Logomarca do portal

Logomarca do portal
Prezado leitor, o Portal do Servidor Publico do Brasil é um BLOG que seleciona e divulga notícias que são publicadas nos jornais e na internet, e que são de interesse dos servidores públicos de todo o Brasil. Todos os artigos e notícias publicados têm caráter meramente informativo e são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados nos links ao final de cada texto, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Bem vindo ao nosso Portal

Seja bem-vindo ao nosso site!!!


OS DESTEMIDOS GUARDAS DA EX. SUCAM / FUNASA / MS, CLAMA SOCORRO POR INTOXICAÇÃO

OS DESTEMIDOS  GUARDAS DA EX. SUCAM / FUNASA / MS, CLAMA SOCORRO POR INTOXICAÇÃO
A situação é grave de todos os servidores da ex. Sucam dos Estados de Rondônia,Pará e Acre, que realizaram o exame toxicologicos, foram constatada a presença de compostos nocivos à saúde em níveis alarmantes. VEJA A NOSSA HISTÓRIA CONTEM FOTO E VÍDEO

SINDSEF RO

SINDSEF RO
SINDICATO DOS SERVIDORES PUBLICO DE RONDÔNIA

NOTÌCIAS DA CONDSEF

NOTÌCIAS DA CONDSEF
CONDSEF BRASIL

GRUPO DE VENDAS DE IMÓVEL

GRUPO DE VENDAS DE IMÓVEL
QUER COMPRAR OU VENDER É AQUI!!

GRUPO OFICIAL DO PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL: PARTICIPE TÁ NA HORA CERTA

GRUPO OFICIAL  DO PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL: PARTICIPE TÁ NA HORA CERTA
Este Grupo quer reiterar a gratidão e o respeito que sempre dedicam ao serviço público. Respeito expresso no diálogo: faça porte dessa família CURTINDO NOSSO PÁGINA NO FACEBOOK

A VOZ DO POVO NA TRIBUNA TEM PODER...

A VOZ DO POVO NA TRIBUNA TEM PODER...
A VOZ DO POVO NA TRIBUNA

CAPESAUDE/CAPESESP

CAPESAUDE/CAPESESP
FOMULÁRIOS

Fale com a CAPESESP

Fale com a CAPESESP
ATEDIAMENTO VIRTUAR

TRANSIÇÃO DE GOVERNO 2018 2019

SELECIONE SEU IDIOMA AQUI.

sábado, 25 de julho de 2015

Reajuste do Judiciário na mesa

PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL: http://waldirmadruga.blogspot.com.br/

Marcelo da Fonseca
Estado de Minas     -     25/07/2015

Após veto da presidente ao aumento salarial de até 78,5% para a categoria, Ministério do Planejamento e Supremo retomam as negociações por outra proposta para os servidores


Dois dias após a presidente Dilma Rousseff (PT) vetar o projeto de reajuste para os servidores do Poder Judiciário, o governo federal e o Supremo Tribunal Federal (STF) deram início às negociações por uma nova proposta para a categoria. Ontem, o secretário-executivo do Ministério do Planejamento, Dyogo Oliveira, se reuniu com o diretor-geral do tribunal, Amarildo Vieira, para definir um cronograma com base nos prazos do processo orçamentário.


Segundo o Planejamento, o Palácio do Planalto deve encaminhar ao Congresso Nacional o projeto de lei orçamentária até 31 de agosto, incluindo a previsão de despesas com o pessoal do Judiciário. A Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário (Fenajufe), no entanto, promete trabalhar para que o veto da presidente seja derrubado no Congresso e não pretende discutir uma proposta com reajuste inferior.


Em junho, o Senado aprovou reajuste para os servidores do Judiciário que varia de 53% a 78,5%, de acordo com o cargo, a ser pago em seis parcelas até 2017. O governo se posicionou contra o projeto desde o início da tramitação. Segundo o Ministério do Planejamento, a implementação do reajuste representaria aumento de R$ 25,7 bilhões nos gastos para os próximos quatro anos. O impacto seria, de acordo com o Planalto, de R$ 1,5 bilhão, em 2015; R$ 5,3 bilhões, em 2016; R$ 8,4 bilhões, em 2017; e R$ 10,5 bilhões, em 2018.


Desde a aprovação do reajuste, os servidores do Judiciário fizeram protestos na Praça dos Três Poderes, em frente ao Palácio do Planalto, cobrando a sansão da proposta. A categoria reclama que o último reajuste ocorreu em 2006 e que o percentual médio de 59% repõe a inflação acumulada no período. "Vamos continuar defendendo o percentual que achamos justo e que recompõe perdas dos últimos anos. Não participamos da reunião de hoje (ontem) e já solicitamos uma reunião com o presidente do STF, ministro Lewandowski, para reafirmar nossa proposta e pedir a derrubada do veto presidencial", afirmou ontem Maria Eugênia Lacerda, diretora da Fenajufe.


ARGUMENTO


Na justificativa para o veto, publicado no Diário Oficial da União de terça-feira, a presidente Dilma ressaltou que o aumento atrapalharia as políticas de contenção de gasto em andamento no país. Segundo a presidente, o projeto geraria impacto de R$ 25 bilhões e não indicava de onde sairia a receita. Segundo ela, "um impacto dessa magnitude é contrário aos esforços necessários para o equilíbrio fiscal na gestão de recursos públicos". No dia do veto, o Planejamento informou que avalia conceder à categoria aumento de 21,3% a ser pago nos próximos quatro anos, assim como oferecido aos servidores do Executivo. Os servidores do Judiciário não aceitaram a proposta inicial do governo.


O X do problema


O que foi aprovado no Congresso e vetado pela presidente Dilma


Reajuste entre 53% e 78,5%, escalonado de julho de 2015 até dezembro de 2017


Proposta inicial do governo



Reajuste de 21,3% escalonado nos próximos quatro anos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADECEMOS A GENTILEZA DOS AUTORES QUE NOS BRINDAM COM OS SEUS PRECIOSOS COMENTÁRIOS.

##############PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL##############