONTESTE PERICULOSIDADE, BEM COMO PELA CONVENIÊNCIA DA INSTRUÇÃO CRIMINAL, CONFORME FOI BEM DELINEADO NA COTA MINISTERIAL DE 5/12/11. (FLS. 502-503). REQUER, ENTÃO, A RECONSIDERAÇÃO DA LIMINAR, DETERMINANDO-SE, NOVAMENTE, A COLOCAÇÃO DO PACIENTE NO CÁRCERE", anota a ministra em sua comunicação ao Tribunal de Justiça de Rondônia.



A ministra se sentiu enganada pelos advogados de defesa de Valter Araújo, que compareceram ao seu gabinete no STJ e afirmaram, enfaticamente, que o parlamentar respondia apenas pelo crime de quadrilha, o que lhe possibilitaria a obtenção do habeas corpus.



Maria Thereza, mostrando contrariedade e sentindo-se enganada pelos advogados, anotou ainda: "OS IMPETRANTES, QUANDO COMPARECERAM AO GABINETE DESTA RELATORA, FORAM ENFÁTICOS EM ASSEVERAR A EXISTÊNCIA DE APENAS UMA EXORDIAL ACUSATÓRIA, SOMENTE PELO CRIME DE QUADRILHA. AO CONTRÁRIO DO QUE SE TROUXE AO CONHECIMENTO DESTA RELATORA, PORÉM, OS AUTOS DEMONSTRAM QUE O QUADRO PROCESSUAL É BEM DIVERSO DAQUELE APREGOADO PELOS IMPETRANTES, QUE INCLUSIVE SEQUER COMUNICARAM A EXISTÊNCIA DAS DEMAIS ACUSAÇÕES FORMULADAS CONTRA O PACIENTE, EM OBEDIÊNCIA ATÉ MESMO À LEALDADE PROCESSUAL E ÉTICA PROFISSIONAL QUE DEVE NORTEAR O RELACIONAMENTO FORENSE.



ASSIM, COMO A MEDIDA LIMINAR DEPENDE DE UMA SEGURANÇA FÁTICO-PROCESSUAL, QUE RESTOU ABALADA COM A DEMONSTRAÇÃO DE ELEMENTOS QUE DESVESTEM DE SOLIDEZ A PRETENSÃO LIBERATÓRIA, NÃO

VEJO COMO MANTÊ-LA. ANTE O EXPOSTO, DEFIRO O PLEITO DE RECONSIDERAÇÃO FORMULADO PELO

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, FICANDO ASSIM REVOGADA A LIMINAR OUTRORA DEFERIDA, RESTABELECENDO A CUSTÓDIA CAUTELAR".



A ordem de prisão é para ser cumprida imediatamente.



ÍNTEGRA DO TELEGRAMA ENVIADO AO TJ-RONDÔNIA NA NOITE DESTA SEGUNDA-FEIRA:



Superior Tribunal de Justiça

TELEGRAMA Nº MCD6T-45098

DESTINATÁRIO:

EXMO(A) SR(A) DESEMBARGADOR(A)PRESIDENTE

CÁSSIO RODOLFO SBARZI GUEDES

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE RONDONIA - AVENIDA ROGÉRIO WEBER, 1872 CENTRO PORTO VELHO-RO 76.801-030

MENSAGEM: TLG. MCD6T-45098/2011 - SEXTA TURMA



COMUNICO VOSSÊNCIA QUE NOS AUTOS DO HABEAS CORPUS Nº 226196/RO REGISTRO Nº 2011/0282581-5, (Nº DE ORIGEM 30982420119220000), EM QUE FIGURAM COMO IMPETRANTE MARCELO CAMA PROENÇA FERNANDES E OUTRO,

IMPETRADO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, PACIENTE VALTER ARAÚJO GONÇALVES (PRESO), EXAREI DECISÃO:



"CUIDA-SE DE PEDIDO DE RECONSIDERAÇÃO DE DEFERIMENTO DE LIMINAR, FORMULADO PELO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL.

ADUZ O REQUERENTE:



3. OCORRE QUE, AO CONTRÁRIO DO AFIRMADO PELOS IMPETRANTES NA PETIÇÃO DE FLS. 281/307, NA QUAL A EMINENTE RELATORA EMBASOU O SEU R. DECISUM (FL. 366), O PACIENTE FOI DENUNCIADO POR DIVERSOS OUTROS CRIMES, CONFORME SE EXTRAI DAS DENÚNCIAS EM ANEXO DO CONHECIMENTO DA DEFESA, E NÃO SOMENTE PELO CRIME DE FORMAÇÃO DE QUADRILHA (ART. 288 DO CP). NO PONTO, CONSTAM PELO MENOS 06 (SEIS) OUTRAS DENÚNCIAS OFERTADAS PELO PARQUET:



1) USO DE DOCUMENTO FALSO (ART. 304, C/C ART. 29 DO CP) - 1

DENÚNCIA.



2) ADVOCACIA ADMINISTRATIVA (ART. 321, PARÁGRAFO ÚNICO,

C/C ART. 62, INCISO I, DO CP) - 2 DENÚNCIAS



3) FALSIDADE IDEOLÓGICA (ART. 299, CAPUT, C/C ART. 61, INCISO II, "G" E ART.

62, INCISO I, DO CP) -



3 DENÚNCIAS

4. NESSA MOLDURA FÁTICA, CONCLUI-SE QUE A SOMA DAS PENAS DOS CRIMES EM QUESTÃO ULTRAPASSA 04 (QUATRO) ANOS, NÃO HAVENDO SE FALAR, ASSIM, EM APLICAÇÃO DO ART. 313, INCISO I, DO CPP, NEM EM "EXCESSO" NA APLICAÇÃO DA MEDIDA CONSTRITIVA, MORMENTE EM SE TRATANDO DE ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA NA QUAL O PACIENTE FIGURA COMO SEU MENTOR, E DA EXISTÊNCIA DE OUTRAS 09 (NOVE) DENÚNCIAS EM CURSO EM DESFAVOR DOS DIVERSOS CORRÉUS.



05. COMO SE VÊ, A PRISÃO CAUTELAR DO PACIENTE É MEDIDA QUE SE IMPÕE PARA GARANTIA DA ORDEM PÚBLICA, HAJA VISTA SUA INCONTESTE PERICULOSIDADE, BEM COMO PELA CONVENIÊNCIA DA INSTRUÇÃO CRIMINAL, CONFORME FOI BEM DELINEADO NA COTA MINISTERIAL DE 5/12/11. (FLS. 502-503).



REQUER, ENTÃO, A RECONSIDERAÇÃO DA LIMINAR, DETERMINANDO-SE, NOVAMENTE, A COLOCAÇÃO DO PACIENTE NO CÁRCERE.



É O RELATÓRIO.



ANALISANDO AS RAZÕES APRESENTADAS PELO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL,

QUE SE MOSTRAM CONSENTÂNEAS COM AS INFORMAÇÕES QUE VINHAM INSTRUINDO AS DIVERSAS ORDENS APORTADAS NESTA CORTE, RELATIVAMENTE À OPERAÇÃO TERMÓPILAS, VERIFICA-SE QUE O SEU PLEITO OSTENTA PLAUSIBILIDADE.



DE FATO, CONTRIBUIU, DECISIVAMENTE, PARA O JUÍZO LIBERATÓRIO DA MEDIDA PREFACIAL A CIRCUNSTÂNCIA DE, EM RELAÇÃO AO PACIENTE, TER SIDO ELABORADA UMA ISOLADA DENÚNCIA, TÃO-SOMENTE PELO CRIME DE

QUADRILHA SIMPLES.



CONTUDO, NÃO EXISTE UMA SÓ E PONTUAL DENÚNCIA DEDUZIDA EM DESFAVOR DO PACIENTE. FORAM VÁRIAS E POR DIVERSOS CRIMES. OS IMPETRANTES, QUANDO COMPARECERAM AO GABINETE DESTA RELATORA, FORAM ENFÁTICOS EM ASSEVERAR A EXISTÊNCIA DE APENAS UMA EXORDIAL ACUSATÓRIA, SOMENTE PELO CRIME DE QUADRILHA.



AO CONTRÁRIO DO QUE SE TROUXE AO CONHECIMENTO DESTA RELATORA, PORÉM, OS AUTOS DEMONSTRAM QUE O QUADRO PROCESSUAL É BEM DIVERSO DAQUELE APREGOADO PELOS IMPETRANTES, QUE INCLUSIVE SEQUER COMUNICARAM A EXISTÊNCIA DAS DEMAIS ACUSAÇÕES FORMULADAS CONTRA O PACIENTE, EM OBEDIÊNCIA ATÉ MESMO À LEALDADE PROCESSUAL E ÉTICA PROFISSIONAL QUE DEVE NORTEAR O RELACIONAMENTO FORENSE.



ASSIM, COMO A MEDIDA LIMINAR DEPENDE DE UMA SEGURANÇA FÁTICO-PROCESSUAL, QUE RESTOU ABALADA COM A DEMONSTRAÇÃO DE ELEMENTOS QUE DESVESTEM DE SOLIDEZ A PRETENSÃO LIBERATÓRIA, NÃO VEJO COMO MANTÊ-LA.



ANTE O EXPOSTO, DEFIRO O PLEITO DE RECONSIDERAÇÃO FORMULADO PELO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, FICANDO ASSIM REVOGADA A LIMINAR OUTRORA DEFERIDA, RESTABELECENDO A CUSTÓDIA CAUTELAR. POR CONSEGUINTE, DOU POR PREJUDICADO O EXAME DOS PEDIDOS DE EXTENSÃO, COMO O PRESENTE ÀS FLS. 484-485, EM FAVOR DE JOSÉ MILTON DE SOUSA BRILHANTE.



COMUNIQUE-SE AO TRIBUNAL DE ORIGEM.

CIENTIFIQUE-SE O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL.

PUBLIQUE-SE.



BRASÍLIA, 19 DE DEZEMBRO DE 2011".



COMUNIQUE-SE INCONTINENTI A VARA DE ORIGEM/EXECUÇÃO, PARA IMEDIATO UMPRIMENTO. O INTEIRO TEOR DESTA DECISÃO ESTARÁ DISPONÍVEL NA PÁGINA DA INTERNET, NO "SITE" DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA - WWW.STJ.JUS.BR - MENU "REVISTA ELETRÔNICA DA JURISPRUDÊNCIA", APÓS SUA PUBLICAÇÃO. ATS. SDS. MINISTRA MARIA THEREZA DE ASSIS MOURA,



Superior Tribunal de Justiça – SAFS Quadra 6, Lote 1 CEP 70095-900

PABX (61) 3319-8000 -FAX: (61) 3319-8700/8194/8195 - E-MAIL: protocolo.judicial@stj.jus.br



RELATORA SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA.

Autorizo o envio deste Telegrama Nº MCD6T-45098

BSB, 19/12/2011



Comentário publicado por: Zé MARIA em 21/12/2011 ás 07:31:00


Agora me digam qual vai ser a punição para a Ministra? Ou será que ela não cometeu um erro grave?



201.67.2.46

* O comentário não representa a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem

Comentário publicado por: AURIMAR FRANCISCO em 21/12/2011 ás 06:48:00

ESTE GOVERNO DO PT ESTÁ UMA PIADA. QUALQUER LEIGO LENDO OS AUTOS VERIA QUE A COISA É MAIS SÉRIA QUE SE PENSA. AGORA......UMA MINISTRA DEIXAR-SE ENGANAR POR UNS ADVOGADOS DE BANDIDOS SIMPLESMENTE É PASSIVA DE UMA INVESTIGAÇÃO. MOLHARAM A MÃO DELA COM DINHEIRO CRIMONOSO OU SERA PURAMENTE INCOMPETÊNCIA? ACHO QUE SIMPLESMENTE DEU A LIBERDADE A ELE PARA QUE FUGISSE. ESSA DE REVER SEU DESPACHO É UMA FARSA QUE NEM UMA CRIANÇA ACREDITA. EITA COM ESSA PRESIDENTE DILMA NOSSO PAÍS ESTÁ INDO PARA O POÇO.



187.52.72.85

* O comentário não representa a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem

Comentário publicado por: JOAO DO NASCIMENTO JUSTINO em 20/12/2011 ás 22:41:00

QUE TAL COMEÇAR A UTILIZAR O CHICOTE DO REDITARIO CASSOL NO LOMBO DESSE BANDIDO, LADRAO??? SERIA UMA OTIMA ESTREIA. CHICOTE NESSE VAGABUNDO GENTEEEEEEEEEEEEEEEEE



177.0.4.203

* O comentário não representa a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem

Comentário publicado por: AILTON DIAS em 20/12/2011 ás 20:06:00

Coitada da moça ele pirou de vez, ela é mesma juizá? minha senhora vai descansar vovó vai.



189.10.48.122

* O comentário não representa a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem

Comentário publicado por: ANA MARCELA em 20/12/2011 ás 16:33:00

COITADA DA MINISTRA.... ELA É INOCENTE... OU SERÁ QUE VAMOS TER QUE ALFABETIZÁ-LA???? OU ELA SENTIU NA PELE A PRESSÃO DA MÍDIA (digo fantástico, rede globo) PENINHA DELA... SRSRRSSR VAI CONTAR ISSO PARA PUTRA NÃO PARA MIM. SERÁ QUE O VALOR FOI INSUFICIENTE DEPOIS DA NOVA REPERCUSSÃO DO CASO???



187.28.188.219

* O comentário não representa a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem

Comentário publicado por: ADãO em 20/12/2011 ás 13:35:00

caraca meus caros e caras, nos autos não constava os referidos crimes?, qual tem mais valor, provas dos autos, ou palavras de advogado?



177.0.51.205

* O comentário não representa a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem

Comentário publicado por: RONALDO em 20/12/2011 ás 12:51:00

Muito engraçado essa pessoa conceder a liberdade sem le os outos,conta outra!Deixem o Valter fora pra ele colocar o peixaõ que está por tras disse.Senhor Confucio o que é seu está guardado,está tentando enganar o povo mas vc não engana a Deus.....



189.11.241.29

* O comentário não representa a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem

Comentário publicado por: GILSON SOARES em 20/12/2011 ás 12:11:00

Pra ser realmente justo, enquadre o tal advogado por falta de ética. Cadê a OAB moralista, defensora da moral e dos bons costumes. Não passam de túmulos caiados, como bem disse Jesus na bíblia, bonitos por fora e podres por dentro. Honestamente falando. Justiça, justiça. Só a DIVINA, o resto é DINHEIIIIIIIIIIIIIIIIIIROOOOOOOOOOOOOOOOO.



177.0.46.51

* O comentário não representa a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem

Comentário publicado por: MARCELO MIRANDA em 20/12/2011 ás 11:30:00

Imprecionante, a minstra ser enganada????????? Que horro!!!!!!!. Já pensou? se os famíliares de um paciente psiquiatrico dizem ao médico: Drº meu filho ou seja la quem seja , só tem crise de ano em ano, e daí o médico suspende o tratamento, por um tempo. Caraca e os documentos, digo e o prontuário? será que foi visto? Drª essa é de arrepiar, e quantos aos advogados e pra isso, soltar bandidos e defender coisas absudas, mais pelo pouco que sei o juramento na teoria é outro.



200.140.146.90

* O comentário não representa a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem

Comentário publicado por: JORGE SILVA em 20/12/2011 ás 10:49:00

Essa senhora, deveria estar preocupada com o que os advogados ofereciam en não com os agrumentos documentais. Será que alguém pode desempenhar essa função e dar decisão com base no que "advogados" argumentam? Ela nem sequer olha o processo? Nem as acusações? Brincadeira a justiça desse País.... Quanto aos "advogados", será que a OAB vai fazer alguma coisa? Ou vai proteger esses bandidos de diploma e carteirinha da OAB? Caraca...não tem mais salvação esse nosso Estado.... os pilantras tomaram conta.... enquanto houver dinheiro ninguem vai preso....



186.218.117.210

* O comentário não representa a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem

Comentário publicado por: LUíS FUTERKO em 20/12/2011 ás 09:43:00

Com tantas evidências, e ainda existem advogados que defendem essa quadrilha? Tá explicado, porque o João Paulo e HB permanecem como depósito de pessoas. Enquanto a quadrilha se enriquece (ou enriquecia), o/a doente/população sofre por falta de condições de atendimento, os funcionários sofrem por falta de condições de trabalho. É só aplicar corretamente os recurcos. E ainda querem privatizar a Saúde de Rondônia. Falta de vergonha dos Agentes Políticos e Servidores Públicos; falta de controle/fiscalização dos órgãos (im) competentes. Precisou a PF investigar para vir à tona e acabar. Acabar? Será? Qual será a próxima quadrilha a ser presa? ...



170.66.1.231

* O comentário não representa a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem

Postar comentários sobre esta matéria no FACEBOOK

Marcar como spamDenunciar como abuso


Shyrlon Santos · FIAR

ESTE ADVOGADOS DEVEM IR PRO XADRE JUNTO COM SEU CHEFE MAFIOSO E RESPONDEREM PELA QUEBRA DA ÉTICA PROFISSIONAL, DEVEM TER A CARTEIRA CASSADA POR ENGANAR UM (A) MAGISTRADO (A) SUPERIOR PARA BENEFICIAR UM BANDIDO ALTAMENTE PERIGOSO PARA A SOCIEDADE RONDÔNIENSE.

Responder · 1 · Curtir



· Seguir publicação · terça às 10:00

Adicionar uma resposta... Responder usando...FacebookYahooAOLHotmailResponder usando...FacebookYahooAOLWindows LivePublicando como Valdir Madruga (Não é você?) ..Marcar como spamDenunciar como abuso

Adriana Silva · DIEJA na empresa Secretaria Municipal de Educação

É absurdamente lamentável, que enquanto estes desgraçados imundos que roubam o dinheiro público descaradamente não devolverão NUNCA o dinheiro roubado, o Ministério Público tire dos bolsos dos pobres servidores municipais seu quinquenio, que as vezes é o complemento do mercado ou da conta de luz, a mais cara do Brasil. Dinheiro que é nosso, e foi arrancado brutalmente de nossas contas, pq do Valter Araujo eu sei que ninguém vai tomar.

Responder · Curtir



· Seguir publicação · terça às 23:55

Marcar como spamDenunciar como abuso

Nanda Condé · Trabalha na empresa Prefeitura Municipal de Porto Velho

Lamentável mesmo né Adriana! Mas tenho fé em Deus que tudo se resolverá

Responder · Curtir



· quarta às 14:32.Adicionar uma resposta... Responder usando...FacebookYahooAOLHotmailResponder usando...FacebookYahooAOLWindows LivePublicando como Valdir Madruga (Não é você?) ..
 
Marcar como spamDenunciar como abuso


Otacílio Moreira de Carvalho · Faculdade Porto Velho

BOM, MUITO BOM, ESSE CARA VAI DEVOLVER TODA A GRANA ROUBADA, COM GASTOS JUDICIAIS E ADVOCATÍCIOS, NÃO TEM ESTUDO E QUANDO SAIR DA PRISÃO DAQUI ALGUNS ANOS VAI FICAR NA PIOR, VAI PAGAR PELOS PECADOS AQUI MESMO, SENTIR NA PELE O QUE ELE FEZ COM A POPULAÇÃO.

Responder · Curtir



· Seguir publicação · terça às 11:18

Adicionar uma resposta... Responder usando...FacebookYahooAOLHotmailResponder usando...FacebookYahooAOLWindows LivePublicando como Valdir Madruga (Não é você?) ..Marcar como spamDenunciar como abuso

Otacílio Moreira de Carvalho · Faculdade Porto Velho

PODE ATÉ NÃO FICAR PRESO, MAS VAI GASTAR UMA BOA GRANA E SEU PADRÃO DE VIDA VAI MUDAR BASTANTE. PARA QUEM ROUBAVA NO MÍNIMO R$ 200.000 POR MÊS, SEM ISSO, AS COISAS MUDAM BASTANTE

Responder · Curtir



· Seguir publicação · terça às 11:26

Adicionar uma resposta... Responder usando...FacebookYahooAOLHotmailResponder usando...FacebookYahooAOLWindows LivePublicando como Valdir Madruga (Não é você?) ..Marcar como spamDenunciar como abuso

Carlos Caldeira · Quem mais comentou

Se a policia fosse prender um Advogado por mentir, não ia sobrar cadeia para os bandidos comuns e nem advogado para advogar!

Responder · Curtir



· Seguir publicação · terça às 10:13
 
Marcar como spamDenunciar como abuso


Célio Leite · AssinarAssinado · Universidade Federal de Rondônia

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, não vai dar nada , ja comentei antes, se o fosse nem tinha saído de la.kkkk

Responder · Curtir



· Seguir publicação · terça às 10:48

Adicionar uma resposta... Responder usando...FacebookYahooAOLHotmailResponder usando...FacebookYahooAOLWindows LivePublicando como Valdir Madruga (Não é você?) ..Marcar como spamDenunciar como abuso

Lacio Oliveiravai pra cadeia de novo hó "pregador de missa" mais tempo pra ler a bíblia.

Responder · Curtir



· Seguir publicação · terça às 11:53

Adicionar uma resposta... Responder usando...FacebookYahooAOLHotmailResponder usando...FacebookYahooAOLWindows LivePublicando como Valdir Madruga (Não é você?) ..Marcar como spamDenunciar como abuso

Janelene Maia · Pôrto Velho

Deve ser presos toda a corja, sem se preocupar se vai cabe ou não na cadeia.

Responder · Curtir



· Seguir publicação · terça às 10:26

Adicionar uma resposta... Responder usando...FacebookYahooAOLHotmailResponder usando...FacebookYahooAOLWindows LivePublicando como Valdir Madruga (Não é você?) ..Marcar como spamDenunciar como abuso

Ana Valéria Miranda · DERMATOLOGIA

Pega .....

Só observando !

Só observando !



Um pastor de uma igreja decidiu observar as pessoas que entravam para orar.



A porta se abriu e um homem de camisa esfarrapada adentrou pelo corredor central.


O homem se ajoelhou, inclinou a cabeça, levantou-se e foi embora.

Nos dias seguintes, sempre ao meio-dia, a mesma cena se repetia.

Cada vez que se ajoelhava por alguns instantes, deixava de lado uma marmita.


A curiosidade do pastor crescia e também o receio de que fosse um assaltante, então decidiu aproximar-se e perguntar o que fazia ali.



O velho homem disse que trabalhava numa fábrica, num outro bairro da cidade e que se chamava Jim.





Disse que o almoço havia sido há meia hora atrás e que reservava o tempo restante para orar, que



ficava apenas alguns momentos porque a fábrica era longe dali.



E disse a oração que fazia:

'Vim aqui novamente, Senhor, só pra lhe dizer quão feliz eu tenho sido desde que nos tornamos amigos e que o Senhor me livrou dos meus pecados. Não sei bem como devo orar, mas eu penso em você todos os dias.



Assim, Jesus, hoje estou aqui, só observando.'



O pastor, um tanto aturdido, disse que ele seria sempre bem-vindo e que viesse à igreja sempre que desejasse.

'É hora de ir' - disse Jim sorrindo.

Agradeceu e dirigiu-se apressadamente para a porta.





O pastor ajoelhou-se diante do altar, de um modo como nunca havia feito antes.

Teve então, um lindo encontro com Jesus.



Enquanto lágrimas escorriam por seu rosto, ele repetiu a oração do velho homem...







'Vim aqui novamente, Senhor, só pra lhe dizer quão feliz eu tenho sido desde que nos tornamos amigos e que o Senhor me livrou dos meus pecados. Não sei bem como devo orar mas penso em você todos os dias..



Assim, Jesus, hoje estou aqui, só observando.'



Certo dia, o pastor notou que Jim não havia aparecido.

Percebendo que sua ausência se estendeu pelos dias seguintes, começou a ficar preocupado. Foi à fábrica perguntar por ele e descobriu que estava enfermo.

Durante a semana em que Jim esteve no hospital, a rotina da enfermaria mudou. Sua alegria era contagiante.





A chefe das enfermeiras, contudo, não pôde entender porque um homem tão simpático como Jim não recebia flores, telefonemas, cartões de amigos, parentes... Nada!





Ao encontrá-lo, o pastor colocou-se ao lado de sua cama. Foi quando Jim ouviu o comentário da enfermeira:



- Nenhum amigo veio pra mostrar que se importa com ele. Ele não deve ter ninguém com quem contar!!





Parecendo surpreso, o velho virou-se



para o pastor e disse com um largo sorriso:

- A enfermeira está enganada, ela não sabe, mas desde que estou aqui, sempre ao meio-dia ELE VEM! Um querido amigo meu, que se senta bem junto a mim, Ele segura minha mão, inclina-se em minha direção e diz:







'Eu vim só pra lhe dizer quão feliz eu sou desde que nos tornamos amigos. Gosto de ouvir sua oração e penso em você todos os dias.



Agora sou eu quem o está observando... e cuidando! '



Jesus disse: 'Se vós tendes vergonha de mim, também me envergonharei de vós diante do meu Pai.'



E se você não está envergonhado, passe essa mensagem adiante.



Jesus é sempre o melhor amigo.





SORRIA, VOCÊ ESTÁ SENDO OBSERVADO (a)!



TENHA UM LINDO DIA!

domingo, 18 de dezembro de 2011

Corrupção em Rondônia levaram à prisão o presidente da Assembleia Legislativa

Veja o Video Bem abaixo >>>

O Fantástico teve acesso exclusivo às investigações que levaram à prisão o presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia. Além dele, foram presos empresários e servidores estaduais. Segundo a denúncia, desde 2010, o esquema desviou pelo menos R$ 12 milhões dos cofres públicos.




"Propina não é desperdício, propina é investimento", diz o empresário Miguel Saud Morheb. Ele é dono de uma firma de limpeza que presta serviços para o governo de Rondônia. Segundo uma denúncia do Ministério Público do estado, o empresário tinha participação ativa em um esquema criminoso, que foi desfeito em uma ação conjunta com a Polícia Federal.



Há exatamente um mês, 15 pessoas foram presas suspeitas de corrupção, entre elas o presidente da Assembleia Legislativa do estado, Valter Araújo, do PTB, e o secretário-adjunto de Saúde, José Batista.



O presidente da Assembleia foi apontado pelos investigadores como o chefe de uma quadrilha que cobrava propina de empresários que têm contratos com o governo. O Fantástico teve acesso exclusivo a escutas telefônicas e a vídeos que, segundo o Ministério Público, comprovam a roubalheira.



As investigações mostram que uma das empresas envolvidas no esquema, a Romar, pertenceria ao presidente da Assembleia, Valter Araújo. Em uma conversa gravada com autorização da Justiça, ele cobra um pagamento do secretário-adjunto de Saúde, José Batista.



Valter Araújo: Meu filho, deixa eu falar um negócio. Você está brincando comigo? O que é que está acontecendo, Batista?

José Batista: O que foi?

Valter Araújo: Eu liguei pro senhor ontem, pedi para você resolver o negócio do pagamento. Você disse que estava resolvido. Eu estou indo viajar para fazer meu tratamento, mando meu menino no banco agora, a menina disse que você mandou trazer de volta.

José Batista: Não. Está assinadinho! Eu deixei...

Valter Araújo: Não está, Batista! Você mandou trazer de volta.

José Batista: Não. Qual pagamento? O da Romar?

Valter Araújo: Da Romar.

José Batista: Da Romar?

Valter Araújo: É.



Pelo esquema, quem não molhasse a mão da quadrilha não recebia pelos serviços prestados.



José Batista: Dá um jeito de resolver isso que eu estou recebendo uma pressão da p. aqui.

Valter Araújo: Aguenta...

José Batista: Até o chefe me ligou aqui duas vezes hoje perguntando.

Valter Araújo: Fica tranquilo. Fala para o chefe descansar.



Em outra gravação, o empresário Júlio Bonache, do ramo de alimentação, reclama com o sócio de um pagamento retido: “Nós estamos com cinco milhões para receber, e nós não temos para quem ligar. Eu vou ligar para quem, para o cara que reza a missa?”.



Para a polícia, o "cara que reza missa" é o próprio presidente da Assembleia, Valter Araújo. Segundo as investigações, ele cobrava de propina por mês pelo menos 10% do valor de cada contrato.



“Ora seria 10% do contrato, ora seria 20% dos contratos”, disse o o procurador-geral de Justiça do MP de Rondônia, Héverton Alves de Aguiar.



Fomos atrás do empresário Júlio Bonache. Ele foi preso na operação do mês passado, mas já está em liberdade. Júlio confessou que dava dinheiro para o esquema. Segundo as investigações, ele pagou mais de R$ 2,5 milhões, entre dezembro de 2010 e abril desse ano.



“Não estou dizendo que sou santo, porque, na realidade, a partir do momento que dei dinheiro, eu corrompi”, diz Júlio Bonache.



Imagens feitas pela Polícia Federal e conseguidas com exclusividade pelo Fantástico mostram o empresário Miguel Morheb, citado no início desta reportagem. "Propina não é desperdício, propina é investimento", diz ele.



Miguel aparece entrando em um banco com Rafael Costa. Rafael é assessor do presidente da Assembleia, e, segundo o Ministério Público, era responsável por cobrar a propina dos empresários e distribuí-la. O empresário Miguel Morheb é flagrado saindo do banco com uma caixa, que, segundo a polícia, estava cheia de dinheiro.



“Havia a quantia de R$ 120 mil”, afirma o delegado de Combate ao Crime Organizado Celso Mochi, da Polícia Federal.



Depois, o assessor Rafael e o empresário Miguel se reúnem com Valter Araújo em uma caminhonete, parada em frente à Assembleia Legislativa. “Tinha uma informação prévia de que ia ser buscado o dinheiro para um repasse para membros da organização”, afirma o delegado da PF.



Um dos deputados investigados é Saulo Moreira, do PDT. As duas caminhonetes que aparecem na imagem, segundo a Polícia Federal, pertencem a Saulo e a Rafael. Para os investigadores, o vídeo mostra o exato momento do pagamento de uma propina.



“O monitoramento mostrou quanto era entregue, quando ele determinava a esse assessor: ‘precisa acertar com o deputado fulano de tal, dá tanto para ele’”, revela o procurador-geral de Justiça do MP de Rondônia, Héverton Alves de Aguiar.



Além de Saulo, outros seis deputados estaduais são suspeitos de envolvimento e foram indiciados por corrupção passiva. “Eles participavam de todo esse esquema, recebendo vantagem indevida para dar sustentação política ao presidente”, conta o procurador-geral de Justiça do MP de Rondônia, Héverton Alves de Aguiar.



Silvernani Santos, Marcos Donadon, Nathanael Silva, Carlão de Oliveira e Valter Araújo São ex-presidentes da Assembleia Legislativa de Rondônia acusados de desvio de dinheiro público. Um levantamento junto aos processos que eles respondem na Justiça revela que nos últimos 20 anos foram desviados, pelo menos, R$ 140 milhões com a participação do presidente da casa.



Os antigos presidentes envolvidos em corrupção já foram até condenados, mas continuam em liberdade. Um deles, Marcos Donadon, cumpre mandato como deputado estadual pelo PMDB.



Depois de preso, Valter Araújo foi afastado da presidência na Assembleia Legislativa de Rondônia. Mas ele também já está em liberdade. Valter se recusou a falar com a equipe do Fantástico, mas por intermédio do advogado disse que vai provar sua inocência.



“Todos os anos, o nosso estado aparece em nível nacional com essas coisas ruins, e parece que os políticos de Rondônia não aprendem. E o governo sabia muito bem disso, o Executivo. Primeiro, toda a roubalheira foi no Executivo”, lamenta José Hermínio Coelho, presidente interino da Assembleia Legislativa de Rondônia.



Segundo as investigações, a quadrilha desviava dinheiro de contratos da Secretaria de Justiça, do Detran e da Secretaria de Saúde.



O secretário-adjunto da Saúde José Batista foi exonerado e permanece preso. No quarto de hotel onde ele morava, a polícia encontrou R$ 170 mil em dinheiro.



Rômulo Lopes era assessor especial do governador de Rondônia, Confúcio Moura, e morava na residência oficial. Em uma conversa, ele é orientado pelo empresário Miguel Morheb a esconder dinheiro de propina antes de entrar em casa. “Eu trouxe o envelope, mas se quiser botar dentro da cueca é melhor”, diz Miguel Morheb na escuta telefônica.



Rômulo foi preso na casa do governador. “Todos já trabalharam comigo. Gente nossa, gente da cidade que foi cooptado pelo sistema. Não vou dizer que abusou da confiança, mas de certa forma foi abuso”, diz o governador de Rondônia, Confúcio Moura (PMDB).



Os suspeitos foram indiciados por mais de dez crimes, entre eles corrupção ativa, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. “Já estão em juízo 25 ações penais. Nós estamos imaginando que teremos mais de cem propostas, entre ações penais e ações civis públicas. Vimos a força política de um membro do parlamento influenciando diretamente dentro do outro poder. Lamentavelmente, nós temos mais um fato que envolve o presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia, lamentavelmente”, diz o procurador-geral de Justiça do MP de Rondônia, Héverton Alves de Aguiar.



O deputado estadual Saulo Moreira e o empresário Miguel Moreb não quiseram falar sobre as denúncias. Os ex-assessores Rômulo Lopes e Rafael Costa permanecem presos. O advogado de Rafael disse que seu cliente só vai falar em juízo. O advogado de Rômulo também foi procurado pelo Fantástico, mas não deu retorno.

CONFIRA VÍDEO


FANTÁSTICO MOSTRA GRAVAÇÕES DO BANDO DE VALTER ARAÚJO EM AÇÃO; EMPRESÁRIO CONFESSOU QUE PAGAVA PROPINA

O programa Fantástico, da Rede Globo, mostrou neste domingo, imagens e áudio gravados pela Polícia Federal (PF) que comprovam como agia a quadrilha comandada pelo deputado estadual Valter Araújo (PTB), preso em flagrante durante a Operação Termópilas. Nas gravações, parte do poder de Valter é detalhado em uma conversa que ele tem com o ex-secretário José Batista da Silva. Ele aparece ainda em uma camionete conversando com um comparsa instantes após sair do banco em que teria ido pegar dinheiro de propina. O deputado estadual Saulo Moreira também foi gravado recebendo dinheiro em uma caixa. Segundo apurações do Ministério Público, Valter Araújo recebia entre 10 a 20% dos contratos que intermediava junto com Batista. O empresário Júlio Bonache já confessou a PF que de fato pagava propina ao presidente afastado da Assembléia




sábado, 17 de dezembro de 2011

RELAÇÃO DOS FILIADOS POR MUNICIPIO QUE ESTÃO FORA DE AÇÃO JUDICIAL DE CONTAMINAÇÃO PELO DDT

Às Coordenações e colaboradores,

Estou encaminhando relação finalizada para ação coletiva por contaminação pelo DDT, esclareço que alguns nomes relacionados pelos municípios foram excluídos por já constarem em ações pelo SINDSEF. Fiquem atento ao site do SINDSEF, pois será solicitado a entrega de alguns documentos e provavelmente assinatura de contrato e procuração advocatício. As documentação solicitadas deverão ser entregues nas coordenações municipais. Se porventura algum servidor ainda não esteja em alguma ação pelo SINDSEF ou com advogado particular, poderão fornecer as documentações e constarem da ação. Solicito o empenho de todos para que possamos concluir esse processo no corrente ano.



A todos, um FELICÍSSIMO NATAL e um VENTUROSO ANO NOVO repleto de muita saúde.



Abraços



Abson Praxedes
 
 
 
SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS FEDERAIS NO ESTADO DE RONDONIA


SECRETARIA DE SAÚDE - SINDSEF



RELAÇÃO DOS FILIADOS POR MUNICIPIO

QUE ESTÃO FORA DE AÇÃO JUDICIAL DE CONTAMINAÇÃO PELO DDT



Nº Nome Cargo Siape Data Admissão % Insetic

ALVORADA D’OESTE

Nome                                 Cargo           Siape    Data Admissão     % Inseticida   

1 Ademar Dutra Pereira Gda Endemias 0503655 15/08/1. 987         4,95%

2 Alfeu Fiorott ASP 0504068 01/05/1. 980 14.19

3 Argemiro Armando de Souza ASP 0501695 01/03/1. 982 3,77%

4 Belone Martins Neto Aux. de Artífice 0505213 01/01/1. 980 10,12%

5 Carlos Mendes da Silva ASP 0505864 10/03/1. 980 27%

6 Cícero Barbosa Gda Endemias 0503833 01/10/1. 987 11.6%

7 Edson Batista Gomes Ferreira Gda Endemias 0503001 15/08/1. 987 4,17%

8 Elias Nogueira de Souza Gda Endemias 1085795 01/10/1. 987 16,8%

9 Fidelcino Fogaça Lessa Gda Endemias 0503289 15/08/1. 987 5,94%

10 Francisco Fogaça Lessa ASP 0503289 01/03/1. 981 8,06%

11 Gervasio dos Santos Corvellho Gda Endemias 0503019 30/10/1. 987 0,09%

12 João Soares Dias Gda Endemias 0502987 01/04/1. 987 5.10%

13 José Esmandir de Souza ASP 0504522 01/12/1. 986 4.8%

14 José João Domiciano Motorista Oficial 0505074 01.04.1.984 5.8%

15 Luiz Prates da Silva Gda Endemias 0503734 15/08/1. 987 3,55%

16 Luiz Timoteo da Silva Gda Endemias 0503762 15/08/1. 987 4.2%

17 Maurilio Dias de Oliveira Gda Endemias 0503738 15/08/1. 987 4,10%

18 Osvaldo Barbosa da Silva Gda Endemias 0505864 15/08/1. 987 2,8%

19 Sidinei de Oliveira Gda Endemias 0503686 15/08/1. 987 3,8%



ARIQUEMES

1 Almir Alves de Carvalho Motorista Oficial 0502810 15/08/1987

2 Antonio Souza Mota Gda Endemias 22/02/1988 0,6

3 Caleb Gonçalves de Oliveira ASP 0489861 01/12/1986

4 Domingos Lopes Motorista 0697235

5 Edwaldo Jacinto de Britto Gda Endemias 0502857 15/08/1987

6 Enebis Cortes de Souza Motorista Oficial 0698064 01/03/1981

7 Etelvino Francisco Dorneles ASP 0489772 29/11/1985 0,18 ppb

8 Ezequias de Souza Bastos Gda Endemias 0502865 15/08/1987

9 Francisco Alexandrino da Silva ASP 0698064 01/08/1975

10 Francisco dos Santos Costa ASP 0489963 01/02/1988 0,4 ppb

11 Francisco Macedo da Silva ASP 0489512 01/01/1980

12 Gedal Ramos da Silva Motorista Oficial 0502881 10/10/1987

13 Geneci José dos Santos Gda Endemias 0503787 15/08/1987

14 Genésio Bernardo Boff ASP 0489778 29/11/1985 0,4 ppb

15 Gilmar Tome Gomes Gda Endemias 1086451 15/08/1987

16 Jaime Brabo Lopes Gda Endemias 15/08/1987 2,5

17 Januario Cesar da Silva Motorista 0502898 15/08/1987

18 João da Cruz Gda Endemias 0502938 15/08/1987

19 João Batista Rodrigues Gda Endemias 0503873 01/02/1983

20 João da Cruz Gda Endemias 0502938 15/08/1987

21 João Faxina Gda Endemias 0502867 14/05/1986

22 João Lopes de Souza Gda Endemias 0503742 01/10/1987 4,2 ppb

23 Joel da Silveira ASP 0489972 15/08/1987 1,5 ppb

24 José Luis Batista Gda Endemias 1086527 14/05/1986

25 José Martins de Souza ASP 0490121 01/03/1980 0,3 ppb

26 Jose Romildo Marques ASP 0489419 20/06/1977

27 Josete Pereira Azevedo de Oliveira Auxiliar Ope. de ser. diversos 0503093 15/08/1987 3,6 ppb

28 Josuel Domingos Gda Endemias 0503814 15/08/1987 2,3 ppb

29 Lauro Costa Camargo Gda Endemias 0502894 15/08/1987

30 Manoel Antonio Soares Agente Sanitario 06/07/1981 4,1 ppb

31 Mauricio Pedroso de Amorim Gda Endemias 0503807 15/08/1987 0,6 ppb

32 Oraci Pedro Barbosa ASP 0489659 01/02/1983 0,8 ppb

33 Pedro Costa Peghin G.END 1105611 15/08/1987

34 Reinaldo Ribeiro Gda Endemias 0489950 15/08/1987 1,0

35 Valdino Gomes do Nascimento ASP 0505952 10/03/1980

36 Waldir da Silva Pereira Motorista Oficial



BURITIS

01 Tadeu Carneiro Holanda (Goias) Gda Endemias 0503775 15/08/1987



CABIXI

01 Otacílio Ramos Filho ASP 0514070 01/08/1983



CACOAL

01 Maria Dinar Pinheiro Microscopista 0503730 15/08/87

02 Lucia de Alcantara Silva Microscopista 0503796 15/08/87

03 Luzinete Nunes Microscopista 0502811 15/08/87

04 Maria Eliane Hupp Labendz Microscopista 0503459 01/10/87

05 Deolinda Ferreira Sabai Aux. Laboratório 0502884 15/08/87

06 Moacir Margarida Da Silva Gda Endemias 0503826 15/08/87

07 Manoel Ananias de Souza ASP 0489548 01/10/80

08 Juarez Barbosa da Silva ASP 0505782 01/12/86

09 Jurandir Mendes Rosa ASP 0489620 01/03/82



CANDEIAS DO JAMARI

01 Antenor Borges Silva

ASP 502274

02 Antônio Aparecido Machado

502345

03 Antônio Serafim da Silva

ASP 0489294

04 Bernardo Mendonça da Costa

0489386

05 Djayme Brito

489863

06 Getúlio Paixão Ferreira Gda Endemias 0502425



07 José Ferreira Brasil 489506

08 Manuel Messias Gomes Ferreira Gda Endemias 0502520



09 Paulo Aparecido S. da Silva

693158

10 Raimundo Ferreira de Miranda 502574

11 Raimundo Soares da Cruz 502585

12 Sérgio Birkham Gda Endemias 0697213



13 Valdomiro Ferreira Lima

702213



COSTA MARQUES

01 Sérgio de Azevedo Brito 0503689

02 Iber Ribeiro Monteiro 0503208



ESPIGÃO DO OESTE

01 Geraldo José Sobrinho. Gda Endemias 0520044 15/08/1987 -



GUAJARÁ MIRIM

01 Auro Paes de Azevedo ASP 0489733 17/09/1985

02 Carlos Choré ASP 0489807 01/01/1975

03 Maria Daci Fernandes Ponciano Aux. Laboratório 0703943 21/12/1981

04 Ilzanir Costa dos Santos Lima Ag.Administrativo 0703856 21/12/1981

05 Eduwirge Bezerra de Brito Op. Serv. Diver. 0702082 15/07/1986

06 Maria da Silva Carvalho Aux.Enfermagem 0505138 01/09/1974

07 Maria Pereira Alves Agente Portaria 695914 18/06/1974

08 Angela Salazar Agente Portaría 0490048 01/06/1976

09 Maria Casilda da Costa Pinheiro Laboratorista 0489737 05/09/1985

10 Guilhermina Alves de Lima Ag.Administrativ 0489405 20/06/1977

11 Pedro Ferreira Meireles 0503585



JARU

01 Abson Praxedes de Carvalho ASP 0501667 10/09/1978 s/m

02 Adilson Luis Capelini Faria ASP 0505315 01/12/1986

03 Antonio Martins de Oliveira ASP 0489811 01/12/1986

04 Aparecido Nogueira

05 Argemiro Mello de Moraes ASP 0504569 01/06/1983 7,80

06 Arquilau Limoeiro ASP 0505356 01/06/1983 5,83

07 Edvaldo Francisco do Nascimento ASP 0505029 01/02/1988 0,40

08 Epaminondas da Silva Mouzinho

09 Ilson Aparecido Cirico Gda Endemias 0503079 01/10/1987

10 Isaque Castro de Medeiros Gda Endemias 0503195 15/08/1987

11 Jesus José Alves ASP 0504513 01/02/1988

12 Joaõ Moreira dos Santos ASP 0703553 15/09/1981

13 João Severo da Silva Filho ASP 0501907 15/08/1987

14 José Antonio dos Santos ASP 0505786 01/06/1983 2,03

15 Laercio Felix Batista Gda Endemias 1087047 13,07

16 Matuzalem Lopes de Almeida Gda Endemias 0503736 15/08/1987

17 Osmar Francisco de Paula ASP 0505182 10/03/1980 1,98

18 Valdecir Manfré Matos Gda Endemias 0503695 01/08/1987

19 Vanderlei Edson Lycurgo ASP 0504554 01/02/1988

20 Walmir Martins de Souza ASP 0504148 15/06/1979



MACHADINHO

01 Antônio Epifânio Batista de Souza Gda. End. 0503288 15/08/1987 0.80

02 Claudionilso de Oliveira Machado A.S.P 0490054 22/02/1988 -

03 Derly Freitas Chagas A.S.P 0489973 15/08/1987 0.4

04 Dolores Maria Chaves Aux. Serv. Gerais 1044486 20/01/1994 -

05 Edmilson Xavier de Lima A.S.P 0489715 01/10/1984 1.7

06 Edson Rodrigues Santos A.S.P 0489962 01/02/1988 -

07 Floriano Silva Nobre A.S.P 0502314 01/02/1988 -

08 Francisco de Assis Afonso Datilógrafo 0693376 07/07/1974 -

09 Juscelino do Carmo Neri Ferreira Gda. End. 0503513 01/10/1987 4.5

10 Maria Helena Pinto de Oliveira Microscopista 0503100 15/08/1987 -

11 Paulo Fabio Ferreira Santos A.S.P 0489925 01/02/1988 13.0

12 Romercidio de Melo Sales Motorista Oficial 0699631 21/12/1981 2.0



PIMENTA BUENO

01 Paulo Anastácio de Souza Gda Endemias 0503763 15/08/1987

02 Luiz do Carmo de Jesus Gda Endemias 0504031 01/04/1987

03 Sebastião Nicolau de Souza Gda Endemias 0503741 15/08/1987

04 Valdir Alves Pereira ASP 0489760 23/09/1985

05 Gercy Dias Lopes Gda Endemias 0503770 15/08/1987



PORTO VELHO

1 Albetisa Mota Rodrigues

2 Anilson Rodrigues de Miranda



3 Antônio Leite de Oliveira ASP 0489726



4 Antônio Miranda Medina Gda Endemias 503776 04/10/1988

5 Antônio Ramos das Neves

ASP 6489588 06/02/1953

6 Carlos Alberto Ramos das Neves Gda Endemias 0502348 29/12/1965

7 Clidoval Barbosa P. Filho 0502402

8 Constantino Carvalho Pinheiro 0502400

9 Domingos Savio Pereira Cavalcante Gda Endemias 502406 15/08/1987

10 Edilberto Fernandes Gonçalves ASP 0489640



11 EDUARDO MISZKOVSKI Motorista 0489874 30/11/1981

12 Everaldo Souza Gomes Gda Endemias 1085851 15/08/1987

13 Francisca das Chagas Dias Santos



14 Francisco Mateus de Lima Motorista 0489474 10/09/1978

15 Francisco Nilbe da Silva

Gda Endemias 0502422

16 Franknildo Benigno ASP 0489727



17 Geraldo Vanjura

ASP 05028851

18 Ivanete Alves de Oliveira



19 Jaumir Marques Ferreira ASP 0489561 22/12/1980

20 João Almeida do Nascimento

ASP 0489714

21 João Silva Colares

Gda Endemias 0502480

22 João Vieira da Silva

Gda Endemias 0502470

23 Joel Ferreira Silva

Gda Endemias 0502500

24 Jonas Brigido dos Santos ASP 489331 04/12/1972

25 Jose Alberto dos Santos Gda Endemias 0502662 15/08/1987

26 Jose Carvalho da Silva Motorista 0695683 21/12/1981

27 José Erivalto Rodrigues do Nascimento ASP 0489639



28 José Julio Leonardo Santos

ASP 1085576

29 José Vila Costa Filho Gda Endemias 0502490



30 Lauro Celestino de Carvalho ASP 0489229



31 Lourival Brigido dos Santos ASP 04/12/1972

32 Lourival Pinheiro Peijal ASP 489343 10/04/1971

33 Marcos Antônio Mafra Mendes



34 Maria Auxiliadora da Costa Sá

0502526

35 Maria Lucia Souza Linhares



36 Maria Suely Santos Andrade 1085574

37 Paulo Ramos das Neves ASP 0505856 01/01/1975

38 Pedro Basílio da Silva

Gda Endemias 0489928



39 Pedro de Vasconcelos Alves ASP 0489354



40 Raimundo Beleza Pinheiro ASP 0489358



41 Raimundo Evangelista do Nascimento ASP 0489362 01/01/1973

42 Raimundo Lopes Chaves

ASP 6489487 10/01/1948

43 Raimundo Souza Santos

Gda Endemias 1085757



44 Ranieri Rodrigues Barros

Gda Endemias 1086144



PRESIDENTE MEDICI

01 Carlinhos de Jesus Correa ASP 01/02/1988

02 Marco Antônio de Oliveira Motorista OficiaL 15/08/1987

03 Elinelsom Macedo Gasel ASP 01/12/1986

04 Aparecido Amaral de Melo ASP 10/03/1980

05 Robson Bezerra da Silva Gda Endemias 01/10/1987



ROLIM DE MOURA

01 Clovis de Oliveira Dias Guarda de endemias 0503779 15/08/1987 5,0

02 Geraldo Gerônimo Vieira Agente de Saúde Publica 0482747 23/09/1985 5,30

03 Lourival da Costa Cordeiro Agente de Saúde Publica 0489685 01/07/1983 12,5

04 Rosalvo Alves de Freitas Guarda de Endemias 0698836 01/10/1975



SÃO MIGUEL DO GUAPORÉ

01 Antonio Ferreira de Assis ASP 0489766 29/11/1. 985 9,0%

02 Jairlon da Silva Ávila 0505050

03 Luiz Paulo Lessa Gda Endemias 0503733 15/08/1. 987 14,1%



SERINGUEIRAS

01 Edson Martins de Souza Gda Endemias 01/10/1. 987 28.4%

02 Wilson Luiz Santiago ASP 01/12/1. 986 27.0%



VALE DO ANARI

01 João dos Santos Miranda Gda Endemias 0502864 14.05.1986

02 João Correia Maciel Filho Gda Endemias 0503338 01.11.1987





VALE DO PARAISO

01 Antonio Jose Pereira 0503840 Guarda de Endemias 15/05/1987



VILHENA

01 Airton Antonio Moratelli ASP 0489739 23/09/1985

02 Antonia Glaucia Carioca Mattana Aux. Laboratório 0503981 01/04/1987

03 Antonio Ferreira da Silva ASP 0489594 01/03/1981 3,1

04 Belmiro Roman Motorista Oficial 01/06/1981

05 Daniel Soares Ruiz ASP 0489309

06 Daril Pereira Dias Gda de Endemias 0503812 15/08/1987

07 Divino Alves Viana ASP 01/04/1986 50,2

08 Divino Aparecido de Magalhães ASP 0489604 01/11/1981 0,9

09 Domingos Gonçalves de Ávila ASP 01/02/1982

10 Elias Pereira da Silva ASP 0489450 10/09/1978

11 João Luiz Gambati Gda Endemias 0503345 15/08/1987

12 Jorge Padilha de Souza Sobrinho ASP 01/02/1982

13 José Alencar Crisosthomo dos Santos ASP 0504659 01/04/1983 7,71

14 José Ayrton da Silva ASP 01/02/1982

15 José Bezerra da Silva Gda Endemias 01/04/1987

16 José Linhares da Silva ASP 01/02/1982

17 José Nunes da Silva ASP 0504551 01/04/1983 1,63

18 José Pereira da Silva Motorista Oficial 10/09/1978

19 Manoel Aparecido Leandro da Silva ASP 01/11/1981

20 Manoel Jorge da Silva ASP 01/11/1981 1,2

21 Márcia Lúcia Mattone Agente Administr 0489938 01/02/1988

22 Marcos Aparecido Soares Barbosa Gda Endemias 1086689 01/04/1987 3,4

23 Paulo Roberto Raman Fonseca Gda Endemias 1089767 01/08/1987

24 Pedro de Mato Ferreira Junior Motorista Oficial 01/04/1981

25 Raimundo Mendes Martins ASP 0489609 01/11/1981 0,1

26 Roberval Carvalho Filho ASP 0489671 01/05/1983

27 Rubem Ferreira da Silva ASP 0501960 01/04/1983

28 Sebastião Aroldo de Araujo Gda Endemias 15/10/1987 1,2

29 Valdivino José Barbosa ASP 0489596 01/03/1981



DENGUE >> BRASIL TERÁ BIOINSETICIDA ONTRA O MOSQUITO

DENGUE >> BRASIL TERÁ BIOINSETICIDA ONTRA O MOSQUITO - LEIA!


O país contará com um importante aliado para combater a dengue no próximo ano. Um bioinseticida desenvolvido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e fabricado por uma indústria farmacêutica promete ser divisor de águas na luta contra o Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença.
O bioinseticida é resultado de quase dez anos de pesquisas coordenadas pela cientista Elizabeth Sanches, que trabalha na Farmanguinhos, unidade da Fiocruz responsável pela produção de medicamentos. Criado a partir do Bacillus thuringiensis e do Bacillus sphaericus, ele será produzido na forma de comprimidos, para dissolução em caixas d'água, ou em apresentações maiores, para utilização em açudes e reservatórios.
“No caso da dengue domiciliar, é recomendável a utilização do comprimido hidrossolúvel. O produto tem duas ações concomitantes: paralisa os músculos da boca e do intestino da larva e causa infecção generalizada nela”, explicou Elizabeth, engenheira bioquímica e bióloga.
A pesquisadora garantiu que o bioinseticida não apresenta qualquer risco para o meio ambiente. “Nós fizemos todos os testes referentes a impacto ambiental e toxicologia da formulação em animais de sangue quente, inclusive. Temos a segurança dos produtos que desenvolvemos, justamente por serem aplicados em ambientes domiciliares.
A Farmanguinhos concluiu o treinamento dos funcionários da empresa BR3, vencedora da licitação e que poderá iniciar a produção dentro de alguns meses, segundo Elizabeth. “A empresa acabou de ser treinada e está bem adiantada na implantação do projeto. Eu penso que no meio do ano que vem nós já tenhamos produtos dessa parceria tecnológica”.
Além do produto contra a dengue, a Farmanguinhos licenciou mais dois bioinseticidas: contra a malária e contra a elefantíase. A pesquisadora disse que produtos com ações semelhantes já são utilizados em outros países, como a China, mas não podem ser simplesmente importados para aplicação no Brasil: “O produto tem que ser desenvolvido com especificidade para o local de aplicação. Justamente para podermos ajustar a formulação para aquele ambiente”.
Vladimir Platonow
Da Agência Brasil
em Brasília
Em 17 de dezembro de 2011

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

MENSAGENS DE CONDOLÊNCIAS SOBRE FALECIMENTO DE GILMAR MACKIEVICZ Falecido no dia 11 de Dezembro de 2011, as 20;00 Horas


              Eu Valdir Madruga, e em nome dos  amigos de trabalho do Ministerio da Saúde, do setor de Divisão de Controle de Endemias do Municipio de Ji Paraná Ro.

               Aos sentimenta aos familiares  da perda  do GILMAR MACKIEVICZ

              Qualquer palavra nesse momento,será pequeno demais para essa grande perca ,só Deus pode aliviar esse sentimento,espero que seus corações sejão aliviados com a certeza de que Ele estará sempre a vos proteger . Sentimentos a Familia , MACKIEVICZ


             A separação é muito dolorosa, pois, Deus não criou o homem para a morte. O pecado levou o homem a morte, porém, Jesus Cristo veio para nos dar a Sua vida (vida eterna). Cremos que o GILMAR MACKIEVICZ descansa nos braços do Pai e que sua família será consolada pelo Espírito Santo.

        Ainda   gostaria de encontrar palavras para externar nesse momento a dor que todos nós que conehcemos e convivemos com esse grande homem, grande amigo,que Conheci GILMAR MACKIEVICZ a mais de 04 anos na cidade de Ji Paraná Ro., onde tivemos varias oportunidades de recebê-lo em nosso Local de trabalho e entre amigos, e podemos compartilhar da sua tragetória no serviço publico, o que tenho a dizer em nome de todas as pessoas que um dia ele teve a oportunidade de ajudar é o nosso eterno agradecimento a GILMAR MACKIEVICZ  e toda a sua familia por tê-lo de certa forma partilhado a vida desse grande homem, grande servidor publico e grande amigo com todos nós.  Que Jesus o acolha com todo amor. Nossos sentimentos  a perca é irreparável não só para tí, mas para os amigos, para Os Municipios do Estado de Rondonia .


 URGENTE >> FUNCIONÁRIO DA FUNASA MORRE VÍTIMA DE ACIDENTE DE TRÂNSITO EM JI-PR - LEIA!


Um acidente de trânsito no início da noite deste domingo resultou na morte do funcionário público federal pertencente aos quadros da Fundação Nacional de Saúde (Funsa) de Ji-Paraná, Gilmar Marques Markeviks.
O acidente fatal aconteceu próximo das 18h no trevo da Br-364 com a avenida, Marechal Rondon, primeiro distrito deste município. Gilmar Marques pilotava uma motocicleta modelo Brós de cor vermelha pela a rodovia federal e acabou sendo colidido frontamente por um veículo Chevrolet modelo Montana conduzido por uma motorista, ainda não identificada. Apesar do socorro imediato do Corpo de Bombeiros, Gilmar Markeviks não resistiu e veio a óbito no pronto socorro do Hospital Municipal (HM).

A vítima residia na rua, T-3 entre a avenida, Brasil com rua, Manuel Franco início do bairro de Nova Brasília. Ele trabalhava na equipe de combate á Dengue.