Logomarca do portal

Logomarca do portal
Prezado leitor, o Portal do Servidor Publico do Brasil é um BLOG que seleciona e divulga notícias que são publicadas nos jornais e na internet, e que são de interesse dos servidores públicos de todo o Brasil. Todos os artigos e notícias publicados têm caráter meramente informativo e são de responsabilidade de seus autores e fontes, conforme citados nos links ao final de cada texto, não refletindo necessariamente a opinião deste site.

Bem vindo ao nosso Portal

Seja bem-vindo ao nosso site!!!


OS DESTEMIDOS GUARDAS DA EX. SUCAM / FUNASA / MS, CLAMA SOCORRO POR INTOXICAÇÃO

OS DESTEMIDOS  GUARDAS DA EX. SUCAM / FUNASA / MS, CLAMA SOCORRO POR INTOXICAÇÃO
A situação é grave de todos os servidores da ex. Sucam dos Estados de Rondônia,Pará e Acre, que realizaram o exame toxicologicos, foram constatada a presença de compostos nocivos à saúde em níveis alarmantes. VEJA A NOSSA HISTÓRIA CONTEM FOTO E VÍDEO

SINDSEF RO

SINDSEF RO
SINDICATO DOS SERVIDORES PUBLICO DE RONDÔNIA

NOTÌCIAS DA CONDSEF

NOTÌCIAS DA CONDSEF
CONDSEF BRASIL

GRUPO DE VENDAS DE IMÓVEL

GRUPO DE VENDAS DE IMÓVEL
QUER COMPRAR OU VENDER É AQUI!!

GRUPO OFICIAL DO PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL: PARTICIPE TÁ NA HORA CERTA

GRUPO OFICIAL  DO PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL: PARTICIPE TÁ NA HORA CERTA
Este Grupo quer reiterar a gratidão e o respeito que sempre dedicam ao serviço público. Respeito expresso no diálogo: faça porte dessa família CURTINDO NOSSO PÁGINA NO FACEBOOK

A VOZ DO POVO NA TRIBUNA TEM PODER...

A VOZ DO POVO NA TRIBUNA TEM PODER...
A VOZ DO POVO NA TRIBUNA

CAPESAUDE/CAPESESP

CAPESAUDE/CAPESESP
FOMULÁRIOS

Fale com a CAPESESP

Fale com a CAPESESP
ATEDIAMENTO VIRTUAR

TRANSIÇÃO DE GOVERNO 2018 2019

SELECIONE SEU IDIOMA AQUI.

sábado, 25 de junho de 2016

Consist cobrava de associações de servidores taxas acima do mercado


BSPF     -     25/06/2016


Quem precisou de empréstimo consignado ficou indignado.


Associação diz que vai pedir indenização para a União.


Além de roubar funcionários públicos endividados que buscavam o crédito consignado, a Consist também cobrava taxas acima do valor de mercado nas mensalidades de associações de servidores.Surpreso e indignado. Foi assim que Carlos de Souza ficou ao saber do esquema de corrupção nos empréstimos consignados, revelado na quinta-feira (23) por procuradores e policiais federais.



Técnico do INSS há 21 anos, ele conta que sempre recorreu a essa modalidade de empréstimo como um adicional ao salário.


“Hoje a gente olha tudo isso aí, assim de pouquinho em pouquinho, embora para nos seja pouco, isso no final da um montante gigantesco, e hoje a gente se sente lesado. É complicado”, diz.


O presidente da Associação dos Auditores da Receita Federal, que tem dez mil associados, disse que, em 2010, o Ministério do Planejamento justificou a contratação da empresa Consist para cuidar dos consignados alegando que o objetivo era evitar fraudes.


“Havia muitos casos de reclamações de consignações indevidas e por isso essa foi a alegação para criar essa figura dessa empresa que faria essa intermediação”, disse o presidente da Unafisco, Kleber Cabral.


Conversando com o pessoal da Unafisco, a gente se deparou com uma outra atividade, no mínimo suspeita, da Consist. Assim como no caso do empréstimo consignado, em 2010 o Ministério do Planejamento informou às associações de classe dos servidores federais, e elas são várias, que a partir daquele instante elas não poderiam mais cobrar as mensalidades dos associados diretamente do contracheque dos servidores. E que esse serviço teria que ser feito a partir de 2010 pela Consist. E realmente foi feito, entre 2010 e 2015. O detalhe é que a Consist cobrava R$ 0,95 por mês de cada associado para fazer isso. E o Serpro, que substituiu a Consist quando ela foi afastada em 2015, está cobrando R$ 0,13 pelo mesmo serviço.


Ou seja, há uma diferença de R$ 0,82 centavos por mês para fazer o mesmo serviço.


“Então, para uma entidade do nosso porte, gerava um custo mensal de R$ 10 mil. Ao longo de cinco anos, a gente está levantando as contas agora, mas é algo por volta de R$ 500 mil. Vamos pedir uma indenização contra a União, que ela é responsável por toda essa condução do processo, contra a Consist e contra os operadores do esquema”, afirmou Kleber Cabral.



Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AGRADECEMOS A GENTILEZA DOS AUTORES QUE NOS BRINDAM COM OS SEUS PRECIOSOS COMENTÁRIOS.

##############PORTAL DO SERVIDOR PÚBLICO DO BRASIL##############