Logomarca do portal

Logomarca do portal
Prezado leitor, o Portal do Servidor Publico do Brasil é um BLOG que seleciona e divulga notícias que são publicadas nos jornais e na internet, e que são de interesse dos servidores públicos de todo o Brasil. Todos os artigos e notícias publicados têm caráter meramente informativo e são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados nos links ao final de cada texto, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Bem vindo ao nosso Portal

Seja bem-vindo ao nosso site!!!


OS DESTEMIDOS GUARDAS DA EX. SUCAM / FUNASA / MS, CLAMA SOCORRO POR INTOXICAÇÃO

OS DESTEMIDOS  GUARDAS DA EX. SUCAM / FUNASA / MS, CLAMA SOCORRO POR INTOXICAÇÃO
A situação é grave de todos os servidores da ex. Sucam dos Estados de Rondônia,Pará e Acre, que realizaram o exame toxicologicos, foram constatada a presença de compostos nocivos à saúde em níveis alarmantes. VEJA A NOSSA HISTÓRIA CONTEM FOTO E VÍDEO

SINDSEF RO

SINDSEF RO
SINDICATO DOS SERVIDORES PUBLICO DE RONDÔNIA

NOTÌCIAS DA CONDSEF

NOTÌCIAS DA CONDSEF
CONDSEF BRASIL

GRUPO DE VENDAS DE IMÓVEL

GRUPO DE VENDAS DE IMÓVEL
QUER COMPRAR OU VENDER É AQUI!!

GRUPO OFICIAL DO PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL: PARTICIPE TÁ NA HORA CERTA

GRUPO OFICIAL  DO PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL: PARTICIPE TÁ NA HORA CERTA
Este Grupo quer reiterar a gratidão e o respeito que sempre dedicam ao serviço público. Respeito expresso no diálogo: faça porte dessa família CURTINDO NOSSO PÁGINA NO FACEBOOK

A VOZ DO POVO NA TRIBUNA TEM PODER...

A VOZ DO POVO NA TRIBUNA TEM PODER...
A VOZ DO POVO NA TRIBUNA

CAPESAUDE/CAPESESP

CAPESAUDE/CAPESESP
FOMULÁRIOS

Fale com a CAPESESP

Fale com a CAPESESP
ATEDIAMENTO VIRTUAR

TRANSIÇÃO DE GOVERNO 2018 2019

SELECIONE SEU IDIOMA AQUI.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Educação que vem de berço

Publicação lançada pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação e pelo Movimento Interfóruns da Educação Infantil no Brasil tenta captar a essência de uma educação infantil de qualidade e faz uma reflexão sobre o tema.
Cerca de 88% das crianças com até 3 anos de idade estão fora de creches no Brasil, segundo dados da Campanha Nacional pelo Direito à Educação. O número reflete o descaso do poder público e de toda a sociedade em relação à educação infantil, apesar de a legislação brasileira, desde 1996, considerar o ensino infantil – creches e pré-escolas – como a primeira etapa da educação básica. Estudos científicos também já comprovaram a importância da educação e do cuidado nos primeiros anos de vida de uma criança. No entanto, como afirma o coordenador da Campanha, Daniel Cara, ainda falta muito para que se reconheça a educação infantil como um direito das crianças e de suas famílias.



Nesse contexto, a Campanha e o Movimento Interfóruns da Educação Infantil no Brasil (Mieib) lançaram, em outubro, um livro com resultados da pesquisa Consulta sobre Qualidade da Educação Infantil. Além de promover a reflexão sobre o tema, o trabalho buscou captar o que crianças, pais, professores e profissionais pensam sobre o que é uma educação infantil de qualidade.



Foram ouvidas mais de mil pessoas, incluindo 254 crianças de 4 a 6 anos, de creches e pré-escolas comunitárias, públicas, privadas e sem fins lucrativos do Rio Grande do Sul, de Minas Gerais, Pernambuco e Ceará. Segundo Daniel Cara, o estudo aborda vários aspectos do universo da educação infantil em diferentes regiões do Brasil. “A pesquisa trouxe resultados que não necessariamente surpreendem, mas que reforçam o que outros estudos já verificaram e o que os ativistas e profissionais do meio observam em suas atividades cotidianas”, observou.



Baixa escolaridade de pais e professores



Para ele, um dado importante foi a revelação de que mais de 10% dos adultos que trabalham nas creches e pré-escolas apresentam escolaridade muito baixa e apenas 21% possuem curso superior. Ao mesmo tempo, 45% dos pais encontram-se no menor nível de instrução e apenas 6% possuem graduação. “Muitas crianças convivem em casa, na comunidade e nas instituições de educação infantil com adultos que apresentam níveis bastante baixos de escolaridade, encontrando na creche ou na pré-escola o mesmo contexto pouco letrado que caracteriza seu ambiente de origem e tendo poucas oportunidades de desenvolver novas habilidades e ter acesso a conhecimentos diversificados e interessantes”, lamentou, acrescentando que “essa é uma realidade que requer políticas e ações de orientação e supervisão pedagógica voltadas para as equipes que atuam nas creches e pré-escolas”.



Para a professora Sílvia Helena Vieira Cruz, da Universidade Federal do Ceará e co-autora do relatório técnico final da Consulta, as concepções do que é uma creche e uma pré-escola de qualidade refletem a própria história da educação infantil. “A origem assistencial da creche manifesta-se mais fortemente nas respostas que associam esse objetivo às famílias mais pobres. A creche nasceu como uma forma de assistência social e de apoio às famílias mais pobres, principalmente às mães que trabalham”, contou. Segundo ela, o “desenvolvimento integral das crianças” foi mencionado principalmente por integrantes das equipes das instituições, mas chamou a atenção dela a relativa pouca importância atribuída à aquisição de conhecimentos. “Parece que não há clareza a respeito da importância da ampliação dos conhecimentos sobre o mundo natural, humano e cultural, que são objeto da curiosidade e do interesse das crianças nessa fase de vida. A análise das respostas mostra que essas concepções trazem junto a preocupação com o preparo para a escolaridade futura e para o mundo do trabalho”, informou.



Para crianças, brincar é fundamental



Além dos adultos, as opiniões das próprias crianças sobre a qualidade da educação também foram captadas. Em pequenos grupos de cinco meninos e meninas, elas ouviam uma pequena história sobre a construção de uma pré-escola e eram convidadas a dizer como essa pré-escola deveria ser para ficar bem "legal" e o que não poderia ter, senão ficaria "ruim". Para a professora, a perspectiva da criança deveria ser ponto de partida para pensar a prática pedagógica nas creches e pré-escolas. “Afinal, o foco da educação infantil deveria ser a criança, e é contraditório que ela seja tão pouco ouvida sobre um assunto que lhe diz respeito tão diretamente”.



Segundo Sílvia, a opinião de um adulto sobre um trabalho educativo de qualidade divergiu muito do que as vozes infantis trouxeram como elementos prazerosos da experiência vivida nas creches e pré-escolas. Enquanto brinquedos e brincadeiras apareceram com muito destaque nos discursos das crianças, profissionais das creches e pré-escolas e pais e lideranças comunitárias não deram muito destaque a esse aspecto. Outro elemento muito importante para as crianças é a alimentação – não só as refeições básicas, mas também biscoitos, doces e refrigerantes.



Ouvir os diferentes atores envolvidos com a educação infantil é o primeiro passo para tentar melhorar o acesso e a qualidade dessa educação. Existem hoje no Brasil cerca de 7 milhões de alunos na educação infantil e, atualmente, tramita no Congresso Nacional o projeto de lei que prevê recursos públicos para creches e pré-escolas – o Fundo para a Manutenção do Ensino Básico (Fundeb). Segundo Sílvia, são necessários mais investimentos em infra-estrutura e na formação dos professores e professoras. “É muito forte a necessidade de investimentos públicos que garantam as condições para um boa experiência das crianças em creches e pré-escolas, o que inclui desde a formação de professores até a melhoria da estrutura física das instituições, assim como a disponibilidade de brinquedos, livros de literatura infantil e materiais pedagógicos diversificados para as diferentes faixas etárias”, destacou.



O livro com os resultados da pesquisa custa R$ 17 e está disponível em livrarias de todo o Brasil. Mais informações sobre como adquiri-lo podem ser obtidas pelo correio eletrônico campanha@acaoeducativa.orgEste endereço de e-mail está sendo protegido de spam, você precisa de Javascript habilitado para vê-lo ou pelo telefone (11) 3151-2333.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADECEMOS A GENTILEZA DOS AUTORES QUE NOS BRINDAM COM OS SEUS PRECIOSOS COMENTÁRIOS.

##############PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL##############