Logomarca do portal

Logomarca do portal
Prezado leitor, o Portal do Servidor Publico do Brasil é um BLOG que seleciona e divulga notícias que são publicadas nos jornais e na internet, e que são de interesse dos servidores públicos de todo o Brasil. Todos os artigos e notícias publicados têm caráter meramente informativo e são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados nos links ao final de cada texto, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Bem vindo ao nosso Portal

Seja bem-vindo ao nosso site!!!


OS DESTEMIDOS GUARDAS DA EX. SUCAM / FUNASA / MS, CLAMA SOCORRO POR INTOXICAÇÃO

OS DESTEMIDOS  GUARDAS DA EX. SUCAM / FUNASA / MS, CLAMA SOCORRO POR INTOXICAÇÃO
A situação é grave de todos os servidores da ex. Sucam dos Estados de Rondônia,Pará e Acre, que realizaram o exame toxicologicos, foram constatada a presença de compostos nocivos à saúde em níveis alarmantes. VEJA A NOSSA HISTÓRIA CONTEM FOTO E VÍDEO

SINDSEF RO

SINDSEF RO
SINDICATO DOS SERVIDORES PUBLICO DE RONDÔNIA

NOTÌCIAS DA CONDSEF

NOTÌCIAS DA CONDSEF
CONDSEF BRASIL

GRUPO DE VENDAS DE IMÓVEL

GRUPO DE VENDAS DE IMÓVEL
QUER COMPRAR OU VENDER É AQUI!!

GRUPO OFICIAL DO PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL: PARTICIPE TÁ NA HORA CERTA

GRUPO OFICIAL  DO PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL: PARTICIPE TÁ NA HORA CERTA
Este Grupo quer reiterar a gratidão e o respeito que sempre dedicam ao serviço público. Respeito expresso no diálogo: faça porte dessa família CURTINDO NOSSO PÁGINA NO FACEBOOK

A VOZ DO POVO NA TRIBUNA TEM PODER...

A VOZ DO POVO NA TRIBUNA TEM PODER...
A VOZ DO POVO NA TRIBUNA

CAPESAUDE/CAPESESP

CAPESAUDE/CAPESESP
FOMULÁRIOS

Fale com a CAPESESP

Fale com a CAPESESP
ATEDIAMENTO VIRTUAR

TRANSIÇÃO DE GOVERNO 2018 2019

SELECIONE SEU IDIOMA AQUI.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Colegiado quer Centro de Diagnóstico de Câncer para Ji-Paraná Ro.

Colegiado quer Centro de Diagnóstico de Câncer para Ji-Paraná


quarta-feira, 2 de março de 2011



Para Ivo da Silva, Ji-Paraná é o único município que reúne os requisito para a implantação do Centro de Diagnóstico no interior do Estado.

Um dos temas discutidos pelos representantes dos 15 municípios integrantes

da Regional de saúde Ji-Paraná na 2ª Reunião Ordinária do Colegiado de

Gestão Regional III/2011 foi, caso seja viável a instalação de um Centro de

Prevenção e Diagnóstico do Câncer em Rondônia, este seja instalado em Ji-

Paraná. Ao tomar conhecimento da possibilidade de uma extensão do HC

Barretos no Interior do Estado, outros municípios demonstraram interesse na parceria, porém, segundo foi discutido, apenas Ji-Paraná possui os requisitos necessários para a implantação do Centro.



A idéia de um Centro de Prevenção e Diagnóstico do Câncer no interior

do Estado nasceu da visita do presidente da Fundação Pio XXII, Henrique

Prata, que administra o HC Barretos, a Ji-Paraná, no dia 19 do mês passado.



Ele falou da possibilidade de assumir o setor de oncologia em Porto Velho,

mas deixou clara a necessidade de um Centro de Diagnóstico no interior de

Rondônia e mais, “que esse braço do HC seja instalado em Ji-Paraná”.



A possibilidade de um Centro de Diagnóstico do Câncer no interior de

Rondônia despertou o interesse de outros municípios, como Cacoal. Daí o

assunto ter tido destaque na reunião do colegiado na manhã desta terça-feira, 1° de março. Secretários municipais de Saúde dos 15 municípios que integram a Regional não abrem mão de que o Centro seja instalado em Ji-Paraná.
Privilegiado
Corrobora para que o Centro venha para Ji-Paraná e não para outro município, segundo Ivo da Silva, a localização privilegiada do município, o fato de Ji- Paraná possuir duas empresas aéreas atuando com cinco vôos diários, ser a maior cidade do interior em termos populacionais, a Regional de Saúde ter um dos mais altos índices pessoas portadoras de câncer e, por fim, ser o município que mais arrecada fundos para o HC Barretos, o que demonstra o engajamento da população no combate à doença.


Resolução



E Ivo da Silva fala com propriedade, uma vez que, além de gerente regional

de Saúde de Ji-Paraná e coordenador do Colegiado de Gestão Regional III é

também presidente do Grupo de Apoio aos Portadores de Câncer (GAPC).

“Estivemos em Barretos para ver como funciona e estamos certos de que um

Centro de Diagnóstico aqui vai ser muito bom tanto para população assistida

pela Regional quanto para o Estado como um todo. Precisamos brigar para

trazer o Centro para Ji-Paraná”, disso Ivo.


Ficou definida na reunião do Colegiado, a elaboração de um documento, na

forma de resolução, para ser enviado à Comissão Intergestora Bipartite (CIB), em Porto Velho, solicitando a instalação do Centro em Ji-Paraná.



Investimento para a dengue

Outro assunto muito debatido na reunião do CGR foi a necessidade de maiores investimento por parte do Estado e da União aos municípios para o combate à dengue.



“O Governo Federal quer combater a dengue só com papel. Nós, aqui na

ponta, nos municípios, precisamos é de dinheiro para o combate à doença.


Tem município que recebe R$ 4 mil para combater a dengue. Isto não dá nem

para abastecer os veículos que são utilizados para rodar com o fumacê nos

bairros”, reivindicou o secretário de Saúde de Urupá, Renisvaldo de Oliveira.


Ainda sobre o combate ao Aedes aegypti nos municípios, Isac Medeiros,

coordenador de Endemias de Jaru, lembrou aos secretários da importância

da formação e treinamento de equipes de entomologia para que sejam feitos

testes antes e depois das aplicações do inseticida para avaliar a eficácia do

produto na eliminação do mosquito.

“O Ministério (da Saúde) manda que seja utilizada uma quantidade de

inseticida que não mata os mosquitos aqui de Rondônia. Eles fazem testes

em laboratório, com mosquito criado em cativeiro que se alimenta do sangue

de codornas. Aqui nossa realidade é outra. O mosquito aqui se cria dentro

de fossas no meio do sabão, de água sanitária. É muito mais resistente.



É necessário quase cinco vezes mais inseticida para matar o mosquito. Comprovamos isso com testes que fizemos”, explicou o técnico jaruense.



Outros temas que fizeram parte da pauta de reunião foram a aprovação

da ata da primeira reunião; mudanças no calendário do Colegiado, com a

anexação de duas reuniões itinerantes, ainda a serem definidas locais e datas;

apresentação do consolidado do TFD na Regional; a necessidade da revisão

da Programação Pactuada integrada (PPI), que ficou para ser discutida na

próxima reunião; o credenciamento dos coordenadores dos Programa de

Atenção à Saúde do Idoso (PASI) nos municípios da Regional; entre outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADECEMOS A GENTILEZA DOS AUTORES QUE NOS BRINDAM COM OS SEUS PRECIOSOS COMENTÁRIOS.

##############PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL##############