Logomarca do portal

Logomarca do portal
Prezado leitor, o Portal do Servidor Publico do Brasil é um BLOG que seleciona e divulga notícias que são publicadas nos jornais e na internet, e que são de interesse dos servidores públicos de todo o Brasil. Todos os artigos e notícias publicados têm caráter meramente informativo e são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados nos links ao final de cada texto, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Bem vindo ao nosso Portal

Seja bem-vindo ao nosso site!!!


OS DESTEMIDOS GUARDAS DA EX. SUCAM / FUNASA / MS, CLAMA SOCORRO POR INTOXICAÇÃO

OS DESTEMIDOS  GUARDAS DA EX. SUCAM / FUNASA / MS, CLAMA SOCORRO POR INTOXICAÇÃO
A situação é grave de todos os servidores da ex. Sucam dos Estados de Rondônia,Pará e Acre, que realizaram o exame toxicologicos, foram constatada a presença de compostos nocivos à saúde em níveis alarmantes. VEJA A NOSSA HISTÓRIA CONTEM FOTO E VÍDEO

SINDSEF RO

SINDSEF RO
SINDICATO DOS SERVIDORES PUBLICO DE RONDÔNIA

NOTÌCIAS DA CONDSEF

NOTÌCIAS DA CONDSEF
CONDSEF BRASIL

GRUPO DE VENDAS DE IMÓVEL

GRUPO DE VENDAS DE IMÓVEL
QUER COMPRAR OU VENDER É AQUI!!

GRUPO OFICIAL DO PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL: PARTICIPE TÁ NA HORA CERTA

GRUPO OFICIAL  DO PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL: PARTICIPE TÁ NA HORA CERTA
Este Grupo quer reiterar a gratidão e o respeito que sempre dedicam ao serviço público. Respeito expresso no diálogo: faça porte dessa família CURTINDO NOSSO PÁGINA NO FACEBOOK

A VOZ DO POVO NA TRIBUNA TEM PODER...

A VOZ DO POVO NA TRIBUNA TEM PODER...
A VOZ DO POVO NA TRIBUNA

CAPESAUDE/CAPESESP

CAPESAUDE/CAPESESP
FOMULÁRIOS

Fale com a CAPESESP

Fale com a CAPESESP
ATEDIAMENTO VIRTUAR

TRANSIÇÃO DE GOVERNO 2018 2019

SELECIONE SEU IDIOMA AQUI.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

O PADRE FÁBIO MELO DEFENDE A GUARDA DO SÁBADO E DIZ QUE: JESUS MANDOU OBEDECÊ-LO... O SÁBADO DO SENHOR

O PADRE FÁBIO MELO DEFENDE A GUARDA DO SÁBADO E DIZ QUE: JESUS MANDOU OBEDECÊ-LO... O SÁBADO DO SENHOR.








QUAL É O DIA OFICIAL DE DESCANSO DO SENHOR DEUS?

1. De acordo com a Lei de Deus, qual é o verdadeiro dia de descanso?

EXODO 20: 8-11

8-Lembra-te de santificar o dia de sábado.

9.Trabalharás durante seis dias, e farás toda a tua obra.

10.Mas no sétimo dia, que é um repouso em honra do Senhor, teu Deus, não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu animal, nem o estrangeiro que está dentro de teus muros.

11.Porque em seis dias o Senhor fez o céu, a terra, o mar e tudo o que contêm, e repousou no sétimo dia; e por isso. o Senhor abençoou o dia de sábado e o consagrou.

2. O mandamento do Sábado existia antes de a Lei ser dada por Deus no monte Sinal? EXODO 16:23,

23. Este lhes disse: “É isso o que o Senhor ordenou. Amanhã é um dia de repouso, o sábado consagrado ao Senhor. Por isso, o que tendes a cozer no forno, cozei-o, e o que tendes a cozer em água, cozei-o; e o que sobrar, ponde-o de lado até pela manhã.”

17. Afirmo, portanto: a lei, que veio quatrocentos e trinta anos mais tarde, não pode anular o testamento feito por Deus em boa e devida forma e não pode tornar sem efeito a promessa.

3. Gálatas 3:17

4-O sábado è um memorial, de dois eventos MUITO importante.Que eventos são esses

2. (a) Gênesis 2:2 e 3

Tendo Deus terminado no sétimo dia a obra que tinha feito, descansou do seu trabalho.

3. Ele abençoou o sétimo dia e o consagrou, porque nesse dia repousara de toda a obra da Criação.

4. EXODO20:8-11;

8. Lembra-te de santificar o dia de sábado.

9. Trabalharás durante seis dias, e farás toda a tua obra.

10. Mas no sétimo dia, que é um repouso em honra do Senhor, teu Deus, não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu animal, nem o estrangeiro que está dentro de teus muros.

11. Porque em seis dias o Senhor fez o céu, a terra, o mar e tudo o que contêm, e repousou no sétimo dia; e por isso. o Senhor abençoou o dia de sábado e o consagrou.

5. (b) Deuteronômio 5:12 e 28

12. Guardarás o dia do sábado e o santificarás, como te ordenou o Senhor, teu Deus.

13. Trabalharás seis dias e neles farás todas as tuas obras;

14. mas no sétimo dia, que é o repouso do Senhor, teu Deus, não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu boi, nem teu jumento, nem teus animais, nem o estrangeiro que vive dentro de teus muros, para que o teu escravo e a tua serva descansem como tu.

15. Lembra-te de que foste escravo no Egito, de onde a mão forte e o braço poderoso do teu Senhor te tirou. É por isso que o Senhor, teu Deus, te ordenou observasses o dia do sábado.

28. Ouvindo vossas palavras quando me faláveis, o Senhor disse-me: ouvi as palavras que esse povo te disse: está bem tudo o que disseram.



6. Alem de servir como memorial ,Lembrete de Deus é Criador e Salvador,para que se destina o Sábado? Marcos 2:27 3 28

27. E dizia-lhes: "O sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado;

28. e, para dizer tudo, o Filho do homem é senhor também do sábado."

8-Porque guardar o Sábado?

a - Genesis 2:1,3

2. Tendo Deus terminado no sétimo dia a obra que tinha feito, descansou do seu trabalho.

3. Ele abençoou o sétimo dia e o consagrou, porque nesse dia repousara de toda a obra da Criação.

b- Exodo20: 8-11

8-Lembra-te de santificar o dia de sábado.

9.Trabalharás durante seis dias, e farás toda a tua obra.

10.Mas no sétimo dia, que é um repouso em honra do Senhor, teu Deus, não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu animal, nem o estrangeiro que está dentro de teus muros.

11.Porque em seis dias o Senhor fez o céu, a terra, o mar e tudo o que contêm, e repousou no sétimo dia; e por isso. o Senhor abençoou o dia de sábado e o consagrou.

c- Exodo23:12

12. Durante seis dias, farás o teu trabalho, mas no sétimo descansarás, para que descansem o teu boi e o teu jumento, e respirem o filho de tua escrava e o estrangeiro

d- Salmo 119:165

1. Cântico das peregrinações. Na hora da tribulação, clamei ao Senhor e ele me atendeu.

2. Senhor, livrai minha alma dos lábios mentirosos e da língua pérfida.

3. Que ganharás, qual será teu proveito, ó língua pérfida?

4. Flechas agudas de guerreiro, carvões ardentes de giesta.

5. Ai de mim por habitar em Mesec e viver em meio às tendas de Cedar!

6. Por muito tempo minha alma tem vivido com aqueles que detestam a paz.

7. Só quero a paz, mas quando dela lhes falo, eles se dispõem para a guerra.

e- Levitico 23:3

3. Trabalhareis seis dias, mas no sétimo dia, sábado, dia de repouso, haverá uma santa assembléia. Nele não fareis trabalho algum. É o repouso consagrado ao Senhor, em todos os lugares em que habitardes.”

f – Isaias 66: 22 e 23

22. Pois, assim como os novos céus e a nova terra que vou criar devem subsistir diante de mim, declara o Senhor, assim devem subsistir vossa raça e vosso nome.

23. E assim, cada mês, à lua nova, e cada semana, aos sábados, todos virão prostrar-se diante de mim, diz o Senhor.

22. Pois, assim como os novos céus e a nova terra que vou criar devem subsistir diante de mim, declara o Senhor, assim devem subsistir vossa raça e vosso nome.

23. E assim, cada mês, à lua nova, e cada semana, aos sábados, todos virão prostrar-se diante de mim, diz o Senhor.

6- Na Bíblia, todos os dias chamados de”Sábado” são uma coisasó? Levitico 23: 3,

3. Trabalhareis seis dias, mas no sétimo dia, sábado, dia de repouso, haverá uma santa assembléia. Nele não fareis trabalho algum. É o repouso consagrado ao Senhor, em todos os lugares em que habitardes.”

Levitico 23:24 e 25

24. no sétimo mês, no primeiro dia do mês, haverá para vós um dia de repouso, solenidade que publicareis ao som da trombeta, uma santa assembléia.

25. Não fareis trabalho algum servil, e oferecereis ao Senhor sacrifícios consumidos pelo fogo”.

7- Se Neemias vivesse nos dias de hoje,como ele procederia em relação ao Sábado? Neemias 9:14;

14. Fizestes lhes conhecer o vosso santo sábado, e prescrevestes-lhes, pela boca de Moisés, vosso servo, os mandamentos, preceitos e uma lei.

Neemias 10:31;

31. Prometemos não dar nossas filhas aos habitantes da terra e não tomar suas filhas para os nossos filhos;

32. nada comprar da terra, em dia de sábado ou em dia de festa, se trouxessem para vender, naqueles dias, mercadorias ou quaisquer gêneros alimentícios que fossem; deixar repousar a terra e não reclamar nenhuma dívida no sétimo ano.

Levitico 13: 15-22

15. Na mesma época, encontrei em Judá homens que pisavam uvas durante o sábado, carregavam molhos, e transportavam em jumentos vinho, uva, figos, e toda a espécie de fardos, levando-os para Jerusalém em dia de sábado. Admoestei-os então a respeito do dia em que vendiam os seus produtos.

16. Havia também alguns de Tiro, estabelecidos na cidade, que traziam peixes e toda espécie de mercadorias, que vendiam em dia de sábado aos judeus, em Jerusalém.

17. Dirigi-me aos importantes de Judá: Procedeis muito mal, profanando o dia do sábado.

18. Vossos pais faziam o mesmo; e foi por isso que Deus fez cair todas essas desgraças sobre vós e sobre esta cidade. E vós ireis acender sua cólera contra Israel, profanando o sábado?

19. Em conseqüência, logo que as portas de Jerusalém foram cobertas pela sombra, antes do sábado, mandei que se fechassem as portas e só as abrissem depois do sábado. Ademais, coloquei nas portas alguns dos meus homens, a fim de impedir que qualquer mercadoria entrasse no dia do sábado.

20. Então os negociantes e vendedores de toda espécie de produtos passaram uma ou duas vezes a noite fora de Jerusalém.

21. Interroguei-os: Por que passais a noite diante das muralhas? Se recomeçardes, mandar-vos-ei castigar. Cessaram então de vir durante o sábado.

22. E ordenei aos levitas que se purificassem e viessem guardar as portas para santificar o dia do sábado. Recordai-vos de mim, ó meu Deus, por causa disso, e tende piedade de mim segundo a vossa grande misericórdia.



8- Porque Jesus curou no Sábado? Lucas 6:6-11,

6. Em outro dia de sábado, Jesus entrou na sinagoga e ensinava. Achava-se ali um homem que tinha a mão direita seca.

7. Ora, os escribas e os fariseus observavam Jesus para ver se ele curaria no dia de sábado. Eles teriam então pretexto para acusá-lo.

8. Mas Jesus conhecia os pensamentos deles e disse ao homem que tinha a mão seca: Levanta-te e põe-te em pé, aqui no meio. Ele se levantou e ficou em pé.

9. Disse-lhes Jesus: Pergunto-vos se no sábado é permitido fazer o bem ou o mal; salvar a vida, ou deixá-la perecer.

10. E relanceando os olhos sobre todos, disse ao homem: Estende tua mão. Ele a estendeu, e foi-lhe restabelecida a mão.

11. Mas eles encheram-se de furor e indagavam uns aos outros o que fariam a Jesus.



12. Não vale o homem muito mais que uma ovelha? É permitido, pois, fazer o bem no dia de sábado.

Lucas 4: 16,31

16.Dirigiu-se a Nazaré, onde se havia criado. Entrou na sinagoga em dia de sábado, segundo o seu costume, e levantou-se para ler.

31. Desceu a Cafarnaum, cidade da Galiléia, e ali ensinava-os aos sábados.





e João15:10,

10. Se guardardes os meus mandamentos, sereis constantes no meu amor, como também eu guardei os mandamentos de meu Pai e persisto no seu amor.

Mateus 5:17 -19

17. Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição.

18. Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei.

19. Aquele que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos homens, será declarado o menor no Reino dos céus. Mas aquele que os guardar e os ensinar será declarado grande no Reino dos céus.

9- O apostolo Paulo Guardava o Sábado ou o Domingo? Atos 13: 42,44

42. Ao saírem, rogavam que lhes repetissem essas palavras no sábado seguinte.

43. Depois que a assembléia terminou, muitos judeus e prosélitos devotos seguiram Paulo e Barnabé, os quais com muitas palavras os exortavam a perseverar na graça de Deus.

Atos 16: 13,

13. No sábado, saímos fora da porta para junto do rio, onde pensávamos haver lugar de oração. Aí nos assentamos e falávamos às mulheres que se haviam reunido.



2. Mateus 12:12,

Paulo dirigiu-se a eles, segundo o seu costume, e por três sábados disputou com eles.

Atos 18: 3- 4 e11,

3. Como exercessem o mesmo ofício, morava e trabalhava com eles. (Eram fabricantes de tendas.)

4. Todos os sábados ele falava na sinagoga e procurava convencer os judeus e os gregos.

5. Quando Silas e Timóteo chegaram da Macedônia, Paulo dedicou-se inteiramente à pregação da palavra, dando aos judeus testemunho de que Jesus era o Messias.

6. Mas como esses contradissessem e o injuriassem, ele, sacudindo as vestes, disse-lhes: O vosso sangue caia sobre a vossa cabeça! Tenho as mãos inocentes. Desde agora vou para o meio dos gentios.

7. Saindo dali, entrou em casa de um prosélito, chamado Tício Justo, cuja casa era contígua à sinagoga.

8. Entretanto Crispo, o chefe da sinagoga, acreditou no Senhor com todos os da sua casa. Sabendo disso, muitos dos coríntios, ouvintes de Paulo, acreditaram e foram batizados.

9. Numa noite, o Senhor disse a Paulo em visão: Não temas! Fala e não te cales.

10. Porque eu estou contigo. Ninguém se aproximará de ti para te fazer mal, pois tenho um numeroso povo nesta cidade.

11. Paulo deteve-se ali um ano e seis meses, ensinando a eles a palavra de Deus.

Mateus 24: 20

20. Rogai para que vossa fuga não seja no inverno, nem em dia de sábado;

10- Como devemos proceder se nosso chefe quiser que trabalhe no Sábado? Atos 5:29;

29. Pedro e os apóstolos replicaram: Importa obedecer antes a Deus do que aos homens.

11- Onde mais podemos encontrar descanso? Mateus 11:28,30;

28. Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei.

29. Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas.

30. Atos 17:2;

Porque meu jugo é suave e meu peso é leve.

João 16:33;

33. Referi-vos essas coisas para que tenhais a paz em mim. No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo.

Marcos 2:38

27. E dizia-lhes: "O sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado;

28. e, para dizer tudo, o Filho do homem é senhor também do sábado."

12- O que preciso Fazer Lembra- te do dia de Sábado,para santificá-lo... EXODO 20:8 a 11.

8. Lembra-te de santificar o dia de sábado.

9. Trabalharás durante seis dias, e farás toda a tua obra.

10. Mas no sétimo dia, que é um repouso em honra do Senhor, teu Deus, não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu animal, nem o estrangeiro que está dentro de teus muros.

11. Porque em seis dias o Senhor fez o céu, a terra, o mar e tudo o que contêm, e repousou no sétimo dia; e por isso. o Senhor abençoou o dia de sábado e o consagrou.

Gálatas 4: 10 ,

10. Observais dias, meses, estações e anos!

11; Colossenses 2: 16

16. Ninguém, pois, vos critique por causa de comida ou bebida, ou espécies de festas ou de luas novas ou de sábados.

http://www.youtube.com/watch?v=nWQPqrsuD0E


Jesus disse que veio cumprir a lei, e realmente Ele a cumpriu pois era Judeu e estava debaixo da lei.A nova aliança só tem início com a morte Dele, portanto era necessário que Ele também a cumprisse.Se depender do cumprimento da lei, estaríamos perdidos. Dessa forma, Ele, Jesus, a cumpriu cabalmente por nós. Ela foi cumprida!

O homem, jamais foi capaz de cumprir toda a lei e, nunca será.

patypalito 1 semana atrás

@patypalito VC IGNORA O TEXTO TODO?? "NÃO PENSEIS Q VIM REVOGAR A LEI...VIM CUMPRIR ATÉ Q O CÉU E A TERRA PASSEM NEM UM I NEM UM TIL SE OMITIRÁ DA LEI."MATEUS 5.17; VC PERCEBE? "ATÉ Q TUDO SE CUMPRA" AS VEZES PENSO Q VCS ESTÃO DE GOZAÇÃO COMIGO!! "TUDO SEJA CUMPRIDO". MEU AMIGO JÁ FOI TUDO CUMPRIDO? "O CÉU E A TERRA JÁ SE PASSARAM...? OU VCS TEM DIFICULDADE DE INTERPRETAR UM TEXTO TÃO PEQUENO?? UMA COISA OU VCS ESTÃO DE BRINCADEIRAS OU IGNORA A REALIDADE.XAU

igrejaremanescente 1 semana atrás

EM JESUS, TODOS OS QUE CREEM MORREM, RECEBEM UMA NOVA VIDA(NOVO NASCIMENTO) UM NOVO NOME(ESCRITO NO LIVRO DA VIDA) E UMA NOVA CIDADANIA( ACESSO À NOVA JERUSALEM CELESTIAL). QUEM ESTÁ MORTO NÃO PODE SER JULGADO NEM CONDENADO POR LEI ALGUMA. A NOVA ALIANÇA ANULA A ANTIGA ALIANÇA PARA QUEM ESTÁ EM CRISTO JESUS. QUEM NÃO ESTÁ EM CRISTO SERÁ JULGADO PELA VELHA ALIANÇA.

137Floyd 1 semana atrás

@137Floyd A ALIANÇA NOVA NÃO QUEBRA A LEI DE DEUS OS DEZ MANDAMENTOS. A LEI É IMUTÁVEL!! JESUS DISSE:" NÃO PENSEIS QUE VIM REVOGAR OU ANULAR A LEI NÃO VIM DESTRUÍ-LA, VIM CUMPRIR, PQ ATÉ Q O CÉU E A TERRA PASSEM NEM UM I OU TIL SE OMITIRÁ DA LEI ATÉ Q TUDO SEJA CUMPRIDO." MATEUS 5.17-19; "...DE UM SÁBADO A OUTRO SÁBADO...VIRÁ TODA A CARNE ME ADORAR DIZ O SENHOR DOS EXÉRCITOS." ISAÍAS 66.22-23. OBSERVE Q NO VERSO DE ISAÍAS TÁ REFERINDO-SE A GUARDA DO SÁBADO NO CÉU. ANALISE O QUE LÁ DIZ!! XAU.



continui assim, ame a DEUS sobre todas as coisas divulge a palavra de DEUS pelo certo , precisam de gente assim ai nesta religiao , achei correto a desicao dele de falar a verdade 

edn44 1 semana atrás

@prjbscosta LEI DO ESPÍRITO E NÃO LEI DOS DEZ MANDAMENTOS..."SEM LEI NÃO HÁ PECADO, SE NÃO HÁ LEI NÃO HÁ PECADO SE NÃO HÁ PECADO PARA QUE JESUS?? PERCEBE? "ONDE SUPERABUNDOU O PECADO SUPERABUNDOU A GRAÇA DE JESUS.(ACRESCIMO MEU) PERCEBEM? SE NÃO PRECISAMOS DE LEI,PARA QUE JESUS?? POIS A LEI APONTA ONDE NÓS ESTAMOS ERRANDO. A LEI SERVE SOMENTE PARA DEFINIR ONDE ESTAMOS ERRANDO OU ACERTANDO. A LEI MOSTRA-NOS QUE ESTAMOS PRECISANDO ACERTAR. SE NÃO HOUVER LEI,COMO VAMOS SABER ONDE ESTAMOS ERRANDO.

igrejaremanescente 1 semana atrás

@cesarebrandao TALVÉS VC NÃO QUEIRA ENSINAR A NINGUÉM PQ ACHA DÍFICIL DE GUARDÁ-LO. MAS O PRÓPRIO PAULO GUARDAVA-O. OBSERVE: PAULO TRABALHA A SEMANA INTEIRA DE SEGUNDA A SEXTA, MAS NO SÁBADO, ELE IA SEMPRE A IGREJA(SINAGOGA) ATOS 18.1-4; ESTE COSTUME ERA COMUM PARA ELE IR AOS SÁBADOS. ISSO É INEGAVEL NA VIDA DE PAULO(ATOS 17.2) ELE DISSE: "SEJAIS MEUS IMITADORES COMO SOU DE CRISTO". FILIPENSES 3.17. DÊ O EXEMPLO QUE PAULO DAVA. ISSO ELE PEDE EM FILIPENSES 3.17. ABRAÇO

igrejaremanescente 1 semana atrás

@cesarebrandao PARA QUE CRISTO VEIO? "NÃO PENSEIS QUE VIM REVOGAR OU ANULAR A LEI E OS PROFETAS NÃO, VIM CUMPRIR. PORQUE ATÉ QUE O CÉU E A TERRA PASSEM NEM I OU TIL SE OMITIRÁ DA LEI ATÉ QUE TUDO SEJA CUMPRIDO." TUDO CUMPRIDO!! PERCEBE? CUMPRIDO O QUE ESTÁ NAS ESCRITURAS...UMA DELAS É ISAÍAS 66.22-23 LÁ DIZ:"...EIS QUE CRIU NOVOS CÉUS E NOVA TERRA E DE UM SÁBADO A OUTRO SÁBADO VIRÁ TODA A CARNE ME ADORAR DIZ O SENHOR DOS EXÉRCITOS." PERCEBE? TODOS ADORARÃO DEUS NO DIA DE SÁBADO E NA ETERNIDADE.

igrejaremanescente 1 semana atrás

@jaylindaify ATÉ A LEI DE MOISÉS TINHA SIDO DADA PELO PRÓPRIO DEUS. O CONTEXTO DE ÊXODO FALA ISSO. E COM RELAÇÃO A GUARDA DO SÁBADO DEUS JÁ HAVIA MANDADO DESDE O EDEN E LEMBROU ELES (HEBREUS) MESMO SEM TER DADO AINDA OS DEZ MANDAMENTOS. JÁ DEUS MANDAVA OS HEBREUS GUARDAREM ESTE DIA DE DESCANSO O SÁBADO SEMANAL ÊXODO 16. POR FAVOR LEIA LÁ.

Atualize para o Flash Player 10 para obter um desempenho de reprodução aprimorado. Atualize agora ou obtenha mais informações. fechar


63432 Gostei Adicionar a Compartilhar Carregando...

Enviado por igrejaremanescente em 27/05/2011



O PADRE FÁBIO MELO DEFENDE A GUARDA DO SÁBADO E DIZ QUE: JESUS MANDOU OBEDECÊ-LO... O SÁBADO DO SENHOR.



Categoria:

Educação



Palavras-chave:

gospelpastorcoralcongressopadrenatalevangelicaPADREbibliatoráalcorãoadventistasadvirvideosassembleiaaltarevangelicocantorquadrangularuniversalevangelismopentecostalfabiomissionariamissionariodvdtrailerofficialofficial trailerclipsfreeyoutube



Cancelar ouPostar ou Criar uma resposta em vídeo quando Deus disse que deveriamos ser livre diante da lei que ele escreveu com o próprio dedo em tábuas dde pedra para motrar perpetuidade... NUNCA!

Deus jamais se contradiz... a lei que Jesus já cumpriu, sabemoos que foi a lei de moisés e a bíblia nunca se referiu aos 10 mandamentos como lei de moisés e sim, como LEI DE DEUS...

jaylindaify 3 semanas atrás

Responder CompartilharRemoverSinalização de spamBloquear usuárioDesbloquear usuário

E no primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão, Paulo, que havia de partir no dia seguinte, falava com eles; e prolongou a prática até à meia-noite.

Atos 20:7;



cesarebrandao 3 semanas atrás

@basilio513 ...QUE DEVIA ESTUDAR E NÃO VIR AQUI DIZER PARA EU ACEITAR PEDRO COMO APÓSTOLO SE O PRÓPRIO JESUS DISSE QUE:"PAULO SERIA UM INSTRUMENTO PARA LEVAR A MENSAGEM AOS GENTIOS" ESTUDE VC O LIVRO DE ATOS E A VIDA DELE EM SUAS 14 CARTAS...PERCEBE? SERÁ QUE EU NÃO O CONHEÇO? ELE FOI O QUE FEZ "MAIS QUE TODOS ELES" DISSE ISSO!! SERÁ QUE EU NÃO CONHEÇO? O APÓSTOLO PAULO ELE FOI INSTRUIDO POR GAMALIEL; SERÁ QUE EU NÃO O CONHEÇO?? PERCEBE? MEU AMIGO VC É QUEM TEM QUE ESTUDAR SOBRE A VIDA DE PAULO.

igrejaremanescente 3 semanas atrás

@basilio513 MEU CARO VC ACHA NA SUA CABEÇA QUE NÃO CONHEÇO A HISTÓRIA DE PAULO DE PEDRO E ETC??KKK EU JÁ LÍ NÃO SÓ À BÍBLIA COMO ATÉ A BIOGRAFIA DO APÓSTOLO PAULO. PERCEBE? EU SEI MUITO BEM QUE PAULO VIVIA EM OUTRO TEMPO, APÓS JESUS É SÓ LER O LIVRO DE ATOS ESCRITO POR LUCAS E ISSO COMPRAVA. CONHEÇO TBM ALGUNS ORIGINAIS...PERCEBE? EU NÃO ESTUDO ALEATORIAMENTE COMO VCS QUE QUEREM QUE EU ENGULA PEDRO COMO PAPA...KKK PEDRO ERA ATÉ SUBMISSO AOS APÓSTOLOS LEIA ATOS. PAULO O REPREENDEU-O. VC É Q ...

igrejaremanescente 3 semanas atrás

@MrMonique1405 A BESTA É UM PODER RELIGIOSO JUNTO COM UM PODER POLÍTICO OU SEJA DUAS BESTAS: UMA QUE SAI DO MAR E OUTRA QUE SAI DA TERRA. MAR REPRESENTA POVOS, MULTIDÕES...E TERRA TRIBOS, NAÇÕES, PODERES, REINOS E ETC. OBRIGADO PELO SEU COMENTÁRIO...ABRAÇO

igrejaremanescente 3 semanas atrás

@cesarebrandao CORREÇÃO: NÃO É ÊXODO CAPÍTULO 1 E 2; MAS, GÊNESIS 1 E 2 SOBRE A CRIAÇÃO.

igrejaremanescente 3 semanas atrás

@cesarebrandao ...LUTAR PELO 'DIREITO DE TER UM FILHO', TAMAR ESTÁ PREOCUPADA EM GARANTIR OS DIREITOS DE ER, SEU FALECIDO MARIDO, DE TER SEU NOME PRESERVADO ATRAVÉS DE UM DESCENDENTE(GN.38.8). PARA TANTO, TAMAR COLOCOU EM JOGO SUA HONRA E SUA PRÓPRIA VIDA. ACABOU ENTRANDO NA LISTA DOS ANTEPASSADOS DE MESSIAS.(MATEUS 1.3). OBSERVE QUE JUDÁ E TAMAR FICARAM TRAZENDO A DESCENDÊNCIA DO MESSIAS, MESMO EM UM ATO DÍFICIL DE SER COMPREENDIDO. OS FARISEUS E ETC, INVENTARAM TRADIÇÕES E COSTUMES FORA DA LEI

igrejaremanescente 3 semanas atrás

@cesarebrandao ...DE JUDÁ. DEUS TEM COMPAIXÃO DE LÉIA E FAZ COM QUE ELA TENHA QUATRO, FILHOS: RUBEN (GÊN. 29.32), SIMEÃO(29.33), LEVI((29.34). E JUDÁ(GÊN.29.35). A PALAVRA JUDÁ EM HEBRAICO, SOA PARECIDO COM A PALAVRA QUE QUER DIZER "LOUVAR". A HISTÓRIA DE JUDÁ E TAMAR, QUE INTERROMPE A HISTÓRIA DE JOSÉ, É IMPOSRTANTE PQ FALA DO NASCIMENTO DE PERES, UM DOS ANTEPASSADOS DE REI DAVI(RT.4.18-22) E DE JESUS(MAT.1.2;LC 3.33). TBM MOSTRA ALGUNS COSTUMES E NORMAS DE CONDUTA DAQUELE TEMPO. MAIS DE QUE ..

igrejaremanescente 3 semanas atrás

@cesarebrandao ..TODA A CARNE!! TODA É TODA!! E SOBRE ETIMOLOGIA..., VC QUERER ENSINAR SOBRE O SÁBADO PRIMEIRO LEIA ÊXODO 16, QUE NÃO ERA PARA OS JUDEUS E SIM OS HEBREUS...PERCEBE?? NEM EXISTIA JUDEUS E DEUS MANDAVA GUARDAR O SÁBADO ISSO SEM CONTAR NO ÉDEN ONDE ELE MESMO DESCANSOU GÊNESIS 2.2 PRIMEIRO LEIA O CONTEXTO SOBRE O SÁBADO EM ÊXODO CAPÍTULO 1 ATÉ 2; VC IRÁ SABER QUE O SÁBADO FOI INSTITUIDO NA CRIAÇÃO. PERCEBE? NEM EXISTIA JUDEU!! O JUDAISMO ACONTECEU MUITO DEPOIS QUANDO SURGIU A TRIBO

igrejaremanescente 3 semanas atrás

@cesarebrandao MEU CARO AMIGO, VC ESTÁ TOTALMENTE EQUÍVOCADO SÁBADO COM TRADIÇÕES JUDAICAS É UMA COISA, E SÁBADO DA LEI DE DEUS É OUTRA COMPLETAMENTE DIFERENTE...LEIA ÊXODO 20.8-11; AÍ VC VAI SABER QUE O SÁBADO ESTE QUE DEUS DETERMINOU NA LEI DOS DEZ MANDAMENTOS E ESTE IRÁ FICAR POR TODA A ETERNIDADE PESQUISE EM ISAÍAS 66.22-23 . LÁ DIZ:" EIS QUE CRIOU NOVOS CÉUS E NOVA TERRA...PERCEBE? CRIA TUDO NOVO!! "...DE UM SÁBADO A OUTRO SÁBADO VIRÁ TODA A CARNE ME ADORAR DIZ O SENHOR." PERCEBE? TODA ...


O dever de guardarmos o Sabado do Senhor




Quinta-feira, Fevereiro 24, 2011 Marcelo Lemos 44 Comentário(s)







Por Marcelo Lemos







“Se você vigiar os seus pés para não profanar o Sábado e para não fazer o que bem quiser em meu santo dia; se você chamar delícia o Sábado e honroso o Santo Dia do Senhor, e se honrá-lo, deixando de seguir seu próprio caminho, de fazer o que bem quiser e de falar futilidades, então você terá no Senhor a sua alegria, e eu farei com que você cavalgue nos altos da terra e se banqueteie com a herança de Jacó, seu Pai, pois é o Senhor quem fala” (Isaías 58.13,14, NVI)





Pergunta enviada a nós: “Porque não guardamos o sábado, se é um mandamento?”.





As discussões sobre a guarda do Sábado são das mais apaixonantes. Eu mesmo já travei longos debates sobre o assunto, inclusive pessoalmente, com um adventista que veio a uma congregação que eu pastoreava, num debate agendado. Admito que, durante muito tempo, como eu achava que Cristo havia abolido a Lei de Deus – creio que este pensamento é aceito por muita gente – eu me valia de argumentos dos quais hoje me envergonho. Eu era um blasfemador da Lei de Deus, e muito me arrependo.





A pior maneira de começar a refletir sobre o Sábado é acreditar que Cristo aboliu a Lei de Deus. Tal opinião, além de ser contraditória e irracional, é completamente anti-biblica, e anti-evangélica. Aqui está algo que não deveríamos ousar tocar, a Eternidade da Lei de Deus. Não devemos falar mal da Lei de Deus, pois ela é parte da mensagem de Cristo: “Nisto conhecemos que amos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos. Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados” (I João 5.2,3).





Não estranhe, contudo, que boa parte dos escritos contra os sabatistas que encontramos na Net, e mesmo em livros, comecem, invariavelmente, com palavras contra a Lei de Deus. Se não tomarmos cuidado, podemos ser convencidos que não há meio de aceitar a Lei de Deus, e continuar adorando a Deus no “Dia do Senhor”, ou seja, no Domingo. Assim, que jeito mais fácil de refutar os sabatistas que destruindo a autoridade da Lei de Deus para os nossos dias? Mas, além de não ser fácil argumentar contra a Lei de Deus, trata-se de uma atitude pecaminosa.





Voltando a questão de não guardarmos o mandamento do Sábado, quero iniciar afirmando justamente o oposto: nós guardamos o Sábado. É verdade que não guardamos o Sábado no sétimo dia do calendário atual, mas no Primeiro Dia, contundo, qualquer documento da Igreja Reformada irá confirmar que nós nunca abrimos mão de guardar o Quarto Mandamento.











A mais importante confissão de fé reformada, Westminister, diz: “Como é lei da natureza que, em geral, uma devida proporção do tempo seja destinada ao culto de Deus, assim também em sua palavra, por um preceito positivo, moral e perpétuo, preceito que obriga a todos os homens em todos os séculos, Deus designou particularmente um dia em sete para ser um sábado (descanso) santificado por Ele; desde o princípio do mundo, até a ressurreição de Cristo, esse dia foi o último da semana; e desde a ressurreição de Cristo foi mudado para o primeiro dia da semana, dia que na Escritura é chamado Domingo, ou dia do Senhor, e que há de continuar até ao fim do mundo como o sábado cristão” (CFW; Capítulo XXI, Artigo VII).





Em outras palavras, na Teologia Reformada, o “Sábado” é eterno, mas a guarda do Sábano, ou seja, do Descanso, no Dia Sete, foi algo dado aos antigos, enquanto que para a Igreja, foi dado que guardassem o “Sábado” no Primeiro Dia da Semana, o Domingo. Observem que, se os evangélicos conhecessem a história de sua própria fé, e a aceitassem, não estariam questionando se devemos ou não obedecer a Lei de Deus, mas sim, se a guarda do Dia de Descanso foi realmente transferida para o Domingo.





Vários documentos históricos da fé reformada testificam a mesma coisa, citaremos mais:





“Cremos que o primeiro dia da semana é o Dia do Senhor, ou o Sábado Cristão; e deve ser guardado como sagrado para propósitos religiosos, com uma abstinência de todo trabalho secular e de recreações pecaminosas; com a observância devota de todos os meios de graça, tanto privados como públicos, e com a preparação para aquele descanso que resta para o povo de Deus” (Confissão Batista de New Hampshire, Capítulo XV).





Assim, cremos que o mandamento moral do Sábado é ordenança eterna, como toda a Lei de Deus, e que o dia para seu cumprimento para a Igreja do Novo Testamento, de acordo com o registro bíblico, é o Primeiro Dia da Semana, certamente em conexão com o Dia da Ressurreição do Cristo. Adorar ao Senhor no Domingo - “partir o pão”, ou seja “Ceia do Senhor” - é o testemunho deixado a nós nas páginas do Novo Testamento.





“E no Primeiro Dia da Semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão, Paulo, que havia de partir no dia seguinte, falava com eles; e prolongou a prática até à meia-noite”Atos 20.7). “No Primeiro Dia da Semana cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que não se façam as coletas quando eu chegar” (I Cor. 16.2). (





Os sabatistas modernos acham que tal mudança é arbitrária, mas não é o caso, pois no Antigo Testamento jamais se diz haver um “sábado no sétimo dia da semana”, como muitos supõem. Provavelmente, eles tinham várias formas de começar a contagem, como ocorre em Êxodo 16, onde Deus pede que eles contassem os dias nos quais haviam recebido o maná (Ex. 16.4-5, 22-23). Ao lermos o texto é patente que após o sexto dia de maná recolhido, é que o povo recebe o aviso “amanhã é sábado”; ora, se o Descanso viesse sendo observado por um calendário regular, fixo desde a fundação do mundo, não haveria necessidade de tal aviso.



Eliane Rocha Mota disse:

17/03/2010 às 23:38

leia mais sobre o asunto ,ver na net assim[ellen g white_@profetisa que não falhou/advir] quando entra ponha nas mesmas palavras e leia as que estão com o meu nome ,são 3 mensagens.



johnathan disse:

25/07/2010 às 19:51

deus disse que avera muitos falsos cristos e muitos faalsos profetas para emganar a todos e ele dez que quando estivesse perto do fim a igreja de deus vai ser pesseguida com essas coisas que esta acomtesendo da pra saber o que é isso não da pa?



LIA disse:

14/09/2011 às 13:03

olha fico pensando como que os evangelicos dizem ser contra a igreja catolica se obedecem fiamente a guarda do domingo:como esta na biblia as filhas se juntarao a mae

sou adventista e guardo o sabado

nao porque vai me salvar

mas porque amo a DEUS e se amo a DEUS guardo os seus mandamentos


O importante de tal constatação é perceber que não existe nada de sagrado no “dia sete” de algum calendário específico (de fato, nem sabemos qual calendário eles usavam no deserto), o que importa é que, contando-se seis dias, observe-se o sétimo, e o que a Igreja Primitiva fez tomando o dia da Ressurreição de Cristo como referencia, deixando-nos a herança do Domingo.

Queridos leitores:se vocês estivercem no passado em que a biblia diz em Exodo12:13 a qual Deus pede para passar o sangue do cordeiro nas portas para que não venha cair pragas sobre vós, o que vc diria? exemplo não tem emportancia passar o sangue nas portas.Mesma coisa se refere o Apocalipse 9:4, Deus diz na biblia que as pragas so irão cair sobre aqueles que não tem o seu sinal.Afinal a quem realmente vc ira obedecer? Ao sinal de Deus(Ezequiel 20:20,Exodo31:16ate18observem bem o sinaL de Deus ou o selo os dois se refere a mesma coisa estar na lei Exodo 20.”você notou?Que Deus colocou o seu selo/sinal nos mandamentos?Onde estão os seus mandamentos hoje?Foram abolidos como muitos dizem?Bem leia Isaias 8:16,ela estar no coração Hebreus 8:16 e 10:15,16 note que essa é a vontade de Deus, leia Hebreus 10:9,10. Mamdou tirar o primeiro e estabelecer o segundo, veja qual é oprimeiro Hebreus 9:2, e o segundo 9:3,o santo dos santos onde estar os dez mandamentos na arca da aliança. Em Hebreus 10:9, tirou o primeiro a qual apontava o proprio Jesus, Hebreus 9:6 ate 8, quando Jesus veio acabou com tudo que estava no primeiro compartimento.Hebreus 9:11ate15.Acabou com a primeira aliança a qual era alei de Moises ” o livro” Exodo 24:7e8,Daniel 9:11 nota que a lei de Deus Exodo 20 e a lei de Moisés são duas coisas bem diferentes. Simplesmente Deus ordenou que Moisés escrevesce os dez mandamentos no livro e desse uma oedenamça a cada mandamento Exodo 24:4,Deuteronomiô 31:24. Exemplo quem aduterasce seriam mortos apedrejados “como o caso de Maria Madalena , como Jesus ja estava no mundo ela não foi morta Hebreus 9;11ate15. Bom os mandamentos de Deus estão no coraçãoe selo/sinal estar entre os mandamentos.Mateus 5:17 ate 19 note que Jesus veio comprir os mandamentos e não mudar nenhum deles pois assim diz jesus ‘Aqule que mudar será mínimo no reino dos Céus” Então é emportante ou não os seus mandamentos? Todos doprimeiro oa ultimo. O que significa cumprir para vc?Acabar, abolir a Biblia não se refere a isso, pois Jesus disse que não veio revogar( deixar de ser existente).Então cumprir a biblia nos diz em Romanos 13:8ate10, notasse que amar oa proximo é cumprir a lei de Exodo 20,Romanos13:9,voçê ama seu proximo? E a Deus? vc ama tambem? Leia em Mateus 22;36ate40, Exemplo Mateus 22:37,38 se refere a Exodo 20:3a11, seu amor para com Deus, se vc o ama não teras outros deuses etc.Ate Exodo 20:11, se vc ama o proximo não mataras etc.Esse Jesus ja FALOU em Romanos13:8a10.Notasse que Mateus 22:40 destedois mandamentos amar o proximo e amar a Deus depende toda a lei Exodo 20:3a17. Romanos 3:31 a lei não foi abolida e sim comfirmada pela fé, a lei e a grasça são juntas João 14:15,se vc ama a Deus quarde os seus mandamentos como assim diz Jesus.Romanos 2:7ate16.Não pegue Romanos 2:17ate24 para dizer que a lei foi abolida , pois se refere aos judeus do passado pois em Romanos 2:23 se refere este assunto se refere a transgressão da lei, leia em 1João 3:4a6,notasse que em 1João 3:6 fala de quem comhesce a Deus não vive pecando pois em Hebreus8:10a11 aponta para sua ppropria lei,pos é o carater de Deus mostra as suas qualidades João 17:3 notasse que para termos a vida eterna, temos que conhescer a Deus e a Jesus,porque a biblia diz tudo isso em João 17:3?Leia João16:1a4 farão tudo isso porque eles não conhesceram a Deus.Agora dar para entender o Apocalipse 12:17,Hebreus4:1a12 observação:Hebreus 4:4,9ate 12 o sétimo dia Exodo 20:8a11 e Isaias 58:13são pela fé.Numca se esquesça que a lei é pela fé,Romanos 3;3:31,e numca se esquesça Hebreus 4:12 que a lei é tambem a palavra de Deus pois saiu de sua propria boca exodo 20:1.Ejesus disse não so de pão viverar o homem mas sim de toda a palavra que sai de sua boca,Mateus 4:4.Alei estar em seu coração quarde os mandamentos e viva pela fé pois a biblia mostra o caminho Hebreus 10:9a25,Obs:Hebreus 10:19a21esse é o caminho em que nós devemos andar , pois o santo dos santos estar em seu coração pelo sangue de Jesus!Atravez dessas coisas que vc acabou de ler o ser humano é chamado Igreja de Deus ,pois Jesus virá buscar a sua Igreja que se refere as pessoas, nata que em João 16:1a4serão so quem realmente conhescem a Deus, pois aqueles que não conhescem írão comtra aqueles que comhescem, se vc sabe que o selo/sinal é o sabado Exodo 31:16a18 porque dizer que o dia do senhor é o domingo? pois Apocalipse 1:10diz que João teve a visão do Apocalipse no dia do senhor, e podereis ler de Gêneses ao Apocalipse emcomtrarar em Isaisa 58:13 e Exodo 20:10 o dia do senhor é o Sabado.EZEQUIEL 20:20,Isaias8:16eExodo 31:16a18é o selo de Deus. Se o sabado é o selo de Deus qual é o selo da besta?São 3formas de se referir selo/marca e sinal.O domingo Daniel 7:25tiraram o selo de Deus e colocarão da besta.Apocalipse 14:6e7 adore aquele que fez o céu e a terra e aceite o seu sinal Exodo 20:11,Isaias 66:22e23 a verdadeira adoração é nos lembrarmos que esse dia é do senhor, pois ele ja disse lembra-te Exodo 20:8, lembrar para vc é esquescer?Claro que não, Deus estar esperand o para vc ser selado Apocalipse 7:2a3 o mundo sera destruido quando o povo de Deus forem selados significa que enquanto o nosso mundo não acabou ou melhor Jesus não voltou porque ainda tem muitas pessos para serem seladas.


obs: o foco central do Apocalipse se refere a quem vcirá adorar a Deus ou a besta?Apocalipse 14:6e7 adoração a Deus , Isaias 66;23 adoração a besta Apocalipse 14:9SE O Deus é o sabado qual será o da besta? O domingo.Chegará um dia em que os Estados Unidos junto com as igrejas asceitaram o domingo como uma lei obrigatória para todos. vc sabe quem violar quaquer lei assim como hoje terá seu presço, vai preso .Imagine então se violar o domingo,todos que conhescem a Deus não aceitarão o domingo como dia de guarda, pois a biblia se refere ao sabado como dia de guarda.procure no site ‘O PAPA EO OBAMA E A UNIÃO DAS IGREJAS” e tambem ‘O PAPA QUER O DOMINGO COMO LEI OBRIGATÓRIA PARA TODOS OS POVOS” entre no site da novo tempo assim, ver o dvd do apocalipse com o pastor Luis Gonçalves, tem tudo sobre o assunto, Thiago 1:22a25. Alei é um espelho ela mostra o nosso pecado e nos leva a Jesuse pelo seu sangue ele nos purifica de todo o pecado.numca se esqueça que a lei foi comfirmada pela fé Romanos 3:31!


O papa Bento XVI reivindicou este domingo como o “dia do Senhor”, denunciou que este dia se transformou em “fim de semana” na sociedade ocidental, e disse que, embora o tempo livre seja necessário, “se não tiver um centro, que é o encontro com Deus, acaba sendo um tempo perdido”.



Bento XVI fez essa declaração na homilia da missa celebrada na Catedral de São Estevão, em Viena. Milhares de pessoas – cerca de 15 mil, segundo a polícia – participaram da cerimônia, a maioria da praça e das ruas adjacentes, sob uma incessante chuva.



O Pontífice começou a homilia lembrando a frase dos primeiros cristãos: sine dominicano non possumus (“sem o dia do Senhor, não podemos viver”). Bento XVI afirmou que as palavras continuam em vigor, já que o homem precisa de um “centro, uma ordem interna e uma relação com Aquele que sustenta nossa vida”.



Segundo o Papa, sem isso a vida está vazia, pois o domingo não é só um dia de preceito para os cristãos, mas uma necessidade. Bento XVI, que durante sua estada na Áustria falou dos problemas que afetam a sociedade ocidental, acrescentou hoje que a “vida desvairada” de hoje “não dá tranqüilidade às pessoas” e acaba “perdida”.


“Em nossa sociedade ocidental, o domingo se transformou em fim de semana, em tempo livre. O tempo livre, especialmente com a pressa com que se vive, é certamente uma coisa necessária”, disse. No entanto, “se esse tempo não tem um centro interior, do qual saia uma orientação, acaba por ser um tempo perdido, que não nos reforça nem nos muda”, acrescentou.



O Papa disse que o domingo tem que ser um dia de gratidão e de alegria pela criação e que, na época atual, “na qual as intervenções do homem colocam o mundo em perigo”, é necessário mais do que nunca dar dimensão a esse dia da semana.



Um dia antes dessas advertências sobre as intervenções do homem na natureza, Bento XVI tinha afirmado, no santuário de Mariazell, 150 km a sudeste de Viena, que, se o homem não distinguir a verdade, a ciência pode destruir o mundo.



O Papa visitou Mariazell na festa da natividade de Nossa Senhora (8 de setembro), e hoje, em homenagem à Virgem, a música que acompanhou o ofício na catedral de São Estevão foi a “Missa Cellensis”, composta por Joseph Haydn em 1782, em homenagem a Maria.



Participaram da missa representantes da Aliança para o Domingo, grupo que procura fazer com que o dia seja reconhecido na Áustria como dia de repouso. Bento XVI deu pessoalmente a comunhão a vários fiéis.



Após a missa, o Pontífice saiu à praça da catedral, onde foi recebido com aplausos e cartazes pelos presentes, aos quais disse que tinha escrito uma oração à Virgem de Mariazell. O Papa recebeu um grupo de crianças, membros da Pontifícia Obra da Infância Missionária, agradecendo por seu trabalho e lhes entregando uma carta.



Bento XVI, que no sábado denunciou os casos de meninos-soldado, destacou em sua carta que há crianças que ainda não conhecem Cristo e que, “infelizmente, há outros muitos privados do necessário para viver, como comida, cuidados médicos e educação”.



Em seguida, o Pontífice rezou o Ângelus na praça da catedral, onde ressaltou que o rito desenvolvido com o “devido decoro” ajuda os fiéis a se conscientizarem da imensa grandeza de Deus, e pediu que os presentes estendam pelo mundo a “doação do domingo”.



Concluída a celebração, o Papa retornou ao palácio arcebispal, onde repousará antes de visitar ainda hoje a abadia de Heiligenkreusz, a mais antiga do mundo, localizada nos arredores de Viena. Depois, o Papa se reunirá com voluntários e, mais tarde, voltará a Roma.



Se no sábado o centro da peregrinação de Bento XVI foi o santuário de Mariazell, hoje foi a catedral de São Estevão, considerada a igreja gótica mais bonita da Áustria, construída no início do século XII.



Destruída por um incêndio em 1258, foi reconstruída no formato de cruz latina e tem 136 m de altura. Em uma das torres da fachada, está o grande sino chamado Pummerin, de 21 t, fundido em 1711 com o bronze dos canhões tomados dos otomanos.



eu sou Adventista do 7º Dia e não concordo com a imposição de trocar o dia de guarda que é o sábado para o domingo, pois a guarda do sábado é um dos 10 mandamentos deixados por Deus, e não devemos desrespeitar o que Deus nos pede, e se começarmos a guardar o domingo, como mtos guardam estaremos desobedecendo, e como mtos falam Deus não aboliu a lei, pq se tivesse abolido matar, roubar, adulterar ou fazr outras coisas que Deus nos pede que nao façamos nao seria mais pecado, mtos falam que a lei foi abolida, mas so falam que o dia de guarda foi mudado, mas se esquecem dos outros mandamentos, se a lei mudou nao é so um mandamento e sim todos que mudaram, nao deveria ser assim?

sei que seremos perceguidos por guardarmos o sabado e que havera a lei dominical que obrigara a todos a guardar o domingo, mas llogo Jesus voltara e nos livrara desse mundo de pecados, onde mtos se enganam guardando um dia que nao é o que Deus deixou para ser guardado

nao estou dizndo q so os adventistas seram salvos, nao mesmo, mtos adventistas irao se perder, e mta gnte que nao é adventista vai se salvar



fiquem com Deus e que Ele abençoe e ilumine os passos de cada um



Alan disse:

14/09/2008 às 13:11

Está escrito que o homem mudará os tempos e a lei (Daniel 7:25) O bom é que os sinais já estão claros da volta de Jesus.



vinicius ferrera disse:

18/09/2008 às 12:39

eu sou adventista de 7 dia

JESUS disse: EU SOU O SENHOR DEUS E NAO MUDO!

por que as pessoas falan q DEUS mudo a lei? Simplismente porque eles queren seguir a DEUS do geito deles e DEUS nao aceita.. Por que eles dizen q o sabado e do velho testamento? E q estão vivendo no novo testamento?

se fosse assim porque então eles cobra os dizimos e as ofertas, que são do velho testamento? Mudar o dia do Senhor, mudar as suas leis santas, mudar os seus principios,tudo isso tera punição grave!

HO SENHOR PERDOA ELES NAO SABEM O QUE FAZEM!!



lucas disse:

02/10/2008 às 15:37

acho isso um absurdo…

soui adventista…

o que Deus diz ñ e p/ ser mudado.

se e sabado eo sabado,

mas ñ o gentios com suas proprias teorias mudam as ordens de nosso Deus..

isso e blasfemia.



Ricardo disse:

13/10/2008 às 15:50

Meus Deus, como pode, certos irmão pregarem tanto ódio contra as pessoas em nome de uma religião. Seria bom caros irmão e irmâs adventistas deixar de lado tamta besteira e procurar fazer o bem sem olhar a quem… afinal “que tua não esquerda não saiba o que fez a direita”!



Ismael Oliveira disse:

31/10/2008 às 22:37

Em Tiago 2:10 diz: Pois, qualquer que guardar toda a lei, mas, tropessar em só ponto se torna culpado de todos. Êxodo 20 Os 10 Mandamentos.



Ismael Oliveira disse:

31/10/2008 às 22:49

Guardar o sábado não salva ninguém, mas, guardo o sábado porque estou salvo em Cristo Jesus. Ele mesmo guardou o sábado, deixando nos o exemplo, Paulo em atos 12 fala que guardou o sábado.



daniela disse:

03/11/2008 às 13:05

sou adventista…

o tempo do fim se aproxima,como pode alguns dos seres humano nao acreditar nas palavras de Deus jesus disse: vede que ninguem vos engane.



Everaldo Costa disse:

14/11/2008 às 21:33

O Sábado não é somente um dia de guarda deixado por Deus desde o Édem para ser observado pelos homens, pois DEUS mesmo O Obervou. O sábado é um sinal e digo mais, não há nenhum ódio em pregar o sábado como dia de guarda e sinal. o se há ódio é o que a próprio Biblía diz:” Deus odeia o pecado, mas ama o pecador. Se vc lê está mensagem saiba que se vc guarda o sábado simplismente está aproveitando um dos melhores presentes que um Pai (DEUS) que ama os seus filhos daria a eles. Se vc não o guarda está dizendo NÃO para DEUS, vc quer continar dizendo NÃO para DEUS? até quando? abra seu coração e diga para DEUS, PAPAI de Amor obrigado por sempre lembrares de mim e a cada sábado(memorial da criação) me lembrarei de Ti.



Patricia disse:

16/11/2008 às 17:31

Acho que independente do dia q se guarde Deus nos Ama…e por isso nos deu a vida esta pronto a nos perdoar por qqr falta q cometamos.Acho q o dia não importa pq Deus está em todos os lugares não é pq é sabado ou domingo devo rezar ou orar issu deve ser feito a partir da consciencia de cada pessoa, Jesus nosso senhor disse que devemos guardar o sábado mas issu é no sentido figurado pq c eu não puder orar pq c eu tiver problemas no domingo não devo me resguardar e rezar ou orar…?? Deus nos ama….independente do dia e da hora em que nos lembramos dele….está a todo momento a nos confortar nos momentos difíceis…que atravessamos. Deus nos ama…



julio cesar disse:

23/11/2008 às 3:27

o dia de reuposo do senhor e o sabado um dia de comemoração em horra e louvor ao nosso deus e o pouvo deus dos tempos de moises o povo ven modificado o que deus fez ser não fosse para nos guarda o sabado deus naõ haveria necessidade de descasa tambem



pablo santos disse:

28/11/2008 às 12:32

queridos irmãos que a paz dos senhor jesus seja convosco !!



em relação a mudar i dia de adoração Deus diz quem acresçentar qualquer coisa nesse livro eu acresçentarei os flagelos dele tambem sobre essa pessoa , e quem diminuir Deus diz em apocalipse eu diminuirei os anos de vida do livro da vida!!



por que os seres humanos enssistem em mudar os tempos ea lei, se Deus ñ mudou nada por que os seres humanos enssistem em mudar!!



queridos cuidado com mudar as coisas de Deus pois Deus vai cobra de cada um !!

siga a palavra de Deus ñ um padre ou um pastor se eles falam contra a palavra de Deus estão falando guiado pelo diabo!!!



se Deus fala que ñ pode mudar e a pessoa muda essa pessoa esta fazendo a vontade do inimigo, e o inimigo é inimigo de Deus e quem faz oq ele quer tambem !!



IRMÃOS SE NA BIBLIA FALA QUE ATE NO CÉU IREMOS GUARDA O SABADO POR QUE AQUI NA TERRA AS PESSOAS QUE MUDAR O DIA DE GUARDA PRO DOMINDO !!



SERA QUE ISSO É DE DEUS??



OU DOS HOMENS QUE TÃO FAZENDO A VONTADE DO INIMIGO!!



thamyres dos santos disse:

03/12/2008 às 8:23

certamente o dia verdadeiro e santo de adoração a Deus eo sabado pois, ate jesus cristo depois de morto descançoe neste santo dia.

os homens querem mudar a lei de DEUS como si ela fosse uma coisa qualquer mas não é.

qiem fara desobediencia contra DEUS e ainda assim inducir o povo a tambem ser deso besobediente vai pagar por tudo quanto fizer.Eu sei q jesus vai dar a reconpensar a quem for fiel de verdade.



dareli disse:

08/12/2008 às 14:36

queridos leitores: Sou adventista do sétimo dia e independente disso quero admoestá-los do seguinte: Se Deus (que é o Criador e Mantenedor de nossas vidas )diz: “Guardarás o SÁBADO do SENHOR teu DEUS e o homem (através do VATICANO) diz: Gurdai DOMINGOS e dias de FESTAS) eu pergunto : sério mesmo em quem você deposita sua confiança? em DEUS ou no homem(papa). Confesso que independente do que possa acontecer comigo eu prefiro respeitat e obedecer a DEUS. Veja, quando a BÍBLIA (DEUS, poi é a SUA PALAVRA)diz que o sábado foi abolido, veja em Oséias 2:11: “Farei cessar(abolir, certo?) todo o seu gozo, as suas festas, as suas luas novas, os “seus”sábados(perceberam, os “seus”sábados?) pois é meus queridos DEUS realmente aboliu sim, mas aboliu os “seus”sábados. Como se explica isso. Primeiro o que precisamos é nos humilharmos diante de nosso DEUS e pedir-lhe sabedoria. Na BÍBLIA há referências a pelos menos dois tipos de “SÁBADOS”. O SÁBADO do SENHOR ou seja este sábado é DELE e isto é claro em sua palavra. EX: em ÊXODO 20:10 diz: Mas o sétimo dia é o SÁBADO do SENHOR teu DEUS… e aí continua pedindo nossa adoração e estrita guarda, correto? Mas há um outro sábado que não é do SENHOR. Vejamos: “LEVÍTICOS 26:34 e 35…”Então a Terra folgará nos “seus sábados”… e no vs 35…”Todos os dias da assolaçãodescansará, porque não descansou nos “vossos sábados”… perceberam? e o texto que citei anteriormente de Oséias 2:11 também é um dos ‘sabados que DEUS aboliu enão pertenciam à ELE ou seja eram sábados(festas em que não se deviam fazer absolutamente nada deviam-se guardar estritamente, chamados de festas cerimoniais que com a morte de CRISTO foram abolidas, entende?). Oséias foi escrito proféticamente mostrando que no futuro(morte de CRISTO) não mais seria guardado esse “sábado”, mas o’SÁBADO”do SENHOR esse nunca seria mudado mesmo porque em ISAÍAS 66:23 diz que até depois no céu e na eternidade iremos ainda guardar o SÄBADO do SENHOR.Se tiveres mais dúvidas aqui está meu e-mail, mas só se voce quiser aprender pois eu não discuto religião.: darlei.iasd@gmail.com



Benjamin disse:

04/01/2009 às 21:41

Com o próprio dedo, Deus escreveu: Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.Êxodo 20:8.

Por que será que este mandamento se inicia com o verbo LEMBRAR? Será que depois de muitos anos que a Lei de Deus foi estabelecida no Monte Sinal e escrita em tábuas de pedra pelo próprio dedo de DEUS, o homem poderia se esquecer desse mandamento? O que podemos aperceber nesse mandamento é que Deus já sabia que no final dos tempos a sua santa Lei sofreria uma agressão grave no que diz respeito a observância do Sábado. Podemos ver que o poder religioso papal se opõe a expressa observância desse mandamento e cumpre fielmente o que está escrito em Daniel 17:25 “…e cuidará em mudar os tempos e a lei…”. É justamente isso que o vaticano, liderado pelo papa e todo o clero estão tentando fazer. Mas, como adventista do Sétimo Dia que sou, creio e observo no que Deus me revela em suas santas escrituras e não sigo à doutrinas tradicionalistas que se baseiam na própria concepção humana. Prefiro obedecer a Deus do que aos homens. Portanto, quero ser fiel até a morte, para receber das mãos de Jesus a coroa da vida eterna! Que Deus abençoe a cada pessoa que lê esse comentário e o Espírito Santo possa lhe abrir o entendimento para aperceber que a volta do Senhor Jesus está bem próxima. Um abraço a todos.

Por que a Igreja guarda o Domingo e não o Sábado?








O motivo mais importante é que Jesus ressuscitou no Domingo, inaugurando a “nova Criação” libertada do pecado. Assim o Domingo (= dominus, dia do Senhor) é a plenitude do Sábado judaico. Sabemos que o Antigo Testamento é um figura do Novo; o Sábado judaico é um figura do Domingo cristão. O Catecismo da Igreja assim explica:

§2175 – “O Domingo distingue-se expressamente do sábado, ao qual sucede cronologicamente, cada semana, e cuja prescrição ritual substitui, para os cristãos. Leva à plenitude, na Páscoa de Cristo, a verdade espiritual do Sábado judaico e anuncia o repouso eterno do homem em Deus. Com efeito, o culto da lei preparava o mistério de Cristo, e o que nele se praticava prefigurava, de alguma forma, algum aspecto de Cristo (1Cor 10,11)”.



Os Apóstolos celebravam a Missa “no primeiro dia da semana”; isto é, no Domingo, como vemos em At 20,7: “No primeiro dia da semana, estando nós reunidos para a fração do pão…” Em Mt 28, 1vemos: “Após o Sábado, ao raiar o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria vieram ao Sepulcro…” Em Ap 1, 10, São João fala que “no dia do Senhor, fui movido pelo Espírito…” e a coleta era feita “no primeiro dia da semana” (1Cor 16,2).A Epístola de Barnabás (74 d.C.) um dos documentos mais antigos da Igreja, anterior ao Apocalipse, dizia: “Guardamos o oitavo dia (o domingo) com alegria, o diaem que Jesus levantou-se dos mortos” (Barnabás 15:6-8).Santo Inácio de Antioquia (†107), mártir no Coliseu de Roma, bispo, dizia: “Aqueles que viviam segundo a ordem antiga das coisas voltaram-se para a nova esperança, não mais observando o Sábado, mas sim o dia do Senhor, no qual a nossa vida foi abençoada, por Ele e por sua morte” (Carta aos Magnésios. 9,1).“Devido à Tradição Apostólica que tem origem no próprio dia da ressurreição de Cristo, a Igreja celebra o mistério pascal a cada oitavo dia, no dia chamado com razão o dia do Senhor ou Domingo” (SC 106). O dia da ressurreição de Cristo é ao mesmo tempo “o primeiro dia da semana”, memorial do primeiro dia da criação, e o “oitavo dia”, em que Cristo, depois do seu “repouso” do grande Sábado, inaugura o dia “que o Senhor fez”, o “dia que não conhece ocaso”. (Cat. §1166)

São Justino (†165), mártir, escreveu: “Reunimo-nos todos no dia do sol, porque é o primeiro dia após o Sábado dos judeus, mas também o primeiro dia em que Deus, extraindo a matéria das trevas, criou o mundo e, neste mesmo dia, Jesus Cristo, nosso Salvador, ressuscitou dentre os mortos“ (Apologia 1,67).

São Jerônimo (†420), disse: “O dia do Senhor, o dia da ressurreição, o dia dos cristãos, é o nosso dia. É por isso que ele se chama dia do Senhor: pois foi nesse dia que o Senhor subiu vitorioso para junto do Pai. Se os pagãos o denominam dia do sol, também nós o confessamos de bom grado: pois hoje levantou-se a luz do mundo, hoje apareceu o sol de justiça cujos raios trazem a salvação.” (CCL, 78,550,52)

Desta forma a Sagrada Escritura e a Sagrada Tradição da Apostólica nos mostram porque desde a Ressurreição do Senhor a Igreja guarda o Domingo como o Dia do Senhor


O Sábado faz parte de um concerto ou pacto entre Deus e o povo israelita:




“Guardarão, pois, o sábado os filhos de Israel, celebrando-o nas suas gerações como pacto perpétuo. Entre mim e os filhos de Israel será ele um sinal para sempre; porque em seis dias fez o Senhor o céu e a terra, e ao sétimo dia descansou, e achou refrigério” (Ex.31:16).



“Lembra-te (povo hebreu) de que foste servo na terra do Egito, e que o Senhor teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido; pelo que o Senhor teu Deus te ordenou que guardasses o dia do sábado” (Dt. 5:15, parênteses do autor).



• – Antes do concerto do Sinai Deus não ordenou a ninguém que guardasse o Sábado:



“E ao homem disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei dizendo: Não comerás dela; maldita é a terra por tua causa; em fadiga comerás dela todos os dias da tua vida” (Gn.3:17); “Pois todos quantos são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque escrito está: Maldito todo aquele que não permanece em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las”Gl.3:10); “Guardais dias(no caso o Sábado), e meses, e tempos, e anos. Temo a vosso respeito não haja eu trabalhado em vão entre vós” (Gl.4:10-11, parêntesis nosso); “ concluímos pois que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei” (Rm.3:28).



• – Jesus Cristo foi a última pessoa que teve obrigação de guardar a Lei e o Sábado:



“mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo de lei, para resgatar os que estavam debaixo de lei, a fim de recebermos a adoção de filhos”(Gl.4:4-5; Rm. 10:4).



• – O Sábado faz parte da lei e esta foi por Cristo abolida totalmente:



“... e havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós nas suas ordenanças, o qual nos era contrário, removeu-o do meio de nós, cravando-o na cruz”(Cl.2:14); “mas o entendimento lhes ficou endurecido. Pois até o dia de hoje, à leitura do velho pacto (a Lei), permanece o mesmo véu, não lhes sendo revelado que em Cristo é ele (a Lei e tudo o que nela está incluído, no nosso caso o Sábado) abolido” (II Cor.3:14). { Grifo do autor}.



Os adventistas, para imporem a obrigatoriedade da guarda do Sábado, se valem de argumentos infundados estabelecendo uma distinção entre a Lei Moral e Lei Cerimonial, Lei de Deus e Lei de Moisés, dizendo que a Lei Moral ou lei de Deus se restringe aos 10 mandamentos e continuará para sempre, e que a Lei de Moisés ou Lei cerimonial abrange o Pentateuco escrito por Moisés e foi abolida. Essa distinção é imprópria e inescriturística.



Vejamos:



- “E chegado o sétimo mês, e estando os filhos de Israel nas suas cidades, todo o povo se ajuntou como um só homem, na praça, diante da porta das águas; e disseram a Esdras, o escriba, que trouxesse o Livro da Lei de Moisés” (Ne.8:1). Observe a expressão “o livro da Lei de Moisés”. Este mesmo livro, denominado de “Lei de Moisés” é, a seguir, assim chamado: “E leram no livro, na Lei de Deus; e declarando e explicando o sentido, faziam que, lendo, se entendesse”; “E acharam escrito na Lei que o Senhor ordenará, pelo ministério de Moisés, ...”(Ne.8:8; 8:14)



- “Pois Moisés disse: Honra a teu pai e a tua mãe; e: Quem maldisser ao pai ou à mãe, certamente morrerá”(Mc.7:10). Ora, nós sabemos pôr Êx. 20:12 que se trata do quinto mandamento, e, no entanto se diz que “Moisés disse”.



- “Não vos deu Moisés a lei? No entanto nenhum de vós cumpre a lei. Por que procurais matar-me?” (Jo. 7:19). Onde a Lei proíbe o homicídio? Em Êx. 20:13, dentro dos dez mandamentos. O decálogo é chamado por Jesus de Lei de Moisés.



O apóstolo Paulo chama o decálogo de Lei; “... pois não teria eu conhecido a cobiça, se a lei não dissera” (Rm.7:7). Para o apóstolo Lei mosaica e decálogo eram a mesma coisa.



Essa divisão da lei em duas é artificial, sem qualquer apoio bíblico, mas fundamental para impor a guarda do Sábado na doutrina Adventista.





• – Estamos em um novo concerto muito melhor, fazendo-se necessário à mudança da Lei:



“Mas agora alcançou ele (Jesus) ministério tanto mais excelente quanto é mediador de um melhor pacto (aliança ou concerto), o qual está firmado sobre melhores promessas” (Hb. 8:6). {Grifo meu}



Faz-se, aqui, necessário uma explicação sobre o nosso novo concerto e a mudança da Lei. Foi o próprio Cristo que instituiu a nova aliança (Mt.26:28) trazendo assim uma nova concepção da vida espiritual que Deus quer que tenhamos. Isso foi tão profundo que os judeus não entenderam e nem aceitaram. A lei dizia: “olho por olho, e dente por dente”. Jesus disse: “não resistais ao mal; mas se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra” (Mt.5:38-39). A mudança que foi feita não exclui nem um til da lei (Mt.5:18), mas uma concepção mais profunda da mesma. Isso nem os Judeus e muito menos os Adventistas entendem. Quanto ao Sábado, a Lei dizia que deveria ser guardado e santificado (Ex.20:8), mas no novo pacto isso muda e o que tem que ser guardado e santificado é o povo de Deus, não só em um dia da semana, mas nos sete. Isso é pelo fato do Sábado ser feito para o homem e não o homem para ser escravo do Sábado (Mc.2:27-28). Todos os dias para os cristãos têm que ser santo e especial, pois em qualquer um desses dias Jesus pode voltar (Mc.13:32). A nova concepção do Sábado é muito mais profunda do que qualquer sabatista possa querer explicar, pois muitas são as mudanças na visão dessa lei da guarda do Sábado. Em Hebreus (capítulo 4) Jesus é o próprio Sábado e é claro que o Senhor reina em todos os dias. Para a Igreja o Sábado, que era o dia da santificação, tornou-se todos os dias. É uma pena que os Adventistas e sabatistas consagrem apenas um dia para o Senhor, pois A IGREJA DE CRISTO CONSAGRA TODOS OS DIAS PARA O SEU SENHOR.



Explica o seguinte o Dr. G. Archer sobre essa problemática: “...a verdadeira questão é se a ordem sobre o sétimo dia, o Sábado do Senhor, foi transferida (Hb.7:12), no NT, para o primeiro dia da semana, o Domingo, que a igreja em geral honra como o dia do Senhor. De fato, ele é também conhecido como Sábado cristão. O âmago ou cerne da pregação apostólica ao mundo gentio e judaico, a partir do pentecostes era a ressurreição de Jesus (At.2:32). O ressurgimento de Cristo era a comprovação de Deus, perante o mundo, de que o salvador da humanidade havia pago o preço válido e suficiente pelos pecadores e havia superado a maldição da morte. O sacrifício expiatório eficaz de Jesus e sua vitória sobre a maldição da morte introduziu uma nova época ou dispensação da Igreja (Ef.1:10). Assim como a ceia do Senhor(I Cor.11:23-34) substituiu a Páscoa (Mt.26:17-30; Lc.22:7-23), na antiga aliança – “Porque isto é o meu sangue, o sangue do Novo Testamento (novo concerto, pacto, aliança)”. A morte de Cristo substituiu o sacrifício de animais no altar (Jo.19:30, Cf. Lv.), o sacerdócio arônico (Êx.28) foi substituído pelo sacerdócio supremo de Jesus “segundo a ordem de Melquisedeque”(Hb.7) e fez com que cada crente se torna-se um sacerdote (Ap.1:5). Também o quarto mandamento, dentre os dez, que pelo menos em parte tinha natureza cerimonial (Cl.2:16-17), deveria ser substituído por outro símbolo, mais apropriado à nova dispensação - O DOMINGO “Dia do Senhor”. (Enciclopédia de Dificuldades Bíblicas, pág. 125)



• – No novo concerto, sob qual estamos (Hb. 8:6), não existe mandamento para guardar o Sábado embora encontremos todos os outros do decálogo.



Leiamos:



“Perguntou-lhe ele: Quais? Respondeu Jesus: Não matarás; não adulterarás; não furtarás; não dirás falso testemunho; honra a teu pai e a tua mãe; e amarás o teu próximo como a ti mesmo. Disse-lhe o jovem: Tudo isso tenho guardado; que me falta ainda? Disse-lhe Jesus: Se quereres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, segue-me. Mas o jovem, ouvindo essa palavra, retirou-se triste; porque possuía muitos bens” (Mt.19:18-22).



É evidente que, na opinião dos sabatistas, uma das mais importantes doutrinas é a da guarda do Sábado. Se realmente fosse tão importante a guarda sabática, então seguramente teria de haver menção do mandamento no Novo Testamento. Entretanto, todos os outros mandamentos do decálogo são repetidos muitas vezes, porém o fato é que não encontramos o mandamento sobre o Sábado no Novo Testamento nem sequer uma vez. No caso do jovem rico, Jesus enumerou a maioria dos mandamentos, mas deixou de fora o mandamento sobre o sétimo dia. O grande questionamento seria o porquê o Novo Testamento, que cita todos os demais mandamentos do decálogo, não explicita a questão da guarda sabática.



• – O apóstolo Paulo era apóstolo dos gentios, mas nunca ensinou ninguém a ficar guardando dias. Muito pelo contrário, ele afirmou que se alguém ficar guardando dias o evangelho da graça é inútil para essa pessoa:



“Guardais dias (no caso o Sábado), e meses, e tempos, e anos. Temo a vosso respeito não haja eu trabalhado em vão entre vós... Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça decaístes”. (Gl.4:10-11; 5:4). {Grifo meu)



• - Os sabatistas condenam quem não guarda o Sábado e afirmam que esta pessoa não será salva.



“Foi-me mostrada então uma multidão que ululava em agonia. Em suas vestes estava escrito em grandes letras: Pesado foste na balança, e foste achado em falta. Perguntei (ao anjo) quem era aquela multidão. O Anjo disse: Estes são os que já guardaram o sábado e o abandonaram. Vi que eles haviam ... enlameado o resto com os pés – pisando o sábado a pés; e por isso foram pesados na balança e achados em falta.” (Primeiros Escritos, pág.37)



• O apóstolo Paulo da uma dura repreensão para estas pessoas que condenam os seus irmãos:



“Quem és tu, que julgas o servo alheio? Para seu próprio senhor ele está em pé ou cai; mas estará firme, porque poderoso é o Senhor para o firmar. Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente convicto em sua própria mente” (Rm.14:4-5).

“Portanto não nos julguemos mais uns aos outros; antes o seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao vosso irmão” (Rm.14:13).



Sabemos de dezenas de histórias de pessoas que ficaram endividadas e chegaram até a passar necessidades e sabe porquê? Os sabatistas proibiram o irmão de trabalhar naquela determinada firma, pois lá se trabalhava aos sábados. É impressionante como uma doutrina chega a ser extremista e a prejudicar a comunidade.



Ainda bem que existe as verdadeiras Igrejas de Cristo para ensinar a verdade para as pessoas. A verdade é libertadora (Jo. 8:32) e não opressora como esta doutrina. As pessoas procuram as igrejas para tirarem o fardo pesado das costas (Mt. 11:28-30) e muitas vezes ao chegarem lá os seus fardos não se aliviam e sim ficam mais pesados. É o coso de quem se achega à igreja Adventista, pois quem não guarda o Sábado está fora da comunhão e doutrina da igreja. Os líderes condenam veementes os que ali no meio não cumprem a guarda deste dia. Isso é muito triste!



Explicando Colossenses 2:16



“Ninguém, pois, vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa de dias de festa, ou de lua nova, ou de sábados, que são sombras das coisas vindouras; mas o corpo é de Cristo” (Cl.2:16-17).



Para fugir à evidência de Cl.2:16-17, onde Paulo se refere ao Sábado semanal como integrante das coisas passageiras da Lei que terminaram com a morte de Cristo na cruz, os adventistas costumam argumentar que a palavra “Sábado” não se refere ao sábado semanal, mas aos anuais ou cerimoniais de Lv.23. O que não é verdade, pois os sábados anuais ou cerimoniais já estão incluídos na expressão “dias de festa”. Esta indicação mostra positivamente que a palavra SABBATON, como é usada em Cl.2:16, não pode se referir aos sábados festivos, anuais ou cerimoniais. Sendo assim é difícil para os Adventistas sustentar a sua doutrina sabática, desde que temos visto que o Sábado pode legitimamente ser tido como “sombra” ou símbolo preparatório de bênçãos espirituais e não dogmas legalistas (vrs. 17).

_________________________________________________________



Para saber mais sobre o Adventismo – O CACP disponibiliza para você, por um preço especial, os seguintes produtos:



DVDs

. A Abolição dó Sábado e a Guarda do Domingo – Autor: Pr. Natanael Rinaldi. Nesse DVD ele prova biblicamente que o cristão não precisa guardar o sábado e que o Domingo é o dia do Senhor.



. Ellen White seria realmente o Espírito de Profecia? Autor: Dalton Gerth. Nesse DVD o Prof. Dalton Gerth (Ex-Adventista) mostra documentalmente que a profetisa dos Adventistas do Sétimo Dia, falhou em seus ensinos e vaticinou inúmeras profecias falsas.



. Juízo Investigativo: Justificativa para uma falsa profecia. Autor: Dalton Gerth. Prof. Dalton Gerth refuta a principal doutrina do adventismo – imperdível!



APOSTILAS

. A Questão do Sábado – Autor: Pr. Natanael Rinaldi. Nessa apostila o Pr. Natanael Rinaldi mostra os equívocos e os erros dos adventistas sobre o sábado.



. Como Responder aos Adventistas do Sétimo Dia – Autor: Prof. João F. Martinez. Você encontrará os principais argumentos do adventismo respondidos nessa apostila.



CURSOS

. Curso de Apologética On-line - Aprenda a defender-se das seitas e de suas heresias.




Resumo do Livro


TRINTA RAZÕES POR QUE NÃO GUARDO O SÁBADO

Pr Amilton Justos











As trinta razões por que não guardo o Sábado mencionadas aqui, não são as únicas, todavia penso que são suficientes para demonstrar cabalmente que nenhum ser humano, seja gentio ou judeu, uma vez convertido a Cristo, tem qualquer obrigatoriedade com a guarda do Sábado, visto ser ele um preceito da lei de Moisés, a qual consistia em um concerto entre o Senhor e Israel comente. Todavia, como Jesus colocou o Velho Concerto de lado ao cumprí-lo totalmente, e ao estabelecer um Novo Concerto, hoje, nem mesmo o judeu tem qualquer compromisso com a guarda do Sábado, uma vez estando em Cristo Jesus.



Sugiro ao prezado leitor uma leitura sem prevenção doutrinária, e com honestidade e humildade no exame dos textos citados, pedindo a direção do Espírito Santo na interpretação dos mesmo.



Pr Amilton Justus







PRIMEIRA RAZÃO



O SÁBADO FAZ PARTE DE UM CONCERTO OU PACTO ENTRE DEUS E O POVO ISRAELITA E NINGUÉM MAIS.





Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: Tu, pois, fala aos filhos de Israel, dizendo: Certamente guardareis meus sábados; porquanto isso é um sinal entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o SENHOR, que vos santifica. Portanto guardareis o sábado, porque santo é para vós; aquele que o profanar certamente morrerá; porque qualquer que nele fizer alguma obra, aquela alma será eliminada do meio do seu povo. Seis dias se trabalhará, porém o sétimo dia é o sábado do descanso, santo ao SENHOR; qualquer que no dia do sábado fizer algum trabalho, certamente morrerá. Guardarão, pois, o sábado os filhos de Israel, celebrando-o nas suas gerações por aliança perpétua. Entre mim e os filhos de Israel será um sinal para sempre; porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, e ao sétimo dia descansou, e restaurou-se. (Êxodo 31:12-17)





(Obs [minha, de Miguel Ângelo]: Deus menciona a morte para todo aquele que profanar o Sábado e isto faz parte da ordem de Deus para o pleno cumprimento da lei do Sábado. Será que os Adventistas estão dispostos a "exterminam do meio do povo" quem profana o Sábado para o pleno cumprimento da Lei? Ver Gálatas 3:10)











SEGUNDA RAZÃO





ANTES DO CONCERTO DO SINAI DEUS NÃO ORDENOU A NINGUÉM QUE GUARDASSE O SÁBADO.





A ÚNICA Lei dada por Deus ao homem a princípio foi a que está inserida em Gênesis 2:16-17:



E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.











Quando o Senhor chamou Abraão e lhe anunciou o Evangelho da salvação, o qual viria a ser revelado de maneira mais ampla e clara com a vinda de Jesus, nada lhe comunicou quanto à necessidade de se guardar o Sábado, ou mesmo a "Lei de Moisés", coo algo necessário para se obter a salvação, conforme registardo em Gálatas 3:8.







Ora, tendo a Escritura previsto que Deus havia de justificar pela fé os gentios, anunciou primeiro o evangelho a Abraão, dizendo: Todas as nações serão benditas em ti.







TERCEIRA RAZÃO







O SÁBADO ERA UM PACTO ENTRE DEUS E OS ISRAELITAS. ERA BILATERAL. SÓ TERIA VALIDADE COM A ACEITAÇÃO E O CUMPRIMENTO DE AMBAS AS PARTES.





Chega-te tu, e ouve tudo o que disser o SENHOR nosso Deus; e tu nos dirás tudo o que te disser o SENHOR nosso Deus, e o ouviremos, e o cumpriremos. (Deut. 5:27)



Antes por amor deles me lembrarei da aliança com os seus antepassados, que tirei da terra do Egito perante os olhos dos gentios, para lhes ser por Deus. Eu sou o SENHOR. Estes são os estatutos, e os juízos, e as leis que deu o SENHOR entre si e os filhos de Israel, no monte Sinai, pela mão de Moisés. (Lev. 26:45, 46)







QUARTA RAZÃO







O SÁBADO CONSTA DO DECÁLOGO E ESTA NÃO É A PARTE MAIS IMPORTANTE DA LEI DE DEUS.

E um deles, doutor da lei, interrogou-o para o experimentar, dizendo: Mestre, qual é o grande mandamento na lei? E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas. (Mateus 22:35-40)







Mas, se vós soubésseis o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício, não condenaríeis os inocentes. Porque o Filho do homem até do sábado é Senhor. (Mateus 12:7-8)







Amarás, pois, o SENHOR teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças. (Deuteronômio 6:5)







Agora, pois, ó Israel, que é que o SENHOR teu Deus pede de ti, senão que temas o SENHOR teu Deus, que andes em todos os seus caminhos, e o ames, e sirvas ao SENHOR teu Deus com todo o teu coração e com toda a tua alma (Deuteronômio 10:12)







QUINTA RAZÃO







A PALAVRA "LEI" EM NENHUMA DAS 400 VEZES QUE OCORRE NA BÍBLIA SE REFERE SOMENTE AO DECÁLOGO, ONDE ENCONTRAMOS A GUARDA DO SÁBADO.





Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz (Efésios 2:15)







Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. (Colossenses 2:14)



Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar? Mas cremos que seremos salvos pela graça do Senhor Jesus Cristo, como eles também. (Atos 15:10 – 11)







Porque o precedente mandamento é ab-rogado por causa da sua fraqueza e inutilidade (Hebreus 7:18)











SEXTA RAZÃO







O SÁBADO NÃO É UMA INSTITUIÇÃO PERPÉTUA, COMO A LEI NÃO É.









Porque, se o que era transitório foi para glória, muito mais é em glória o que permanece. (II Cor. 3:11)



Mas digo isto: Que tendo sido a aliança anteriormente confirmada por Deus em Cristo, a lei, que veio quatrocentos e trinta anos depois, não a invalida, de forma a abolir a promessa. Porque, se a herança provém da lei, já não provém da promessa; mas Deus pela promessa a deu gratuitamente a Abraão. Logo, para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita; e foi posta pelos anjos na mão de um medianeiro. Ora, o medianeiro não o é de um só, mas Deus é um. Logo, a lei é contra as promessas de Deus? De nenhuma sorte; porque, se fosse dada uma lei que pudesse vivificar, a justiça, na verdade, teria sido pela lei. Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes. Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar. De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados. Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio. Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus. (Gal. 3:17-26)











SÉTIMA RAZÃO







DEUS ABORRECE O SÁBADO, PORQUE ENVOLVE UM PRECEITO CERIMONIAL CARENTE DA VERDADEIRA FÉ.

Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e as luas novas, e os sábados, e a convocação das assembléias; não posso suportar iniqüidade, nem mesmo a reunião solene. As vossas luas novas, e as vossas solenidades, a minha alma as odeia; já me são pesadas; já estou cansado de as sofrer. (Isaías 1:13-14)







O SENHOR, em Sião, pôs em esquecimento a festa solene e o sábado, e na indignação da sua ira rejeitou com desprezo o rei e o sacerdote. (Lamentações de Jeremias 2:6b)







E farei cessar todo o seu gozo, as suas festas, as suas luas novas, e os seus sábados, e todas as suas festividades. (Oséias 2:11)







OITAVA RAZÃO







O SÁBADO FAZ PARTE DA LEI E ESTA FOI TOTALMENTE ABOLIDA POR CRISTO.





Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio, Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz (Efésios 2:14-15)







Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. (Colossenses 2:14)







Porque o precedente mandamento é ab-rogado por causa da sua fraqueza e inutilidade (Hebreus 7:18)







Dizendo Nova aliança, envelheceu a primeira. Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar. (Hebreus 8:13)







Então disse: Eis aqui venho, para fazer, ó Deus, a tua vontade. Tira o primeiro, para estabelecer o segundo. (Hebreus 10:9)



O que está evidente nos textos acima citados ? Ao cumprir Cristo a Lei, esta foi por ele:







Desfeita









Riscada









Tirada de nosso meio









Cravada na Cruz









Ab-rogada









Acabada por envelhecer









Tirada para dar lugar à graça









Por que alguns procuram complicar uma coisa que é tão simples ? Cabe aqui a advertência de Paulo ergistrada em II Coríntios 11:3 "Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo."



A complicação com as coisas simples do Evangelho geram confusão doutrinária, e esta conduz à heresia; daí surgirem aqueles que dizem que, para ser salvo, o homem tem que guardar o Sábado, e que, quem guarda o Domingo tem o sinal da besta.



Jesus Cristo , o único que cumpriu realmente a lei, "cravando-a na cruz", recusou-se a guardar o Sábado do fariseu. Ressuscitou no Domingo, primeiro dia da semana, e sua igreja tomou esse dia como seu dia de descanso. E Jesus Cristo não proibiu essa inovação, nem chamou de bestas os primeiros cristãos que começaram a guardar o Domingo como seu dia de repouso e culto. Besta é o homem que troca o amor e a graça pelos rigores da lei – que só condena...







NONA RAZÃO







ESTAMOS EM UM NOVO CONCERTO, O DA GRAÇA.





Mas agora alcançou ele ministério tanto mais excelente, quanto é mediador de uma melhor aliança que está confirmada em melhores promessas. Porque, se aquela primeira fora irrepreensível, nunca se teria buscado lugar para a segunda. Porque, repreendendo-os, lhes diz: Eis que virão dias, diz o Senhor, Em que com a casa de Israel e com a casa de Judá estabelecerei uma nova aliança, Não segundo a aliança que fiz com seus pais No dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; Como não permaneceram naquela minha aliança, Eu para eles não atentei, diz o Senhor. Porque esta é a aliança que depois daqueles dias Farei com a casa de Israel, diz o Senhor; Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei; E eu lhes serei por Deus, E eles me serão por povo; E não ensinará cada um a seu próximo, Nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece o Senhor; Porque todos me conhecerão, Desde o menor deles até ao maior. Porque serei misericordioso para com suas iniqüidades, E de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais. Dizendo Nova aliança, envelheceu a primeira. Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar. (Hebreus 8:6-13)







Mais importante que Ter uma lei do Senhor par condenar o pecado é Ter o Senhor, cheio de graça e amor, salvando o pecado, libertando e dando a condição para se viver nele, em novidade e santidade de vida.











DÉCIMA RAZÃO







NO NOVO CONCERTO, SOB O QUAL ESTAMOS, NÃO EXISTE MANDAMENTO PARA GUARDAR O SÁBADO, EMBORA ENCONTREMOS TODOS OS OUTROS DO DECÁLOGO.







Mandamento

Antigo Testamento

Novo Testamento



1.º

Êxodo 20:2-3

I Coríntios 8:4-6;Atos 17:23-31



2.º

Êxodo 20:5,6

I João 5:21



3.º

Êxodo 20:7

Tiago 5:12



4.º

Êxodo 20:8-11

? ? ? ? ? ? ? ? ? ?



5.º

Êxodo 20:12

Efésios 6:1-3



6.º

Êxodo 20:13

Romanos 13:9



7.º

Êxodo 20:14

I Coríntios 6:9-10



8.º

Êxodo 20:15

Efésios 4:28



9.º

Êxodo 20:16

Colossenses 3:9;Tiago 4:11



10.º

Êxodo 20:17

Efésios 5:3













Em nenhum lugar do Novo Testamento encontramos qualquer texto que ensine o que o cristão deve guardar o Sábado como mandamento e que, uma vez quebrado, traga condenação da parte do Senhor.







DÉCIMA-PRIMEIRA







JESUS CRISTO, O MEDIADOR DO NOVO CONCERTO, E NOSSO SALVADOR, NUNCA ORDENOU A NINGUÉM QUE GUARDASSE O SÁBADO.





Se fosse para o cristão guardar o Sábado, como alguns afirmam, por que será que Jesus não o ordenou ? Teria ele cometido tamanha lapso de memória ? Que tipo de Mestre seria esse que iria exigir de seus discípulos a guarda de um preceito, sem nunca tê-lo ensinado ? Ridículo, não acha ? Um simples homem poderia esquecer, todavia ficaria sem moral para exigir cumprimento por parte dos seus seguidores. Todavia, Jesus não esqueceu, porque jamais teve intenção de ensiná-lo. Jesus não foi, nem é algum tolo, como alguns o querem fazer. Ele é o Filho de Deus que tudo sabe (João 2:25)







E por esta causa os judeus perseguiram a Jesus, e procuravam matá-lo, porque fazia estas coisas no sábado. E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também. Por isso, pois, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque não só quebrantava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus. (João 5:16-18)







DÉCIMA-SEGUNDA RAZÃO







O MINISTÉRIO DA LEI (O SÁBADO TAMBÉM) FINDOU COM O MINISTÉRIO DE JOÃO BATISTA.





A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele. (Lucas 16:16)



Porque todos os profetas e a lei profetizaram até João. (Mateus 11:13)



Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo. (João 1:17)











DÉCIMA-TERCEIRA RAZÃO







A GUARDA DO SÁBADO NÃO JUSTIFICA NINGUÉM, PORQUE A LEI NÃO FOI DADA PARA JUSTIFICAR, MAS PARA REVELAR AO HOMEM O SEU PECADO.





Em geral, quem guarda o Sábado o faz procurando alcançar favor de Deus, procurando melhorar sua situação diante de Deus. Dizem que quem não guarda o Sábado não poderá ser salvo. Todavia isso é um absurdo, porque a lei do Sábado é preceito da lei, e não foi dada com o objetivo de justificar ninguém. A finalidade da lei é mostrar ao homem o seu pecado e então levá-lo até Jesus Cristo, para que, a pessoa aceitando o sacrifício de Jesus Cristo pela fé, receba então, o perdão e a justificação de seus pecados.







Logo, para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita; e foi posta pelos anjos na mão de um medianeiro. Ora, o medianeiro não o é de um só, mas Deus é um. Logo, a lei é contra as promessas de Deus? De nenhuma sorte; porque, se fosse dada uma lei que pudesse vivificar, a justiça, na verdade, teria sido pela lei. Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes. Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar. De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados. Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio. (Gálatas 3:19-25)







Sabendo isto, que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os ímpios e pecadores, para os profanos e irreligiosos, para os parricidas e matricidas, para os homicidas, Para os devassos, para os sodomitas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os perjuros, e para o que for contrário à sã doutrina (I Timóteo 1:9-10)







DÉCIMA-QUARTA RAZÃO







GUARDAR O SÁBADO, PARA O CRISTÃO, É INCORRER EM UM GRAVE PECADO CHAMADO – ADULTÉRIO ESPIRITUAL.





NÃO sabeis vós, irmãos (pois que falo aos que sabem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que vive? Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido. De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido. Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais de outro, daquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que demos fruto para Deus. (Romanos 7:1-4)











DÉCIMA-QUINTA RAZÃO







EM NENHUM LUGAR DO NOVO TESTAMENTO O ESPÍRITO SANTO DÁ SEU PARECER FAVORÁVEL À GUARDA DO SÁBADO.





Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias: Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá. (Atos 15:28-29)







Se fosse questão de perdição ou salvação a guarda do Sábado, Jesus Cristo e o Espírito Santo no-lo teriam dito, com muitas ênfases. Mas essa ênfase só existe na cabeça legalista dos judaizantes sabatistas.







DÉCIMA-SEXTA RAZÃO







OS GRANDES ACONTECIMENTOS DO CRISTIANISMO NÃO SE DERAM NO SÁBADO, MAS NO DOMINGO.









Ressureição de Jesus: João 20:1; Marcos 16:9-11









Jesus apareceu a 10 discípulos (João 20-19)









Jesus apareceu a 11 discípulos (João 20-26)









Jesus apareceu a vários outros discípulos (Mateus 28:1-10; Lucas 24:13-35; João 20:11)









Cumprimento da Vinda do Espírito Santo no dia de Petencostes (Levítico 23:16; Atos 2:1-13)









Primeira pregação do Apóstolo Pedro (Atos 2:14)









Três mil conversões (Atos 2:41)









Primeira administração de um batismo em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo (Atos 2:41)









Jesus apareceu ao Apóstolo João na Ilha de Patmos (Apocalipse 1:10)













DÉCIMA-SÉTIMA RAZÃO







A IGREJA PRIMITIVA GUARDAVA O DOMINGO E NÃO O SÁBADO.





E, depois dos dias dos pães ázimos, navegamos de Filipos, e em cinco dias fomos ter com eles a Trôade, onde estivemos sete dias. E no primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão, Paulo, que havia de partir no dia seguinte, falava com eles; e prolongou a prática até à meia-noite. (Atos 20:6-7)







ORA, quanto à coleta que se faz para os santos, fazei vós também o mesmo que ordenei às igrejas da Galácia. No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que não se façam as coletas quando eu chegar. (I Corintíos 16:1-2)















DÉCIMA-OITAVA RAZÃO







TODOS OS QUE GUARDAM O SÁBADO (LEI), COMO MEIO DE JUSTIFICAÇÃO, OU CAÍRAM DA GRAÇA OU NUNCA ENTRARAM NELA. ESTÃO SEPARADOS DE CRISTO.









ESTAI, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão. Eis que eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará. E de novo protesto a todo o homem, que se deixa circuncidar, que está obrigado a guardar toda a lei. Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído. (Gálatas 5:1-4)











DÉCIMA-NONA RAZÃO







PAULO CHAMA A GUARDA DO SÁBADO DE RUDIMENTO FRACO E POBRE.





Mas agora, conhecendo a Deus, ou, antes, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir? Guardais dias, e meses, e tempos, e anos. Receio de vós, que não haja trabalhado em vão para convosco. (Gálatas 4:9-11)







VIGÉSIMA RAZÃO







NENHUM APÓSTOLO, EM NENHUM LUGAR DO NOVO TESTAMENTO, RECOMENDA OU ORDENA A GUARDA DO SÁBADO.





Os apóstolos foram guiados pelo Espírito, que ´eo Deus da verdade e não da confusão.







Mas, quando vos entregarem, não vos dê cuidado como, ou o que haveis de falar, porque naquela mesma hora vos será ministrado o que haveis de dizer. 20 Porque não sois vós quem falará, mas o Espírito de vosso Pai é que fala em vós. (Mateus 10:19-20)







E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem. (Atos 2:4)







Então Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes disse: Principais do povo, e vós, anciãos de Israel, (Atos 4:8)







Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens. Porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo. (Gálatas 1:11-12)







VIGÉSIMA-PRIMEIRA RAZÃO







NAS RESOLUÇÕES TOMADAS PELA IGREJA NO CONCÍLIO DE JERUSALÉM, NADA CONSTA SOBRE A NECESSIDADE DA GUARDA DO SÁBADO.









Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias: Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá. (Atos 15:28-29)







VIGÉSIMA-SEGUNDA RAZÃO







O APÓSTOLO PAULO ERA APÓSTOLO DOS GENTIOS, E EMBORA TENHA DITO QUE TUDO DE PROVEITOSO ELE ENSINOU, E QUE ENSINOU TODO O CONSELHO DE DEUS, NADA ENSINOU ACERCA DA NECESSIDADE DA GUARDA DO SÁBADO.





E, logo que chegaram junto dele, disse-lhes: Vós bem sabeis, desde o primeiro dia em que entrei na Ásia, como em todo esse tempo me portei no meio de vós, Servindo ao Senhor com toda a humildade, e com muitas lágrimas e tentações, que pelas ciladas dos judeus me sobrevieram; Como nada, que útil seja, deixei de vos anunciar, e ensinar publicamente e pelas casas, Testificando, tanto aos judeus como aos gregos, a conversão a Deus, e a fé em nosso Senhor Jesus Cristo.



Portanto, no dia de hoje, vos protesto que estou limpo do sangue de todos. Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus. (Atos 20:18-21, 26, 27)







A obsessão do sabatismo é tão sem base e inútil como o legalismo mortal dos judeus, que condenaram o próprio Filho de Deus, por salvar, curar e libertar no Sábado (João 5). Sobre isso Paulo Diz: "A letra mata, mas o espírito vivifica" (II Coríntios 3:6)











VIGÉSIMA-TERCEIRA RAZÃO







GUARDAR O SÁBADO, POR SER PRECEITO DA LEI, E PROCURAR IMPOR SUA OBSERVÂNCIA SOBRE OUTROS, É O MESMO QUE TENTAR A DEUS.





Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar? Mas cremos que seremos salvos pela graça do Senhor Jesus Cristo, como eles também. (Atos 15:10,11)







Então Pedro lhe disse: Por que é que entre vós vos concertastes para tentar o Espírito do Senhor? Eis aí à porta os pés dos que sepultaram o teu marido, e também te levarão a ti. (Atos 5:9)







Pôr a lei con denatória na frente da graça salvadora é por Moisés à frente de Jesus...É inutilizar o feito libertador e salvador do Deus amoroso, gracioso e bom. É por a lei na frente do sangue de Jesus Cristo, que já a cumpriu, para colocar o testamento da graça. Contrariar o plano de Deus é tentar a Deus e chamar sua ira...







VIGÉSIMA-QUARTA RAZÃO







OS APÓSTOLOS, COLUNAS DA IGREJA, PEDRO, TIAGO E JOÃO, E TAMBÉM PAULO, DOUTOR DOS GENTIOS, NÃO GUARDAVAM O SÁBADO (LEI); PELO CONTRÁRIO, FORAM DUROS E RIGOROSOS NO COMBATE ÀS DOUTRINAS SABATISTAS.





ENTÃO alguns que tinham descido da Judéia ensinavam assim os irmãos: Se não vos circuncidardes conforme o uso de Moisés, não podeis salvar-vos. Tendo tido Paulo e Barnabé não pequena discussão e contenda contra eles, resolveu-se que Paulo e Barnabé, e alguns dentre eles, subissem a Jerusalém, aos apóstolos e aos anciãos, sobre aquela questão.



E, quando chegaram a Jerusalém, foram recebidos pela igreja e pelos apóstolos e anciãos, e lhes anunciaram quão grandes coisas Deus tinha feito com eles. Alguns, porém, da seita dos fariseus, que tinham crido, se levantaram, dizendo que era mister circuncidá-los e mandar-lhes que guardassem a lei de Moisés. Congregaram-se, pois, os apóstolos e os anciãos para considerar este assunto. E, havendo grande contenda, levantou-se Pedro e disse-lhes: Homens irmãos, bem sabeis que já há muito tempo Deus me elegeu dentre nós, para que os gentios ouvissem da minha boca a palavra do evangelho, e cressem. E Deus, que conhece os corações, lhes deu testemunho, dando-lhes o Espírito Santo, assim como também a nós; E não fez diferença alguma entre eles e nós, purificando os seus corações pela fé. Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar? Mas cremos que seremos salvos pela graça do Senhor Jesus Cristo, como eles também. (Atos 15:1,2,4-11)







ESTAI, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão. Eis que eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará. E de novo protesto a todo o homem, que se deixa circuncidar, que está obrigado a guardar toda a lei. Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça tendes caído. (Gálatas 5:1-4)







Se homens de Deus, considerados colunas da Igreja, não guardaram o Sábado, por não receberem tal preceito de Jesus e do Espírito Santo, por que nós deveríamos guardá-lo ?



Somos salvos pela fé em Jesus Cristo e não pela lei de Moisés. Nosso coração é "purificado pela fé" , e não por "usos de Moisés". Trocar a graça libertadora de Deus pelo jugo de Moisés é simplesmente andar para trás, andar ao contrário, e "tentar a Deus", na tese dos apóstolos.







VIGÉSIMA-QUINTA RAZÃO







PAULO DIZ QUE NINGUE´M DEVE JULGAR ALGUÉM QUE NÃO GUARDA O SÁBADO, OPRQUE TODOS OS DIAS SÃO IGUAIS.



Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo. (Colossenses 2:16, 17)



Quem és tu, que julgas o servo alheio? Para seu próprio SENHOR ele está em pé ou cai. Mas estará firme, porque poderoso é Deus para o firmar. Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em sua própria mente. Aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz e o que não faz caso do dia para o Senhor o não faz. O que come, para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e o que não come, para o SENHOR não come, e dá graças a Deus. (Romanos 14:4-6)



VIGÉSIMA-SEXTA RAZÃO







O SÁBADO, A LUA, OS DIAS DE FESTAS E OUTROS CERIMONIAIS DA LEI, SÃO MERAS SOMBRAS DOS BENS FUTUROS.





O Sábado, que quer dizer "descanso" , é uma sombra de Cristo, por que Jesus Cristo é o verdadeiro descanso para a alma, segundo Mateus 11:28-30 e Isaías 32:2. Jesus é a luz do mundo. A sombra desapareceu porque a Luz chegou. (Eclesiastes 7:8)







Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo. (Colossenses 2:16-17)







Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar. De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados. Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo de aio. (Gálatas 3:23-25)



Melhor que Ter o Sábado do Senhor, é Ter o Senhor do Sábado...











VIGÉSIMA-SÉTIMA RAZÃO







O SÁBADO É UM SINAL ENTRE DEUS E ISRAEL. NÃO É NEM PODE SER UNIVERSAL.









Tu, pois, fala aos filhos de Israel, dizendo: Certamente guardareis meus sábados; porquanto isso é um sinal entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o SENHOR, que vos santifica.



Guardarão, pois, o sábado os filhos de Israel, celebrando-o nas suas gerações por aliança perpétua. Entre mim e os filhos de Israel será um sinal para sempre; porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, e ao sétimo dia descansou, e restaurou-se. (Êxodo 31:13,16,17)







Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar? Mas cremos que seremos salvos pela graça do Senhor Jesus Cristo, como eles também. (Atos 15:10-11)







Israel-Nação podia guardar o Sábado porque, sendo um país pequeno, tem em todos os lugares o mesmo fuso horário, em todo o país a hora é sempre a mesma. Porém não é o mesmo caso do mundo todo, onde são observados horários diferentes.



Oa adventistas não podem observar todos o mesmo período de tempo na guarda do Sábado, devido aos fusos horários. Por exemplo: Os adventistas da Califórnia trabalham três horas no Sábado dos adventistas de Nova Iorque. Os sabatistas da Costa Rica começam a guardar o Sábado 12 horas depois dos sabatistas chineses. O Sábado na austrália começa 18 horas antes do Sábado da Califórnia.



Como os sabatistas vão saber que estão guardando o dia de descanso da Criação, se a data desse período não pode ser precisada e se os calendários históricos mudaram em sem-número de vezes ?



Nas regiões polares, de acordo com a época do ano, o dia dura vários meses.



É por isso que é bom adar dentro da Bíblia, com honestidae e segundo a orientação do Espírito, e não dos homens.











VIGÉSIMA-OITAVA RAZÃO







DURANTE SUA VIDA NA TERRA, JESUS ESCOLHEU O SÁBADO COMO DIA DE TRABALHO.





Foi no Sábado que Jesus fez as seguintes obras, segundo relato das Escrituras:









A libertação do endemonhiado (Lucas 4:31-37)









A cura da sogra de Pedro (Lucas 4:38-39)









A cura do homem da mão mirrada (Lucas 6:6-11)









A cura da sogra da mulher paralítica (Lucas 13:10-17)









A cura de um hidrópico (Lucas 14:1-6)









A cura do paralítico de Betesda (João 5:5-16): (Jesus não só curtou como mandou o homem carregar a sua cama, provocando protestos)









A cura de um cego de nasceça (João 9:1-41)









A pregação aos espíritos em prisão (I Pedro 3:18-20, 4:6)









Jesus fez questão de trabalhar muito no Sábado, para ensinar a aliança da graça aos judeus. Ele fez questão de contrapor-se ao legalismo fanático dos judeus, satirizando-o...



















VIGÉSIMA-NONA RAZÃO







PROCURAR GUARDAR O SÁBADO É O MESMO QUE TENTAR GUARDAR A LEI DE MOISÉS, PORQUE É ELE PRECEITO UNICAMENTE MOSAICO, E QUEM PROCURA JUSTIFICAR-SE PELA OBSERVÂNCIA DA LEI ESTÁ:













Tornando sem valor a morte de Cristo (Gálatas 2:21)









Vivendo na carne e não no Espírito (Gálatas 3:2,3)









Colocando-se debaixo da maldição (Gálatas 3:10)









Metendo-se debaixo de jugo (Gálatas 5:1; Atos 15:10)









Separando-se de Cristo e caindo da Graça de Deus (Gálatas 5:4)









Passando para outro evangelho (Gálatas 1:6-9)









Pondo-se debaixo do ministério da morte e da condenação (II Coríntios 3:7-9)









TRIGÉSIMA RAZÃO







O SÁBADO DO DECÁLOGO TEM UMA PARTE MORAL E ETERNA, E UMA OUTRA CERIMONIAL E TRANSITÓRIA.





A parte moral: Um dia em sete.



A parte cerimonial: Um dia fixo de descanso.



O aspecto cerimonial, isto é, o dia fixo de descanso, é mutável. Jesus mostrou isso (Mateus 12:5; João 7:21-23).







Guardamos o Domingo porque é o dia do Senhor Jesus Cristo, isto é, poruqe Jesus Cristo, completada sua obra redentora, nele "descansou", quando ressuscitou dos mortos e assentou-se à destra da Majestade, nas alturas...











CONCLUSÃO





Outras razões teríamos para colocar neste opúsculo, porém, achamos que trinta é um número mais do que suficiente para explicar nossas convicções, as quais estão totalmente em harmonia com os ensinos bíblicos e devem levar o leitor honesto a entender por que o cristão não tem necessidade de guardar o Sábado para justificar-se diante de Deus.



Ficou bem claro que o crente é salvo tão-somente pela graça de Deus, mediante a fé no sacrifício de nosso Senhor Jesus Cristo, feito uma só vez, perfeito para sempre.



Óbvio está também que a lei é boa e o mandamento santo, justo e bom. Todavia não foi a lei dada para justificar, senão para mostrar ao homem os seus pecados, e para conduzí-lo ao Senhor Jesus.



A lei usada sabiamente leva o homem a Cristo e, consequentemente, à salvação de sua alma. Porém usada erradamente leva o ser humano À confusão, à heresia e à perdição de sua alma.



Tomemos cuidado com o uso que fazemos da lei de Moisés. Sejamos humildes e sinceros neste campo, pois, do contrário, nós mesmos seremos os mais prejudicados. Que assim Deus nos ajude e nos dirija para não nos desviarmos da simplicidade e pureza do Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo.







APELO COM AMOR





Não poderíamos terminar estas considerações sem fazer, em Nome de Jesus Cristo, um apelo honesto, sincero e com amor àqueles que estão ainda debaixo do jugo da lei, tentando guardar o sábado para se fazerem melhores aos olhos de Deus. O apelo é no sentido de que deixem o Espírito Santo abrir seus olhos para a verdade da Palavra de Deus, mediante a fé no sacrifício de Cristo, e ao mesmo tempo, deixem de incomodar os que querem viver debaixo da graça de Deus.



Prezado amigo leitor, se você ainda não conseguiu a certeza de sua salvação, é porque você não aceitou o Senhor Jesus como Salvador e Senhor da sua vida, ou é porque você não está confiando em suas gloriosas promessas.;



Volte a ler esta mensagem, meditando com seriedade em todo o seu conteúdo, porque Deus quer lhe dar essa bendita certeza, que é a coisa mais bela e confortadora que existe no Evangelho de Cristo.



Deus o abençoe ricamente.







Pr Amilton Justos


A GUARDA DO SÁBADO




Pr Airton Evangelista da Costa









Pretendemos dissertar a respeito do sábado judaico. Por que sábado judaico? Porque se trata de uma ordenança cumprida pelos judeus, mais propriamente pelos judaizantes, cuja crença está baseada no Antigo Testamento. Os adventistas também são pró-sabáticos. A guarda do sábado, que foi um sinal para o povo da Antiga Aliança, é obrigatória aos que estão sob a égide da Nova Aliança? Quem guarda o domingo está em pecado e não será salvo? O cumprimento da ordenança sobre o sétimo dia garante a salvação? Tentarei responder a estas e a outras perguntas.



A Igreja de Cristo, desde o início, principalmente pelo Apóstolo Paulo, sempre dispensou estreita atenção às heresias, chamadas por Pedro de “heresias de perdição” (2 Pe 2.1), por tratar-se de ensinos contrários às doutrinas bíblicas.



A Igreja, como fazem as sentinelas, deve manter-se em constante vigilância para denunciar a aproximação ou o surgimento de elementos estranhos ao Evangelho. É seu dever combater as heresias: “Retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina, como para convencer os contradizentes” (Tt 1.9).



Sábado, grego sabbaton, hebraico shãbath, tem em sua raiz o significado de cessação de atividade. Segundo o Dicionário VINE, “a idéia não é de relaxamento ou repouso, mas cessação de atividade”. A conotação com o descanso físico vem pelo fato de que a suspensão dos trabalhos proporciona descanso, e porque Deus destinou o sétimo dia não só para repouso e memorial do término de sua criação, mas como dia de culto, adoração e comunhão com Ele (Ex 16.27; 31.12-17).



A primeira referência bíblica sobre o sétimo dia está em Gênesis 2.2-3 que fala do descanso de Deus no shãbath. O “descanso” de Deus não quer dizer que Ele ficou cansado, mas que suspendeu sua atividade criadora. O princípio da criação do shãbath é destinar um dia ao repouso e ao exclusivo culto ao Senhor: “Seis dias trabalharás, mas o sétimo dia será o sábado do descanso solene, santo ao Senhor” (Êx 31.15).



Deus incluiu o sábado nos Dez Mandamentos, lembrando que “em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou” (Êx 20.8-11). O castigo para quem violasse o sábado era a morte (Ex 31.12-17). Portanto, o castigo está associado à guarda do sábado. Para que haja coerência de procedimentos, quem guarda o sábado deveria, no caso de violação, aceitar o castigo correspondente. A guarda desse dia e o castigo pela desobediência são ordenanças de Deus e fazem parte da Antiga Aliança.



O sábado era um sinal, como o foi a circuncisão, entre Deus e os filhos de Israel, assim como o arco era um sinal do pacto com Noé. Vejam a similitude que há nessas ordenanças: Arco: “Este é o sinal da aliança que ponho entre mim e vós, e entre toda a alma vivente, que está convosco, por gerações eternas...será por sinal entre mim e a terra” (Gn 9.12-13). Circuncisão: “Esta é a minha aliança, que guardareis entre mim e vós, e a tua descendência depois de ti... e circundareis a carne do vosso prepúcio, e isto será por sinal da aliança entre mim e vós. E o homem incircunciso...será extirpado do seu povo” (Gn 17.10,11,13). Sábado: “Tu, pois, fala aos filhos de
Israel, dizendo: Certamente guardareis meus sábados, porquanto isso é um sinal entre mim e vós nas vossas gerações, para que saibais que eu sou o Senhor, que vos santifica. Portanto, guardareis o sábado...aquele que o profanar, certamente morrerá” (Êx 31.13-14). A instituição do sábado está associada à lembrança da libertação da escravidão egípcia (Dt 5.15; Ez 20.10-20).



Tais leis foram sombras das coisas futuras. Embora estabelecidas como estatuto perpétuo, como também a páscoa, a queima de incenso, o sacerdócio levítico e ofertas de paz, vigoraram até o estabelecimento do novo pacto em Cristo Jesus. Vejamos:



“E, quando vós estáveis mortos nos pecados e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas” (Cl 2.13).



O homem não pôde, pela lei, livrar-se da morte do pecado. Ninguém, até hoje, conseguiu cumprir fielmente toda a vontade de Deus expressa na lei. Cristo veio para nos livrar das penalidades da lei, visto que estamos não debaixo da lei, mas debaixo da graça (Rm 6.14).



“Havendo riscado a cédula que era de alguma maneira contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz” (Cl 2.14).



O “ministério da morte”, como é chamada a lei mosaica (2 Co 3.7), não deu vida ao homem; apenas revelava o seu estado pecaminoso “Logo, para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita. Porque, se fosse dada uma lei que pudesse vivificar, a justiça, na verdade, teria sido pela lei. Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes. Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar. De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados. Mas, depois que veio a fé, já não estamos debaixo da lei. Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus” (Gl 3.19-26).



A lei de Moisés serviu para nos conduzir a Cristo. As palavras do Apóstolo, como acima, falam por si sem necessitar muitos esclarecimentos. A lei foi um estágio necessário, como necessários são os primeiros degraus de uma escada pelos quais alcançamos o ponto mais elevado. Ao morrermos com Cristo, morremos para a lei. A lei não alcança os mortos. “Agora estamos livres da lei, pois morremos para aquilo em que estávamos retidos, a fim de servirmos em novidade de espírito, e não na velhice da lei” (Rm 7.1,4,6). Por isso, Jesus cravou na cruz as ordenanças que de certo modo eram contra nós. Agora vivemos não segundo o ministério da condenação, mas segundo o do Espírito. “Se o ministério da condenação foi glorioso, muito mais excederá em glória o ministério da justiça”. O Apóstolo diz que as antigas ordenanças eram transitórias, e foram abolidas por Cristo (2 Co 3.7-14). Os crentes da atualidade não são guiados pela lei, mas pelo Espírito.



“Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo” (Cl 2.16-17). A guarda do sábado semanal, sombra do que viria, apontava para Cristo. Se a instituição do sábado nos fazia lembrar da saída do Egito, nossa atenção agora está centralizada na libertação que há em Jesus. Os “sábados” de Colossenses 2.16 não são sábados festivos; são sábados semanais, sem dúvida. Os festivos estão inclusos em “dias de festa”. Em Ezequiel 20.12 e 44.24 também encontramos “meus sábados” referindo-se aos sábados semanais. De igual modo, Êxodo 31.13 alude aos “meus sábados”, numa referência ao sétimo dia de descanso e culto. Então, a guarda do sábado foi uma “sombra das coisas futuras”, mas a realidade está em Cristo. De acordo com isso está o teólogo adventista Samuele Bacchiocci, que afirmou:



“O consenso unânime de comentaristas é que essas três expressões [“dias de festa”, “lua nova” e “sábados”] representam uma lógica e progressiva seqüência (anual, mensal e semanal). Este ponto de vista é válido pela ocorrência desses termos...Um outro significativo argumento contra os sábados cerimoniais é o fato de que estes já estão incluídos nas palavras dias de festa (ou festividades – no original)... esta indicação positivamente mostra que a palavra SABATON como é usada em Cl 2.16 não pode referir-se aos sábados cerimoniais anuais (From Sabbath Sunday – Do Sábado para o Domingo – Samuele Bacchiocci, 1977, p. 359-360. Fonte: Bíblia Apologética).



Leiam a seguinte promessa: “E farei cessar todo o seu gozo, as suas festas, as suas luas novas, e os seus sábados, e todas as suas festividades” (Os 2.11; cf. Cl 2.14,16). Vamos ver o que mais a Nova Aliança diz a respeito da anterior:



“O mandamento anterior é anulado por causa da sua fraqueza e inutilidade. Pois a lei nunca aperfeiçoou coisa alguma, e desta sorte é introduzida uma melhor esperança, pela qual chegamos a Deus” (Hb 7.18-19). Só chegaremos a Deus pela aceitação dos termos da Nova Aliança, isto é, pela graça, mediante a fé em Jesus (Jo 3.15-18; Rm 10.9; Ef 2.8-9). A salvação do ladrão na cruz é exemplo. Foi salvo não pelo cumprimento da lei, mas por graça e fé (Lc 23.46).



O Novo Testamento diz que Cristo “alcançou ministério tanto mais excelente, quanto é mediador de um melhor concerto que está confirmado em melhores promessas. Porque, se aquela primeira fora irrepreensível, nunca se teria buscado lugar para a segunda. Dizendo Nova Aliança, envelheceu a primeira. Ora, o que foi tornado velho, e se envelhece, perto está de acabar” (Hb 8.6,7,13).



Mas, se a lei foi abolida em Cristo, então podemos matar, cometer adultério, desobedecer a nossos pais? A resposta precisa ser encontrada no Novo Concerto, que ratificou os Dez Mandamentos, exceto a guarda do sábado. Em nenhuma parte do Novo Testamento encontraremos a ordem para reservar o sétimo dia. Vejamos o Decálogo e a correspondente instrução na Nova Aliança: “Não terás outros deuses diante de mim” (At 14.15); “não farás para ti imagem de escultura” (1 Ts 1.9; 1 Jo 5.21); “não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão” (Tg 5.12); “Lembra-te do dia do sábado para o santificar” (não mencionado no NT); “honra teu pai e a tua mãe” (Ef 6.1); “não matarás” , “não adulterarás”, “não furtarás”, “não cobiçarás” (Rm 13.9); “não dirás falso testemunho” (Cl 3.9).



Quanto ao mandamento de não fazer imagem de escultura, sabatistas por vezes alegam não haver mandamento correspondente e explícito no Novo Testamento, porquanto, dizem, a palavra “ídolo” (1 Jo 5.21) não significa imagem de escultura. Quanto a isso, observem o que diz o conceituado Dicionário VINE: “Ídolo (eidolon), primariamente “fantasma” ou “semelhança” (derivado de eidos, “aparência”, literalmente, “aquilo que é visto”), ou “idéia, imaginação”, denota no Novo Testamento; (a) “ídolo”, imagem que representa um falso deus (At 7.41; 1 Co 12.2; Ap 9.20); (b) “o falso deus” adorado numa imagem (At 15.20; Rm 2.22; 1 Co 8.4,7; 10.19; 2 Co 6.16; 1 Ts 1.9; 1 Jo 5.21)”.



Cabe salientar que prevalecem os princípios éticos e morais do Antigo Testamento, ratificados e, em alguns casos, aperfeiçoados no Novo Concerto. “Cada um desses princípios contidos nos Dez Mandamentos é restabelecido num outro contexto no Novo Testamento, exceto, é claro, o mandamento para descansar e cultuar no sábado”. Jesus não fazia distinção entre leis morais e leis cerimoniais. É possível fazer-se esta divisão para melhor compreensão, mas ela não está definida na Bíblia. Ele afirmou que não veio anular a lei, mas cumpri-la (Mt 5.17). Em seguida, cita o sexto mandamento, “não matarás” (v.21); o sétimo, “não adulterarás” (v.27); o nono, “não dirás falso testemunho” (v.33); cita Levítico 24.20 “olho por olho, dente por dente”; cita Levítico 19.18 sobre o “amor ao próximo”. Logo, a “lei” a que se referiu Jesus não diz respeito somente aos Dez Mandamentos, mas abrange o Pentateuco. “A lei é termo comum entre os judeus para a primeira das três divisões das Escrituras hebraicas, isto é, os cinco livros do Pentateuco. Jesus cumpriu cabalmente a lei, em Sua vida, pela observação constante de seus preceitos; em Seus ensinos, pela pregação da ética do amor que cumpre a lei (Rm 13.10) e em Sua morte, pela satisfação de suas exigências” (O Novo Comentário da Bíblia – Vol. II, Edições vida Nova, 1990, p. 953). Porque em sua vida cumpria a lei, era costume de Jesus participar dos cultos, aos sábados, nas sinagogas de sua cidade natal (Lc 4.16). Após a cruz, “pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé. Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós” (Gl 3.11,13).



Se alguém deseja guardar o sábado, que o faça segundo prescreve o Antigo Testamento, assim: não ferver ou assar comida (Êx 16.23); não sair de casa nesse dia (Êx 16.29); não acender fogo (Êx 35.3); não viajar (Ne 10.31); não carregar peso (Jr 17.21); não exercer o comércio (Am 8.5). A violação de tais preceitos torna o infrator sujeito à maldição da lei e à pena de morte (Êx 31.15; Dt 27.11-28; Gl 5.1-5; Tg 1.23; 2.10).



Pelas obras da lei nenhuma carne será justificada, porque pela lei vem o conhecimento do pecado. Ela revela o pecado e condena o homem. Em Cristo, se manifestou a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo. Foi impossível ao homem cumprir totalmente os itens da lei, sem qualquer fracasso, pois “maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las”. Cristo, com sua morte expiatória, fez-se maldição em nosso lugar (Gl 3.10-13). Por isso, a Bíblia diz que todos pecaram (Rm 3.20-23). No antigo concerto, a salvação tinha por base a fé expressa pela obediência à lei de Deus e ao sistema sacrificial. Mas um novo concerto ou novo testamento, com melhores promessas, foi levado a efeito por Jesus Cristo mediante sua morte e ressurreição (Jr 31.31-34).



Os adventistas, regra geral, são sabatistas, mas parece não haver um consenso. Entre 1955 e 1956, o dr. Walter Martin, apologista da fé cristã, entrevistou 250 conceituadíssimos líderes adventistas. O resultado dessas entrevistas foi publicado no livro “Adventistas do Sétimo Dia Respondem Perguntas sobre Doutrina”, de 720 páginas. Esses destacados líderes concluíram o seguinte: 1) Sabatismo: A guarda do sábado não propicia salvação. O cristão que observa o domingo não está em pecado. Não é cúmplice do papado. 2) Ellen G. White: Os escritos de Ellen White [profetiza do adventismo] não devem ser colocados em pé de igualdade com a Bíblia. 3) Santíssimo: Cristo entrou no Lugar Santíssimo por ocasião de sua ascenção, e não em 22 de outubro de 1844. Assim, as doutrinas do santuário celestial ser purificado e do juízo investigativo não tinham base bíblica.



Em decorrência dessa posição, “houve sérias controvérsias no seio da Igreja Adventista do Sétimo Dia, dando origem a dois movimentos: o tradicional e o evangélico. O primeiro recusava-se a abrir mão das posições acima, pois aceitá-las comprometeria a exclusividade da IASD como o ´remanescente´, a única e verdadeira igreja de Cristo. O segundo advogava os conceitos expressos no Questions on doctrine. Estes não queriam deixar a IASD, apenas queriam uma reforma nas questões teológicas nada ortodoxas. Conclui-se que o Adventismo com o qual o Dr. Walter Martin dialogou e aceitou como cristão não é mais o mesmo que presenciamos aqui no Brasil, pois rompeu com tudo aquilo abordado no Questions on doctrine. Entretanto, não se pode negar que há dentro da IASD aqueles que almejam o retorno às formulações esboçadas e defendidas no referido livro” (Dicionário de Religiões, Crenças e Ocultismo – George A. Mather, Vida, 2.000, p. 194).



Os apóstolos elegeram o primeiro dia da semana como o dia do Senhor: “No primeiro dia da semana, reunindo-se os discípulos para partir o pão, Paulo, que havia de sair no dia seguinte, falava com eles, e prolongou o seu discurso até à meia noite (At 20.7; v. 1 Co 16.2). Aqui vemos o registro da celebração da Ceia do Senhor num domingo, um dia de culto. O Apóstolo João revela que foi “arrebatado em espírito no dia do Senhor” (Ap 1.10), referindo-se ao domingo, dia da ressurreição de Jesus (Lc 24.1) e do seu aparecimento aos discípulos (Jo 20.19; Lc 24.13,33,36).



A vontade de Deus é que aceitemos e vivamos segundo os termos do novo concerto. As provisões necessárias à nossa salvação não estão na antiga aliança, nem na obediência às suas leis e ao seu sistema de sacrifícios. A lei funcionou como tutor do povo até que viesse a salvação pela fé em Cristo. Desprezar a lei? Não. O Novo Testamento cuidou de revitalizar os princípios éticos e morais da lei, modificando uns, confirmando letra por letra outros, excluindo muitos. A salvação na nova aliança está consolidada na morte expiatória de Cristo, na sua ressurreição gloriosa e no privilégio de, pela fé, pertencermos a Ele.



Quase toda a instrução dos capítulos 3, 4 e 5 de Gálatas aborda a questão da lei e do evangelho, donde se conclui que: 1) A lei foi ordenada por causa das transgressões, ATÉ que viesse a posteridade (3.19). 2) A lei não pôde comunicar vida; por isso, a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes. 3) A lei serviu para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados, não pela fé na obediência à lei. 4) Depois que a fé veio, já não estamos debaixo da lei, mas da graça (3.25). 5) Cristo veio para libertar os que estavam debaixo da lei. Não somos mais meninos necessitados de tutores, reduzidos à escravidão. Agora somos filhos de Deus (4.1-7). 6) Não mais estamos sujeitos a guardar dias, meses e anos, rudimentos fracos e pobres aos quais alguns querem continuar servindo (4.9-10). 7) Somos filhos não da escrava Agar, que simboliza o velho concerto. Somos filhos da promessa, como Isaque. Lancemos fora a escrava e seu filho, porque, “de modo algum, o filho da escrava herdará com o filho da livre” (4.21-31). 8) Não devemos retornar ao jugo da servidão, pois Cristo nos libertou (5.1). 9) Os que buscam justificação na lei, separados estão de Cristo (5.4).



(08.01.2004)


SÁBADO OU DOMINGO: A OPÇÃO CRISTÃ




Pr Airton Evangelista da Costa













Milhares de estudos já foram realizados sobre esse tema de certa forma polêmico. As opiniões se dividem: de um lado, os que defendem a sacralidade do sábado, exemplo dos Adventistas do Sétimo Dia; do outro, os demais cristãos, que consideram o domingo como o dia do Senhor, tendo como principal razão a ressurreição de Jesus, nesse dia. Vejamos quais os principais argumentos apresentados pelos dois grupos (sábado, do hebraico shabbath, dia de cessação do trabalho, de descanso). Em primeiro lugar vamos conhecer o que dizem os pró-sabáticos:









O sétimo dia foi abençoado e santificado por Deus e marcou o término de toda a Sua obra criadora (Gn 2.2-3).





O Quarto Mandamento declara que "o sétimo dia é sábado do Senhor teu Deus. Não farás nenhum trabalho...pois em seis dias fez o Senhor o céu e a terra, o mar e tudo o que neles há, mas no sétimo dia descansou" (Êx 20.8-11).





Jesus não aboliu a Lei Moral, os Dez Mandamentos, escrita por Deus (Êx 31.18). A que foi cravada na cruz (Ef 2.15) foi a lei cerimonial composta de ordenanças e ritualismo, escrita por Moisés num livro (Dt 31.24-26; 2 Cr 35.12; Lc 2.22-23). Os mandamentos morais são irrevogáveis porque perpétuos. Os mandamentos cerimoniais, para observância de certos ritos, foram ab-rogados (holocaustos, incenso, circuncisão).





O fato de estarmos sob a graça não nos desobriga da observância da Lei de Deus. Não é correto dizermos que a graça existiu apenas a partir de Jesus: "... e a graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos eternos" (2 Tm 1.9). Não existisse a graça no Antigo testamento, teriam sido salvos pelas obras Adão, Noé, Moisés, Abraão, Enoque, Isaías, Daniel e outros?





O novo mandamento dado por Jesus (Jo 13.34) não ocupa o lugar do Decálogo, mas provê os crentes com um exemplo do que é o amor altruísta. Jesus, na qualidade do grande EU SOU, proclamou Ele próprio a Lei Moral do Pai, no Monte Sinai (Jo 8.58). Ao jovem curioso, Ele disse: "Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos" (Mt 19.17).



Os que defendem a sacralização do primeiro dia da semana - o domingo - como um dia santo, de descanso, dedicado ao Senhor, apresentam os seguintes argumentos:





Com a Sua morte Jesus inaugurou uma Nova Aliança. Durante Sua vida terrena, Ele, judeu nascido sob a lei (Gl 4.4), foi circuncidado e apresentado ao Senhor (Lc 2.21-22)) cumpriu a Páscoa (Mt 26.18-19), e assim por diante. Todavia, a partir da cruz, a lei não mais tem domínio sobre nós.



A lei serviu para nos conduzir a Cristo: "Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber ou por causa dos dias de festas, ou de lua nova, ou de sábados. Estas coisas são sombras das coisas futuras; a realidade, porém, encontra-se em Cristo" (Cl 2.16-17). "Mas, antes de chegar o tempo da fé, a Lei nos guardou como prisioneiros, até ser revelada a fé que devia vir. Portanto, a lei tomou conta de nós até que Cristo viesse para podermos ser aceitos por Deus por meio da fé. Agora chegou o tempo da fé, e não precisamos mais da Lei para tomar conta de nós" (Gl 3.23-25, Bíblia Linguagem de Hoje).



Diversas passagens bíblicas são citadas pelos defensores da adoração dominical, para reforçar sua tese de que vivemos sob uma Nova Aliança. A antiga Aliança cumpriu sua finalidade. Exemplo: "O mandamento anterior é ab-rogado por causa da sua fraqueza e inutilidade (pois a lei nunca aperfeiçoou coisa alguma), e desta sorte é introduzida uma melhor esperança, pela qual chegamos a Deus" (Hb 7.18-19). E mais: "Pois se aquela primeira aliança tivesse sido sem defeito, nunca se teria buscado lugar para a Segunda... ela não será segundo a aliança que fiz com seus pais no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito, porque não permaneceram naquela minha aliança, e eu para eles não atentei, diz o Senhor. Dizendo nova aliança, ele tomou antiquada a primeira. Ora, aquilo que se torna antiquado e envelhecido, perto está de desaparecer" (Hb 8.7-13).



Prestem atenção no seguinte: "Pois Ele [Cristo Jesus] é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um, e destruiu a parede de separação, a barreira de inimizade que estava no meio, desfazendo na sua carne a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem..." (Ef 2.14-15). Os pró-sabáticos vêem aí uma distinção entre as leis cerimoniais de Moisés, e os Dez Mandamentos. Estes não teriam sido revogados. Os anti-sabáticos, regra geral, não fazem diferença, mas consideram que os princípios morais dos Dez Mandamentos continuam sendo pertinentes aos crentes de hoje, porém em outro contexto. Dizem, ainda, que em diversas ocasiões "mandamentos cerimoniais" eram chamados de lei do Senhor. São exemplos: holocaustos dos sábados e das Festas da Lua Nova (2 Cr 31.3-4); Festa dos Tabernáculos (Nm 8.13-18); consagração do primogênito (Lc 2.23-24).



Não prevalece o argumento da perpetuidade da guarda do sábado ("Os filhos de Israel guardarão o sábado, celebrando-o nas suas gerações por aliança perpétua" - Êxodo 31.16-17). Outras leis foram classificadas de "perpétuas" e nem por isso se perpetuaram, como exemplo: a páscoa (Êx 12.24), a queima de incenso (Êx 30.21), o sacerdócio Levítico (Êx 40.15), ofertas de paz (Lv 3.17), sacrifício anual de animais (Lv 16.29,31,34), e outros.



Os anti-sabáticos levantam ainda os seguintes argumentos a seu favor: a) os primeiros cristãos se reuniam e adoravam no domingo (At 20.7; 1 Co 16.1-2); b) Cristo ressuscitou no primeiro dia da semana (Mc 16.9); c) as aparições de Jesus pós-ressurreição ocorreram seis vezes no primeira dia da semana (Mt 28.1-8, Mc 16.9-11, 16.12-13, Lc 24.34, Mc 16.14, Jo 20.26-31); d) a visão apocalíptica de João se deu no dia do Senhor, assim considerado o primeiro dia da semana (Ap 1.10); o Espírito Santo desceu sobre a Igreja no domingo (At 2.1-4).



Nove dos Dez Mandamentos foram ratificados no Novo Testamento, mas a guarda do sábado foi excluída. Vejamos: 1) "Não terás outros deuses diante de mim"(Êx 20.3) = "Convertei-vos ao Deus vivo"(At 14.15); 2) "Não farás para ti imagem de escultura"(Êx 20.4) = "Filhinhos, guardai-vos dos ídolos"(1 Jo 5.21); 3) "Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão"(Êx 20.7) = "Não jureis nem pelo Céu, nem pela terra"(Tg 5.12); 4) "Lembra-te do dia do sábado, para o santificar"(Êx 20.8) = Sem ratificação no NT; 5) "Honra teu pai e a tua mãe"(Êx 20.12) = "Filhos, obedecei vossos pais"(Ef 6.1); 6) "Não matarás"(Êx 20.13) = "Não matarás"(Rm 13.9); 7) "Não adulterarás"(Êx 20.14) = "Não adulterarás"(Rm 13.9); 8) "Não furtarás"(Êx 20.15) = "Não furtarás"(Rm 13.9); 9) "Não dirás falso testemunho"(Êx 20.16) = "Não mintais uns aos outros"(Cl 3.9)); 10) "Não cobiçarás"(Êx 20.17) = "Não cobiçarás"(Rm 13.9). Diante disso, os anti-sabáticos afirmam que a Nova Aliança não indica um dia especial da semana para o descanso.



Há quem divide o Decálogo em duas partes: 1) Leis cerimoniais ou religiosas, as que tratam dos deveres dos homens para com Deus (não ter outros deuses; não fazer imagens, nem adorá-las; não blasfemar, e lembrar do sábado. 2) Leis morais ou sociais, as que tratam da relação dos homens entre si (honrar os pais; não matar; não adulterar; não furtar; não proferir falso testemunho, e não cobiçar os bens e mulher do próximo. A guarda do sábado, como cerimônia, fora anulada na cruz (Ef 2.14-15; Cl 2.14).



As leis do Antigo testamento, de um modo geral, foram feitas para os judeus, especialmente para eles. São exemplos: a) "Tu, pois, fala aos filhos de Israel, dizendo: Certamente guardareis meus sábados, porquanto isso é um sinal entre mim e vós nas vossas gerações"(Êx 31.12-18); b) "O Senhor, nosso Deus, fez conosco concerto, em Horebe...com todos os que hoje aqui estamos vivos" (Dt 5.2-3).







CONCLUSÃO



Na sua Carta Apostólica DIES DOMINI, João Paulo II adota uma postura conciliadora. Ele não toma partido na discussão dos aspectos moral e cerimonial dos mandamentos; não alimenta a tese da revogação do sábado na cruz, e sintetiza: "Mais que uma substituição do sábado, portanto, o domingo é seu cumprimento, em certo sentido sua extensão e expressão completa no encomendado desenvolvimento da história da salvação, que alcança real culminância em Cristo".



Samuele Bacchiocchi, Ph.D., professor de História da Igreja e de Teologia, na Universidade Andrews, Estados Unidos, questionou a posição do papa, com o seguinte comentário: "Nenhuma das alocuções do Salvador ressurreto revela alguma intenção de instituir o domingo como o novo dia cristão de repouso e culto. Instituições bíblicas tais como sábado, batismo e ceia têm origem em um ato divino que as estabeleceu. Mas não existe ato semelhante para sancionar um domingo semanal como memorial da ressurreição".



O mandamento do sábado está associado à obra da criação, à saída do povo de Israel do Egito, e à necessidade de descanso do homem. Vejam: "Pois em seis dias fez o Senhor o céu e a terra...mas no sétimo dia descansou"(Êx 20.11); "Seis dias trabalharás...mas no sétimo dia não farás nenhuma obra"(Êx 20.9-10); "Lembra-te de que foste servo na terra do Egito e que o Senhor, teu Deus, te tirou dali...e te ordenou que guardasses o dia de sábado"(Dt 5.15).



Sabemos que Deus manifestou sua vontade e promulgou suas leis de forma gradual, escrevendo-as na consciência (Rm 2.15), em tábuas de pedra (Ex 24.12), mediante Cristo, a Palavra vivente (Jo 1.14), nas Escrituras (Rm 15.4; 2 Tm 3.16-17), e em nós, como cartas vivas (2 Co 3.2-3). Tudo dentro do seu tempo e dentro do contexto do Seu superior plano de salvação. Era imperioso que a saída daquele povo do Egito e os grandiosos feitos de Deus fossem lembrados de geração em geração. De igual modo a instituição da páscoa serviu para idêntica recordação.



Em nenhum momento o Novo Testamento ordena o descanso sabático, apesar de ratificar os demais mandamentos. Aliás, não nomeia diretamente qualquer dia da semana para adoração e culto. Jesus em várias ocasiões passou por cima da lei sabática, curando enfermos e permitindo que seus discípulos colhessem espigas para comer, no dia santo (Lc 13.14; 14.1-6; Mt 12.1,10). Interrogado por isso, Ele disse: "O sábado foi feito para o homem, e não o homem por causa do sábado" (Mc 2.27). Também disse: "Porque o Filho do homem até do sábado é Senhor'' (Mt 12.8).



Os primeiros cristãos adotaram o domingo para descanso, recolhimento espiritual e adoração a Deus, e chamaram-no de "o dia do Senhor" (At 20.7; 1 Co 16.1-2; Ap 1.10), clara referência ao dia em que o "Senhor do sábado" ressuscitou. Nada melhor do que seguirmos o exemplo dos apóstolos, guiados como foram pelo Espírito Santo.



Se judeus ainda não convertidos recolhem-se no sábado para recordarem a libertação do Egito, motivos bem maiores temos nós para nos recolhermos em Cristo, no dia de Sua vitória sobre a morte, para darmos graças pela remissão de nossos pecados e libertação de nossas almas do domínio do diabo.



Sopesados os prós e os contras, entendemos que o dia de descanso e culto pode recair no sábado ou no domingo, observado o princípio de trabalhar seis dias e descansar um. Não vemos pecado na consagração do sábado ou do domingo, desde que o dia escolhido não seja apenas um formalismo. Sábado ou domingo, sem propósito, não passam de mais um dia de lazer. Da mesma forma, jejum sem propósito é dieta. Julgamos que a opção pela escolha do dia ficou manifesta nas seguintes palavras de Paulo:



"Mas agora, conhecendo a Deus, ou antes, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir? Guardais dias, e meses, e tempos, e anos"

(Gl 4.9-10).



"Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber ou por causa dos dias de festa, ou de lua nova, ou de sábados. Estas são sombras das coisas futuras; a realidade, porém, está em Cristo" (Colossenses 2.16-17).



Airton Evangelista da Costa, Pastor da Assembléia de Deus Palavra da Verdade, em Aquiraz (CE) E-Mail: aecosta@secrel.com.br

Lei sancionada assegura direitos a quem guarda o sábado




COTIDIANO



ADVENTISTAS



Lei sancionada assegura direitos a quem guarda o sábado





A realização de exames, de cursos ou a participação em concursos públicos e privados em dias alternativos para pessoas que guardam o sábado agora é um direito assegurado pela legislação municipal em Vacaria (RS). A lei 2.947/2010 foi sancionada neste mês pelo prefeito Elói Poltronieri. O projeto havia sido aprovado por unanimidade no legislativo municipal.



A Lei determina que a realização de tais eventos, tanto em esfera pública quanto privada, leve em conta as convicções religiosas de cidadãos que guardam o sábado (a exemplo de judeus ortodoxos, batistas do sétimo dia e adventistas). Caso a promoção de processos seletivos, a aplicação de provas ou a realização de concursos não seja viável em outros dias da semana, o indivíduo terá direito a um horário alternativo, que respeite suas crenças. Em exames vestibulares que aconteçam sábado, o candidato poderá fazer a prova em outro horário. Nesse caso, ele terá que permanecer incomunicável desde o horário regular previsto até o início do horário alternativo estabelecido previamente, procedimento já seguido em outros municípios e estados brasileiros, onde vigoram leis semelhantes.



O projeto de lei, proposto pela vereadora Elisabete Ritter de Vargas, partiu do princípio de que "nenhum ato administrativo pode obrigar qualquer cidadão a abdicar de sua crença religiosa para poder ter acesso a seu direito, pois como preceitua o inciso II do mesmo art. 5º [da Constituição Federal], 'ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude da lei'".



Na compreensão da autora do projeto sancionado em Vacaria, embora a participação em concursos públicos, por exemplo, seja um direito assegurado a todos os brasileiros - desde que habilitados para isso - quando acontecem no período compreendido entre o pôr-do-sol de sexta-feira e o de sábado, "ficam privados desse direito os adventistas, batistas do sétimo dia, judeus tradicionais e fieis de várias outras confissões religiosas que guardam o sábado como dia especial de adoração e de descanso semanal".

Data: 30/7/2010 09:13:19

Fonte: Portal Adventista

http://www.creio.com.br/2008/noticias01.asp?noticia=9733




O sábado é mencionado frequentemente na Bíblia, especialmente no Velho Testamento. Estas constantes menções indicam que o assunto é muito importante e merece um estudo cuidadoso.

Em nossos dias é um assunto polémico, mas nem por isso devemos deixar de examiná-lo. Devemos, sim, deixar de lado o que os homens falam e considerar o que as Escrituras Sagradas dizem a respeito. Vamos observar primeiramente o que a Bíblia revela sobre





A História do Sábado

Embora não encontremos a palavra "sábado", na Bíblia, até chegarmos em Êxodo capítulo 16, cerca de 2.500 anos depois de Adão, a doutrina do sábado começa com a criação do homem, quando Deus trabalhou seis dias e no sétimo dia descansou de toda a Sua obra. “E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou" (Gn 2.3).

Apesar do silêncio da Palavra de Deus quanto ao sábado, nos primeiros 2.500 anos da história humana, é provável que os fiéis o observassem durante aquele tempo. Quando Israel estava no deserto, Deus lhes deu o maná durante seis dias e avisou que no sétimo dia não haveria maná, pois aquele dia era "o santo sábado do Senhor" (Ex 16.23). Esta declaração, sem nenhuma explicação, leva-nos a crer que o sábado não lhes era desconhecido. Notemos, a seguir,



O Sábado Dado a Israel

Nos dias de Moisés o sábado foi dado à nação de Israel (Ex 16.29) e a partir daquele tempo a sua história fica mais clara. Ele foi incluído nas leis da aliança que Deus fez com Israel, sendo escrito pelo dedo de Deus na tábua de pedra, e também por Moisés no livro da lei (Ex 24.4; Dt 31.24).

Entre as outras leis, o sábado assumiu um lugar destacado para Israel, pois Deus o deu por sinal da aliança. Assim como Deus estabeleceu a circuncisão como sinal da aliança que fez com Abrão (Gn 17.11), o sábado foi estabelecido como sinal da aliança entre o Senhor e Israel (Ex 31.13,17 e Ez 20.12).

O sábado não foi dado às outras nações, mas exclusivamente a Israel, como sinal da sua posição privilegiada, em concerto com o Senhor. Este facto é confirmado quando Moisés exortou o povo e disse: “E que gente há tão grande, que tenha estatutos e juízos tão justos como toda esta lei que hoje dou perante vós?” (Dt 4.8). A lei, incluindo o sábado, foi dada com exclusividade a Israel. Notemos, ainda,





O Sábado Ampliado

Ao dar o sábado a Israel, Deus o ampliou. A partir daquele tempo o sábado não seria apenas o sétimo dia de cada semana: mais dias além do sábado seriam “sábados do Senhor”. O Dia da Expiação, por exemplo, que é o décimo dia do sétimo mês, seria “sábado de descanso” (Lv 16.29-31), mas este dia poderia cair no começo, no meio, ou no fim da semana, dependendo do ano.

A terra também teria o seu sábado. O povo poderia cultivar a terra seis anos, mas o sétimo seria “sábado de descanso para a terra, um sábado ao Senhor” (Lv 25.4). Naquele ano não poderiam semear o campo, nem podar a vinha. Mas convém que notemos, agora,





O Sábado Profanado

Israel foi infiel; não guardou os sábados ao Senhor. Profanou o sábado ainda no deserto, antes mesmo de entrar na terra prometida.

Referindo-se àqueles anos no deserto, Deus disse: "Também lhes dei os meus sábados... mas... Israel se rebelou contra mim no deserto... e profanaram grandemente os meus sábados” (Ez 20.12-13). Após a entrada na terra, a avareza levou o povo a considerar o sábado como um peso desagradável e difícil de suportar. Diziam: “Quando passará o sábado, para abrirmos os celeiros de trigo, diminuindo o efa, e aumentando o siclo”(Am 8.5). Tal hipocrisia era insuportável a Deus e a repreensão veio nas palavras do profeta: “O incenso é para mim abominação... e os sábados; ... não posso suportar iniqüidade, nem mesmo o ajuntamento solene" (Is 1.13).





O Sábado Interrompido

Por causa daquela iniquidade e hipocrisia, Deus tirou de Israel os Seus sábados. Ele disse, por intermédio do profeta: Farei cessar todo o seu gozo, as suas festas, as suas luas novas, e os seus sábados...”(Os 2.11). Ele afirmou ainda, através de Jeremias: “O Senhor em Sião pôs em esquecimento a solenidade e o sábado, e na indignação da Sua ira rejeitou com desprezo o rei e o sacerdote” (Lm 2.6).





O Sábado Reestabelecido

Apesar da profanação do sábado por parte de Israel, Deus não abandonou o Seu propósito. Ele ainda há de restaurar o Seu povo e esta nação ainda guardará os sábados ao Senhor. As promessas feitas a Abrão serão cumpridas e o sábado será observado. Descrevendo aqueles dias gloriosos que ainda estão por vir, Ezequiel fala dos holocaustos e das ofertas que serão trazidas nas luas novas e nos sábados (Ez 45.17). O mesmo profeta fala da porta do átrio interior do templo que será reconstruído e diz que “estará fechada durante os seis dias, que são de trabalho; mas no dia de sábado ela se abrirá” (Ez 46.1; veja também Ez 46.3, 4, 12). Agora, voltemos a nossa atenção para





Um Detalhe Importante

Considerando a história do sábado, é importante observar que não há mandamento algum para a igreja guardar o sábado. E isto não é uma omissão. Deus não omitiu da Sua Palavra coisa alguma que fosse necessária ao Seu povo (veja 2 Tm 3.17). Longe de apresentar qualquer mandamento para guardar o sétimo dia, o Novo Testamento mostra que o cristão que estima um dia acima do outro é um cristão fraco (Rm 14.1-6). Reforçando isto, Paulo disse, escrevendo aos Colossenses: “Portanto ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados” (Cl 2.16).

Vemos, ainda, que, na carta aos Gálatas, escrita a igrejas que estavam começando a guardar dias, Paulo disse: “... Agora, conhecendo a Deus... como tornais outra vez a estes rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir? Guardais dias... receio de vós, que não haja trabalhado em vão para convosco” (Gl 4.9-11). Esta preocupação do apóstolo com relação aos gálatas deixa muito claro que o cristão que guarda o sábado, ou qualquer outro dia, está cometendo um erro gravíssimo e está jogando por terra a obra que Deus está fazendo.





O Propósito e o Significado do Sábado

Um dia, quando o Senhor passava pelas searas, com Seus discípulos, estes começaram a colher espigas e foram severamente criticados pelos fariseus (veja Marcos 2.23-28). Respondendo as críticas, o Senhor afirmou ser o Senhor do sábado e revelou, pelo menos em parte, o propósito do mesmo.



Para o Homem

Ele disse: “O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado” (v. 27). O sábado nunca foi uma restrição, ou uma exigência pesada que Deus impôs ao homem, mas sim uma bênção. Deveria ser uma ocasião alegre e benéfica para o homem.

No Velho Testamento vemos a maneira como este dia deveria ser uma bênção para o homem. Traria benefícios físicos, pois seria um dia de descanso depois de seis dias de trabalho (Êx 20.10). Quando esta lei foi dada a Israel, Deus relacionou este descanso semanal com a Sua própria obra na criação: “Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar, e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou: portanto abençoou o Senhor o dia de sábado, e o santificou”(Êx 20.11).

Quando, porém esta lei foi repetida na campina ao oriente do Jordão, Deus mencionou outro propósito do sábado. “Guarda o dia de sábado...seis dias trabalharás... mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra nele...Porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito, e que o Senhor teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido” (Dt 5.l2-13).

O sábado, portanto, seria um dia de descanso físico e também seria um dia de recordação das bênçãos recebidas do Senhor. Seria uma bênção para o corpo e também para a alma.



Para Deus

Foi de facto uma dádiva preciosa que Deus deu ao povo de Israel (Êx 16.29), mas convém observar que não é somente “o sábado do Senhor” (Êx 16.23), é também “um sábado ao Senhor” (Êx 31.15). Ao mesmo tempo que proporcionava descanso e refrigério ao homem, deveria proporcionar algo também a Deus. Ao deixar de lado a preocupação com as coisas materiais, o homem deveria ocupar-se com as coisas espirituais, e assim Deus receberia adoração e louvor.

Além do propósito imediato de proporcionar ao homem descanso e trazer a Deus honra e louvor, havia algo mais, na celebração do sétimo dia. Era uma sombra “das coisas futuras” (Cl 2.17). Vejamos vários aspectos disto.



O Descanso em Canaã

Logo que o pecado entrou no jardim do Eden, o descanso de Deus foi interrompido e Ele se pôs a trabalhar (Jo. 5.17). O sábado não seria mais uma expressão do descanso do Criador, mas sim, uma sombra dum descanso futuro, baseado na obra perfeita terminada pelo Senhor Jesus Cristo.

Em primeiro lugar, prefigurava o descanso que Deus queria dar ao povo de Israel em Canaã. Moisés disse àquele povo: “Até agora não entrastes no descanso ...mas passareis este Jordão, e habitareis na terra que vos fará herdar o Senhor vosso Deus; e vos dará repouso dos vossos inimigos... ”(Dt 12.9-10).

Num sentido limitado, este descanso foi alcançado nos dias de Josué, pois “o Senhor lhes deu repouso em redor, conforme a tudo quanto jurara a seus pais”(Hb. 4.8).

O descanso em Canaã não permaneceu, e Deus falou ainda dum descanso futuro (Sl 95.8-11).



Descanso para o Mundo no Milênio

Um dia Satanás será preso no abismo (Ap 20.1-3); todo inimigo será derrotado (1 Co 15.25); a criação deixará de gemer (Rm 8.22-23); e a terra há de gozar o seu sábado. O profeta anunciou isto ao dizer: “Já descansa, já está sossegada toda a terra! exclamam com júbilo” (Is 14.7). O mesmo profeta ainda disse: ”As nações perguntarão pela raiz de Jessé, posta por pendão dos povos, e o lugar do seu repouso será glorioso”(Is 11.10).



O Descanso Eterno

Este maravilhoso descanso milenar, porém não perdurará. Satanás será solto da sua prisão e sairá para enganar as nações que estão nos quatro cantos da terra, liderando uma última rebelião contra Deus.

Mas ele será derrotado, e lançado no lago de fogo. Os mortos serão julgados e haverá um novo céu e uma nova terra onde habita a justiça (2 Pe 3.13 e Ap 21.1). Deus será tudo em todos e será glorificado naquele descanso eterno.



O Descanso presente em Cristo

O sábado é a sombra; a substância é Cristo (Cl 2.16-17). Por isto, não nos ocupamos mais com a sombra; temos a substância. Não guardamos o sábado; descansamos em Cristo. Esta verdade é apresentada mais detalhadamente na carta aos Hebreus.



O Sábado à Luz de Hebreus 3 e 4

A carta aos Hebreus mostra a superioridade de Cristo. Ele é Deus (cap. 1) e, portanto, superior aos anjos. Ele Se fez homem (cap. 2), mas continua superior a todos os homens. Os capítulos que estamos considerando mostram como Ele é superior a Moisés e a Josué. Estes não conseguiram dar ao povo aquele descanso verdadeiro, mas nós, pela fé no Senhor Jesus Cristo, já entramos no repouso (4.3).



O Repouso

A questão do repouso é introduzida com uma citação do Velho Testamento, tirada do Salmo 95.8-11, já anteriormente citada no capitulo 3.7-11. O escritor quer demonstrar que o Senhor Jesus é maior do que todos os homens. Os que sairam do Egito deveriam ter entrado no descanso em Canaã, mas pela desobediência e incredulidade, seus corações foram endurecidos e Deus jurou na Sua ira que não entrariam no Seu descanso. Este facto serve de exortação aos leitores, para que não venham a cair no mesmo erro (3.12-13). Poderiam ter ouvido as boas novas, mas se o coração se endurecesse pelo engano do pecado não entrariam no repouso desejado (3.13).

Muitos têm mal interpretado esta passagem e, nela baseados, afirmam que o crente pode perder a salvação, mas veja bem que não é isso o que o texto sagrado diz. O Deus afirma e: “A qual casa somos nós, se tão-somente conservarmos firme a confiança e a glória da esperança até ao fim” (3.6). Note bem que não diz que “seremos”, mas que “somos”, agora, no presente, a casa de Deus. Ele não diz que somos enquanto conservarmos firme, mas que já somos a casa de Deus se conservarmos firme. Isto é, a palavra “se”, neste caso, não introduz uma condição, mas, sim, uma evidência. Os hebreus, a quem a carta foi dirigida, professavam ser a casa de Deus, mas alguns poderiam não ser verdadeiros. A realidade da sua profissão seria manifesta pela sua permanência. Veja isto com mais clareza no versículo 14 – “...nos tornamos participantes de Cristo, se retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até ao fim”. O verbo “tornamos”refere-se a algo já acontecido — é o tempo perfeito no texto original. Ele não está dizendo que vamos participar de Cristo se retivermos firmemente, e, sim, que já participamos de Cristo há muito tempo. A palavra se, no caso, não é condicional, pois se o fora, o versículo não teria sentido. O ensino claro destes dois versículos é que aquele que permanece é aquele que creu e aquele que não permanece demonstra que nunca creu.

No capítulo 4 o Espírito volta a destacar o perigo de não entrar no repouso de Deus: “Temamos, pois que, porventura, deixada a promessa de entrar no seu repouso, pareça que algum de vós fica para trás” (v. 1). Observe, porém, que o texto não fala da possibilidade de ser expulso dum repouso já alcançado, mas, sim, da possibilidade de não chegar a entrar no repouso esperado. É isto o que vemos no Salmo 95: a geração que saiu do Egito não entrou em Canaã. É isto, também, o que Hebreus 4 ensina: alguns que querem entrar no repouso de Deus poderão não entrar. Aqueles que saíram do Egito ouviram as boas novas e esperavam entrar, mas cairam no deserto. Como o texto afirma, nada disto lhes aproveitou, porquanto não estava misturado com a fé. É possível ouvir as boas novas e abandonar o mundo e, contudo, não entrar no descanso porque, na realidade, não creu.

Mas o contraste no versículo seguinte é notável: “Nós, os que temos crido, entramos no repouso” (v. 2). Aqui vemos novamente que a fé é o meio pelo qual entramos no repouso. Eles (v. 2) não entraram porque não creram; nós (v. 3) entramos (presente) porque temos crido (passado). Quem não crê, não entra. Quem creu, já entrou.

Tudo é relacionado com o descanso de Deus no sétimo dia (v. 4), mostrando que aquele repouso de Deus na obra completada pela criação era uma sombra do repouso que o crente tem agora em Cristo. No versículo 5 vemos mais uma vez que o incrédulo jamais entrará neste descanso.

A partir do versículo 6, o Espírito Santo torna a falar do descanso concedido em Canaã, mostrando que não correspondeu plenamente à sombra, pois, de outra sorte, Davi não teria, no Salmo 95, falado de outro dia. Isto leva logicamente à conclusão de que “resta ainda um repouso (literalmente, “um sábado de repouso”) para o povo de Deus” (v. 9).

O sábado do Velho Concerto, portanto, era uma sombra do descanso que gozamos hoje em Cristo. O assunto é concluído com uma afirmação e uma exortação.

A afirmação: “Aquele que entrou no seu repouso, ele próprio repousou das suas obras, como Deus das suas” (v. 10). Quando descobrimos que as nossas tentativas de alcançar a vida eterna eram inúteis e deixamos de confiar em nossas justiças, orações, obras, etc., e confiamos no Senhor Jesus Cristo e no valor da obra consumada na cruz, descansamos das nossas obras e entramos no descanso de Deus.

A exortação: É dirigida àqueles que ainda não entraram no repouso de Deus e diz: “Procuremos entrar... para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência” (v. 11).



A Conclusão

O Sábado foi uma dádiva preciosa que Deus concedeu ao povo de Israel, mas aquele povo não apreciou. Era uma parte integrante daquela lei do velho concerto e traz lições preciosas para nós, cristãos, no dia de hoje, sendo uma sombra do nosso descanso espiritual em Cristo.

Mas aquela “cédula que era contra nós” foi riscada (literalmente, apagada, como quando se apaga o que foi escrito numa lousa) e tirada do meio de nós pela cruz de Cristo (Cl 2.14). Continuando este ensino, o Espírito Santo pergunta: “Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam AINDA de ordenanças...?” (Cl 2.20).



Nesta Escritura Deus mostra claramente que o cristão não deve guardar a lei do velho concerto (isto inclui o sábado), pois tal lei foi apagada e tirada do meio de nós. Na carta aos Gálatas, porém, Deus apresenta, por meio duma alegoria, a nossa responsabilidade nesta parte.





Abraão teve dois filhos, um da escrava e outro da livre. Na alegoria, Agar, a escrava, representa o velho concerto firmado no monte Sinai, enquanto Sara representa o novo. Na conclusão da alegoria, Deus diz: “Lançai fora a escrava e seu filho, porque de modo algum o filho da escrava herdará com o filho da livre” (v. Gl 4.21-31). Temos a responsabilidade de lançar fora o velho concerto, bem como as conseqüências que ele produz, pois de modo algum poderão os dois concertos conviver um com o outro.

Portanto, em Colossenses vemos o lado divino desta mudança — Ele apagou a “cédula”, tirando-a do meio de nós (Cl 2.14), mas em Gálatas vemos o lado humano — nossa responsabilidade de lançar fora o velho concerto, inclusive o sábado.








































7 comentários:

  1. QUAL É O DIA OFICIAL DE DESCANSO DO SENHOR DEUS?
    1. De acordo com a Lei de Deus, qual é o verdadeiro dia de descanso?
    EXODO 20: 8-11
    8-Lembra-te de santificar o dia de sábado.
    9.Trabalharás durante seis dias, e farás toda a tua obra.
    10.Mas no sétimo dia, que é um repouso em honra do Senhor, teu Deus, não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu animal, nem o estrangeiro que está dentro de teus muros.
    11.Porque em seis dias o Senhor fez o céu, a terra, o mar e tudo o que contêm, e repousou no sétimo dia; e por isso. o Senhor abençoou o dia de sábado e o consagrou.
    2. O mandamento do Sábado existia antes de a Lei ser dada por Deus no monte Sinal? EXODO 16:23,
    23. Este lhes disse: “É isso o que o Senhor ordenou. Amanhã é um dia de repouso, o sábado consagrado ao Senhor. Por isso, o que tendes a cozer no forno, cozei-o, e o que tendes a cozer em água, cozei-o; e o que sobrar, ponde-o de lado até pela manhã.”
    17. Afirmo, portanto: a lei, que veio quatrocentos e trinta anos mais tarde, não pode anular o testamento feito por Deus em boa e devida forma e não pode tornar sem efeito a promessa.
    3. Gálatas 3:17
    4-O sábado è um memorial, de dois eventos MUITO importante.Que eventos são esses
    2. (a) Gênesis 2:2 e 3
    Tendo Deus terminado no sétimo dia a obra que tinha feito, descansou do seu trabalho.
    3. Ele abençoou o sétimo dia e o consagrou, porque nesse dia repousara de toda a obra da Criação.
    4. EXODO20:8-11;
    8. Lembra-te de santificar o dia de sábado.
    9. Trabalharás durante seis dias, e farás toda a tua obra.
    10. Mas no sétimo dia, que é um repouso em honra do Senhor, teu Deus, não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu animal, nem o estrangeiro que está dentro de teus muros.
    11. Porque em seis dias o Senhor fez o céu, a terra, o mar e tudo o que contêm, e repousou no sétimo dia; e por isso. o Senhor abençoou o dia de sábado e o consagrou.
    5. (b) Deuteronômio 5:12 e 28
    12. Guardarás o dia do sábado e o santificarás, como te ordenou o Senhor, teu Deus.
    13. Trabalharás seis dias e neles farás todas as tuas obras;
    14. mas no sétimo dia, que é o repouso do Senhor, teu Deus, não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu boi, nem teu jumento, nem teus animais, nem o estrangeiro que vive dentro de teus muros, para que o teu escravo e a tua serva descansem como tu.
    15. Lembra-te de que foste escravo no Egito, de onde a mão forte e o braço poderoso do teu Senhor te tirou. É por isso que o Senhor, teu Deus, te ordenou observasses o dia do sábado.
    28. Ouvindo vossas palavras quando me faláveis, o Senhor disse-me: ouvi as palavras que esse povo te disse: está bem tudo o que disseram.

    6. Alem de servir como memorial ,Lembrete de Deus é Criador e Salvador,para que se destina o Sábado? Marcos 2:27 3 28
    27. E dizia-lhes: "O sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado;
    28. e, para dizer tudo, o Filho do homem é senhor também do sábado."
    8-Porque guardar o Sábado?
    a - Genesis 2:1,3
    2. Tendo Deus terminado no sétimo dia a obra que tinha feito, descansou do seu trabalho.
    3. Ele abençoou o sétimo dia e o consagrou, porque nesse dia repousara de toda a obra da Criação.
    b- Exodo20: 8-11
    8-Lembra-te de santificar o dia de sábado.
    9.Trabalharás durante seis dias, e farás toda a tua obra.

    ResponderExcluir
  2. 10. Mas no sétimo dia, que é um repouso em honra do Senhor, teu Deus, não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu animal, nem o estrangeiro que está dentro de teus muros.
    11. Porque em seis dias o Senhor fez o céu, a terra, o mar e tudo o que contêm, e repousou no sétimo dia; e por isso. o Senhor abençoou o dia de sábado e o consagrou.
    5. (b) Deuteronômio 5:12 e 28
    12. Guardarás o dia do sábado e o santificarás, como te ordenou o Senhor, teu Deus.
    13. Trabalharás seis dias e neles farás todas as tuas obras;
    14. mas no sétimo dia, que é o repouso do Senhor, teu Deus, não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu boi, nem teu jumento, nem teus animais, nem o estrangeiro que vive dentro de teus muros, para que o teu escravo e a tua serva descansem como tu.
    15. Lembra-te de que foste escravo no Egito, de onde a mão forte e o braço poderoso do teu Senhor te tirou. É por isso que o Senhor, teu Deus, te ordenou observasses o dia do sábado.
    28. Ouvindo vossas palavras quando me faláveis, o Senhor disse-me: ouvi as palavras que esse povo te disse: está bem tudo o que disseram.

    6. Alem de servir como memorial ,Lembrete de Deus é Criador e Salvador,para que se destina o Sábado? Marcos 2:27 3 28
    27. E dizia-lhes: "O sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado;
    28. e, para dizer tudo, o Filho do homem é senhor também do sábado."
    8-Porque guardar o Sábado?
    a - Genesis 2:1,3
    2. Tendo Deus terminado no sétimo dia a obra que tinha feito, descansou do seu trabalho.
    3. Ele abençoou o sétimo dia e o consagrou, porque nesse dia repousara de toda a obra da Criação.
    b- Exodo20: 8-11
    8-Lembra-te de santificar o dia de sábado.
    9.Trabalharás durante seis dias, e farás toda a tua obra.
    10.Mas no sétimo dia, que é um repouso em honra do Senhor, teu Deus, não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu animal, nem o estrangeiro que está dentro de teus muros.
    11.Porque em seis dias o Senhor fez o céu, a terra, o mar e tudo o que contêm, e repousou no sétimo dia; e por isso. o Senhor abençoou o dia de sábado e o consagrou.
    c- Exodo23:12

    ResponderExcluir
  3. 12. Durante seis dias, farás o teu trabalho, mas no sétimo descansarás, para que descansem o teu boi e o teu jumento, e respirem o filho de tua escrava e o estrangeiro
    d- Salmo 119:165
    1. Cântico das peregrinações. Na hora da tribulação, clamei ao Senhor e ele me atendeu.
    2. Senhor, livrai minha alma dos lábios mentirosos e da língua pérfida.
    3. Que ganharás, qual será teu proveito, ó língua pérfida?
    4. Flechas agudas de guerreiro, carvões ardentes de giesta.
    5. Ai de mim por habitar em Mesec e viver em meio às tendas de Cedar!
    6. Por muito tempo minha alma tem vivido com aqueles que detestam a paz.
    7. Só quero a paz, mas quando dela lhes falo, eles se dispõem para a guerra.
    e- Levitico 23:3
    3. Trabalhareis seis dias, mas no sétimo dia, sábado, dia de repouso, haverá uma santa assembléia. Nele não fareis trabalho algum. É o repouso consagrado ao Senhor, em todos os lugares em que habitardes.”
    f – Isaias 66: 22 e 23
    22. Pois, assim como os novos céus e a nova terra que vou criar devem subsistir diante de mim, declara o Senhor, assim devem subsistir vossa raça e vosso nome.
    23. E assim, cada mês, à lua nova, e cada semana, aos sábados, todos virão prostrar-se diante de mim, diz o Senhor.
    22. Pois, assim como os novos céus e a nova terra que vou criar devem subsistir diante de mim, declara o Senhor, assim devem subsistir vossa raça e vosso nome.
    23. E assim, cada mês, à lua nova, e cada semana, aos sábados, todos virão prostrar-se diante de mim, diz o Senhor.
    6- Na Bíblia, todos os dias chamados de”Sábado” são uma coisasó? Levitico 23: 3,
    3. Trabalhareis seis dias, mas no sétimo dia, sábado, dia de repouso, haverá uma santa assembléia. Nele não fareis trabalho algum. É o repouso consagrado ao Senhor, em todos os lugares em que habitardes.”
    Levitico 23:24 e 25
    24. no sétimo mês, no primeiro dia do mês, haverá para vós um dia de repouso, solenidade que publicareis ao som da trombeta, uma santa assembléia.
    25. Não fareis trabalho algum servil, e oferecereis ao Senhor sacrifícios consumidos pelo fogo”.
    7- Se Neemias vivesse nos dias de hoje,como ele procederia em relação ao Sábado? Neemias 9:14;
    14. Fizestes lhes conhecer o vosso santo sábado, e prescrevestes-lhes, pela boca de Moisés, vosso servo, os mandamentos, preceitos e uma lei.
    Neemias 10:31;

    ResponderExcluir
  4. 31. Prometemos não dar nossas filhas aos habitantes da terra e não tomar suas filhas para os nossos filhos;
    32. nada comprar da terra, em dia de sábado ou em dia de festa, se trouxessem para vender, naqueles dias, mercadorias ou quaisquer gêneros alimentícios que fossem; deixar repousar a terra e não reclamar nenhuma dívida no sétimo ano.
    Levitico 13: 15-22
    15. Na mesma época, encontrei em Judá homens que pisavam uvas durante o sábado, carregavam molhos, e transportavam em jumentos vinho, uva, figos, e toda a espécie de fardos, levando-os para Jerusalém em dia de sábado. Admoestei-os então a respeito do dia em que vendiam os seus produtos.
    16. Havia também alguns de Tiro, estabelecidos na cidade, que traziam peixes e toda espécie de mercadorias, que vendiam em dia de sábado aos judeus, em Jerusalém.
    17. Dirigi-me aos importantes de Judá: Procedeis muito mal, profanando o dia do sábado.
    18. Vossos pais faziam o mesmo; e foi por isso que Deus fez cair todas essas desgraças sobre vós e sobre esta cidade. E vós ireis acender sua cólera contra Israel, profanando o sábado?
    19. Em conseqüência, logo que as portas de Jerusalém foram cobertas pela sombra, antes do sábado, mandei que se fechassem as portas e só as abrissem depois do sábado. Ademais, coloquei nas portas alguns dos meus homens, a fim de impedir que qualquer mercadoria entrasse no dia do sábado.
    20. Então os negociantes e vendedores de toda espécie de produtos passaram uma ou duas vezes a noite fora de Jerusalém.
    21. Interroguei-os: Por que passais a noite diante das muralhas? Se recomeçardes, mandar-vos-ei castigar. Cessaram então de vir durante o sábado.
    22. E ordenei aos levitas que se purificassem e viessem guardar as portas para santificar o dia do sábado. Recordai-vos de mim, ó meu Deus, por causa disso, e tende piedade de mim segundo a vossa grande misericórdia.

    8- Porque Jesus curou no Sábado? Lucas 6:6-11,
    6. Em outro dia de sábado, Jesus entrou na sinagoga e ensinava. Achava-se ali um homem que tinha a mão direita seca.
    7. Ora, os escribas e os fariseus observavam Jesus para ver se ele curaria no dia de sábado. Eles teriam então pretexto para acusá-lo.
    8. Mas Jesus conhecia os pensamentos deles e disse ao homem que tinha a mão seca: Levanta-te e põe-te em pé, aqui no meio. Ele se levantou e ficou em pé.

    ResponderExcluir
  5. 9. Disse-lhes Jesus: Pergunto-vos se no sábado é permitido fazer o bem ou o mal; salvar a vida, ou deixá-la perecer.
    10. E relanceando os olhos sobre todos, disse ao homem: Estende tua mão. Ele a estendeu, e foi-lhe restabelecida a mão.
    11. Mas eles encheram-se de furor e indagavam uns aos outros o que fariam a Jesus.

    12. Não vale o homem muito mais que uma ovelha? É permitido, pois, fazer o bem no dia de sábado.
    Lucas 4: 16,31
    16.Dirigiu-se a Nazaré, onde se havia criado. Entrou na sinagoga em dia de sábado, segundo o seu costume, e levantou-se para ler.
    31. Desceu a Cafarnaum, cidade da Galiléia, e ali ensinava-os aos sábados.


    e João15:10,
    10. Se guardardes os meus mandamentos, sereis constantes no meu amor, como também eu guardei os mandamentos de meu Pai e persisto no seu amor.
    Mateus 5:17 -19
    17. Não julgueis que vim abolir a lei ou os profetas. Não vim para os abolir, mas sim para levá-los à perfeição.
    18. Pois em verdade vos digo: passará o céu e a terra, antes que desapareça um jota, um traço da lei.
    19. Aquele que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar assim aos homens, será declarado o menor no Reino dos céus. Mas aquele que os guardar e os ensinar será declarado grande no Reino dos céus.
    9- O apostolo Paulo Guardava o Sábado ou o Domingo? Atos 13: 42,44
    42. Ao saírem, rogavam que lhes repetissem essas palavras no sábado seguinte.
    43. Depois que a assembléia terminou, muitos judeus e prosélitos devotos seguiram Paulo e Barnabé, os quais com muitas palavras os exortavam a perseverar na graça de Deus.
    Atos 16: 13,
    13. No sábado, saímos fora da porta para junto do rio, onde pensávamos haver lugar de oração. Aí nos assentamos e falávamos às mulheres que se haviam reunido.

    2. Mateus 12:12,
    Paulo dirigiu-se a eles, segundo o seu costume, e por três sábados disputou com eles.

    ResponderExcluir
  6. Atos 18: 3- 4 e11,
    3. Como exercessem o mesmo ofício, morava e trabalhava com eles. (Eram fabricantes de tendas.)
    4. Todos os sábados ele falava na sinagoga e procurava convencer os judeus e os gregos.
    5. Quando Silas e Timóteo chegaram da Macedônia, Paulo dedicou-se inteiramente à pregação da palavra, dando aos judeus testemunho de que Jesus era o Messias.
    6. Mas como esses contradissessem e o injuriassem, ele, sacudindo as vestes, disse-lhes: O vosso sangue caia sobre a vossa cabeça! Tenho as mãos inocentes. Desde agora vou para o meio dos gentios.
    7. Saindo dali, entrou em casa de um prosélito, chamado Tício Justo, cuja casa era contígua à sinagoga.
    8. Entretanto Crispo, o chefe da sinagoga, acreditou no Senhor com todos os da sua casa. Sabendo disso, muitos dos coríntios, ouvintes de Paulo, acreditaram e foram batizados.
    9. Numa noite, o Senhor disse a Paulo em visão: Não temas! Fala e não te cales.
    10. Porque eu estou contigo. Ninguém se aproximará de ti para te fazer mal, pois tenho um numeroso povo nesta cidade.
    11. Paulo deteve-se ali um ano e seis meses, ensinando a eles a palavra de Deus.
    Mateus 24: 20
    20. Rogai para que vossa fuga não seja no inverno, nem em dia de sábado;
    10- Como devemos proceder se nosso chefe quiser que trabalhe no Sábado? Atos 5:29;
    29. Pedro e os apóstolos replicaram: Importa obedecer antes a Deus do que aos homens.
    11- Onde mais podemos encontrar descanso? Mateus 11:28,30;
    28. Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei.
    29. Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas.
    30. Atos 17:2;
    Porque meu jugo é suave e meu peso é leve.
    João 16:33;
    33. Referi-vos essas coisas para que tenhais a paz em mim. No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo.
    Marcos 2:38
    27. E dizia-lhes: "O sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado;

    ResponderExcluir
  7. 28. e, para dizer tudo, o Filho do homem é senhor também do sábado."
    12- O que preciso Fazer Lembra- te do dia de Sábado,para santificá-lo... EXODO 20:8 a 11.
    8. Lembra-te de santificar o dia de sábado.
    9. Trabalharás durante seis dias, e farás toda a tua obra.
    10. Mas no sétimo dia, que é um repouso em honra do Senhor, teu Deus, não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu animal, nem o estrangeiro que está dentro de teus muros.
    11. Porque em seis dias o Senhor fez o céu, a terra, o mar e tudo o que contêm, e repousou no sétimo dia; e por isso. o Senhor abençoou o dia de sábado e o consagrou.
    Gálatas 4: 10 ,
    10. Observais dias, meses, estações e anos!
    11; Colossenses 2: 16
    16. Ninguém, pois, vos critique por causa de comida ou bebida, ou espécies de festas ou de luas novas ou de sábados.

    ResponderExcluir

AGRADECEMOS A GENTILEZA DOS AUTORES QUE NOS BRINDAM COM OS SEUS PRECIOSOS COMENTÁRIOS.

##############PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL##############